Skip to content

Piracicaba: Conselho recebe apresentação de núcleo de apoio à educação especial

junho 2, 2014

O blog De Olho nos Conselhos publica textos de cidadãos(ãs) que acompanham reuniões dos conselhos de educação de sua cidade ou estado, reservando-se o direito de editar as informações. O conteúdo do relato, de caráter pessoal, não é de responsabilidade do Observatório da Educação. Escreva para observatorio@acaoeducativa.org para participar.

 

Por Carlos Henrique Tretel, de Piracicaba (SP)

 

Relato da reunião ordinária do Conselho Municipal de Educação de Piracicaba (CME-Piracicaba) do mês de maio de 2014.

 

Na reunião do último dia oito de maio, foi realizada apresentação da diretora do Núcleo Municipal de Apoio Pedagógico de Educação Especial (NUMAPE), Vanessa Souto. Na ocasião, a diretora atualizou os dados divulgados no início do ano por meio da Secretaria Municipal de Educação. (Clique aqui e veja texto sobre o Numape).

Também nesta reunião, a presidente do conselho, Sandra Perina, anunciou para o dia seguinte (09/05) reunião de trabalho com a secretária de educação Angela Jorge Corrêa para tratar do assunto Plano Municipal de Educação.

 

Veja o relato completo enviado por Carlos Henrique Tretel.

 

Veja a apresentação sobre os conselhos escolares – A Participação Cidadã.

 

Acesse mais informações sobre o Núcleo Municipal de Apoio Pedagógico de Educação Especial (NUMAPE).

 

 

 

 

 

 

Anúncios
6 Comentários leave one →
  1. Carlos Henrique Tretel permalink
    junho 16, 2014 11:38 pm

    Reproduzo a seguir mensagem que enderecei a vários e-mails participantes de discussões que mantenho com interlocutores interessados em controle e participação social, em que coloco este espaço do De Olho nos Conselhos à disposição para desenvolvimento de proposta de pauta para futura reunião do FOPEC, Fórum Permanente dos Conselhos de Piracicaba. Apropriemo-nos, pois, do espaço oferecido gentilmente pela Ação Educativa, gente, a quem desde já agradeço(emos). Valeu, gente da Ação! Grato(s).

    “Piracicaba, 17 de junho de 2014
    De: Carlos Henrique Tretel
    Para: Lista de discussão

    Navego no momento pelo Portal dos Conselhos de Piracicaba (hospedado no site da Prefeitura, http://www.piracicaba.sp.gov.br) a fim de pesquisar o uso que os conselhos gestores em geral fazem dele. Recentemente demonstrei preocupação com o uso, ou melhor, com o não uso da página eletrônica (http://conselhos.piracicaba.sp.gov.br/cme/) posta à disposição do Conselho de Educação de Piracicaba para fins de sua contínua, eficiente, ágil e pouco onerosa (para os cofres públicos) comunicação/interação social. O texto em que se encontra registrada a preocupação a que me refiro se encontra publicado no blog intitulado De Olho nos Conselhos de Educação em PIRACICABA: CONSELHO RECEBE APRESENTAÇÃO DE NÚCLEO DE APOIO À EDUCAÇÃO ESPECIAL (https://deolhonosconselhos.wordpress.com/2014/06/02/piracicaba-conselho-recebe-apresentacao-de-nucleo-de-apoio-a-educacao-especial/).
    Vejo, felizmente, que nem todos os conselhos se apropriam de suas páginas da mesma maneira, ficando claro que, quando se quer e/ou se sabe fazer diferente e melhor, há meios ao que parece, salvo melhor juízo, de se produzir comunicação/interação social com os recursos disponíveis no Portal dos Conselhos. Do contrário, convenhamos, não seria possível, por exemplo, ao Conselho Municipal de Assistência Social CMAS (http://www.cmas.piracicaba.sp.gov.br/) formular e alimentar com alguma regularidade sua página eletrônica.
    Da mesma forma se dá com a página eletrônica do Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes CMDCA (http://conselhos.piracicaba.sp.gov.br/cmdca/), ainda que, inexplicavelmente, não haja qualquer registro sobre as atividades quinzenais anunciadas na interessantíssima matéria publicada em 28/03/14, a qual, devido sua relevância, reproduzo a seguir.

    “Reunião – GT PRINCUFA 28/03/14
    Por cmdcafumdeca em 20 de março de 2014
    O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Piracicaba (CMDCA), no uso de suas atribuições, tem buscado identificar demandas sociais relacionadas à garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes do nosso município, conforme preconizado no Estatuto da Criança e do Adolescente; assim como tem buscado acompanhar as iniciativas governamentais e não governamentais para promoção, proteção e defesa desses direitos. Esse monitoramento, em processo de estruturação, tem permitido identificar muitas condições de vulnerabilidade social e também a ausência e/ou insuficiência de ações para a superação dessas condições. Destacamos a vulnerabilidade produzida pelo uso abusivo de crack, álcool e outras drogas e pela dependência química, que produzem graves riscos as crianças e adolescentes diretamente em contato com essa realidade.
    Esse contexto, que vem se agravando no país como um todo, motivou o CMDCA a incentivar entidades credenciadas no Conselho para a formulação de projetos com essa linha temática para concorrerem aos recursos do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FUMDECA). Tal incentivo não foi suficiente para motivar as entidades e nenhum projeto nessa temática concorreu aos recursos disponíveis.
    Entendemos que a ausência de projetos nessa temática revela claramente a impossibilidade de uma entidade, ou um setor público assumir uma tarefa tão complexa.
    A problemática do uso abusivo de álcool e outras drogas e a dependência química é multifocal, o que exige políticas públicas que promovam programas de ações integradas dos diversos setores públicos, especialmente saúde, assistência social, educação, cultura, trabalho e renda, esporte e lazer.
    Piracicaba tem discutido essa problemática em vários fóruns, mas ainda não desenvolvemos ações de atenção e cuidado reconhecendo a totalidade dos sujeitos que vivem tal problema. Além dos grupos de ajuda mútua, como Narcóticos Anônimos (NA) e Alcoólicos Anônimos (AA), dispomos apenas de um Ambulatório Especializado na Atenção de Dependentes de Álcool e outras Drogas, com equipe insuficiente e mal localizado, dificultando o acesso da população ao serviço. Esse ambulatório atende a população acima de 14 anos e, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde de Piracicaba (SEMS), a média mensal de acolhimento de casos novos é de 55 pessoas. Outros Ambulatórios de Saúde Mental do município também acolhem pessoas com transtornos relacionados ao uso/abuso de álcool e outras drogas, indicando a abrangência da demanda em relação a esse sofrimento. Segundo a Secretaria de Saúde (Plano Municipal de Saúde 2014-2017; dezembro, 2013), quatro clínicas de recuperação da dependência química são conveniadas à Prefeitura, que oferecem 50 vagas (30 para adolescentes e 20 para adultos). A maior parte da demanda de internações advém de determinações judiciais. Ainda segundo essa Secretaria, nos sete primeiro meses de 2013, foram recebidos 81 processos jurídicos com pedidos de internação psiquiátrica, e foram realizadas 66 internações compulsórias nas clínicas conveniadas. Dados do Ambulatório de Saúde Mental Infanto-juvenil também revelam a demanda em relação ao uso/abuso de álcool e outras drogas, visto que 31% da demanda do serviço corresponde a essa problemática. Em 2013, com a articulação dos serviços de saúde mental com a Defensoria e o Ministério Público, segundo a SEMS, aumentou o número de atendimentos, visto os serviços passarem a atuarem no modelo de portas abertas.
    Posta essa realidade, o Plano Municipal de Saúde para o quadriênio 2014-2017, contempla ações que ampliam e qualificam a atenção e cuidado para população dependente de álcool e outras drogas, em um projeto de reestruturação dos serviços de saúde mental no município. Nesse projeto, os atuais ambulatórios serão transformados em Centro de Atenção Psicossocial I (03) e Infantil (i) em 2014 e, no próximo ano projeta-se a transformação do atual CAPS II em CAPS III e a implantação do CAPS AD III 24 horas. Para 2016 prevê-se a implantação do Consultório na Rua II. Sem dúvida, teremos avanços significativos na atenção e cuidado em relação à população em estado de sofrimento psíquico, muito relacionado ao uso abusivo de drogas, mas entendemos que essa reestruturação não será suficiente para atender a complexidade da problemática em jogo. É necessário um esforço integrado de várias forças, de diversos atores governamentais e não governamentais. Nesse sentido, o CMDCA está assumindo o compromisso de articular essas forças para a formulação de um Programa Intersetorial de atenção e cuidados em relação à famílias que vivem esse sofrimento, priorizando as famílias que, por intervenção judicial, perderam (mesmo que temporariamente) o poder familiar.
    Tal Programa deve ser elaborado visando tanto o cuidado das famílias que vivem esse sofrimento, como das crianças e adolescentes que foram acolhidos, pós medida protetiva definida pelo Poder Judiciário, em instituições ou no Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora. Em relação a esses últimos, observamos que, em que pesem os esforços dos abrigos para o cuidado de crianças e adolescentes que se envolvem com drogas durante o acolhimento, tais abrigos não dispõem de trabalho específico para esse cuidado e suas ações, geralmente, não produzem resultado positivo. Temos vários casos de adolescentes sob medida protetiva que estão lançados à própria sorte, após inúmeras ações fracassadas para resgatá-los da realidade das drogas, que os conduzem à prostituição infantil, a ações infracionais (como roubo para adquirirem drogas) e ao mundo do tráfico de drogas. Entendemos que o fracasso das ações em relação a esses sujeitos é um fracasso de todos nós e temos o dever de romper com essa realidade. Um Programa de Cuidado dessa população (famílias e crianças/adolescentes em acolhimento institucional ou familiar) é um imperativo ético que deve ser a base da construção de uma Política Pública Municipal, comprometida com o resgate da dignidade humana.
    Para garantirmos a eficiência e eficácia desse Programa é imprescindível que todos os diretamente envolvidos na problemática participem da elaboração da proposta, o que implica no compromisso dos técnicos da Saúde (atenção básica e da saúde mental), da Assistência Social, da Justiça, da Educação, do Trabalho e Renda, da Cultura e Esporte e Lazer, e outros atores do setor público e privado, com esse trabalho.
    Solicitamos, portanto, que a indique por nomeação um profissional em atuação relacionada a esta temática, que possam assumir a tarefa de compor um Grupo de Trabalho que terá como escopo a elaboração do Programa Intersetorial de Cuidado à Famílias que sofrem em decorrência ao uso de crack, álcool e outras drogas (PRINCUFA). A informação sobre o representante designado para o GT deverá ser enviada ao CMDCA até o dia 21/03/2014, assim como as formas de contato direto com os indicados.
    O GT do PRINCUFA se reunirá quinzenalmente (conforme calendário abaixo) e terá o prazo de três meses para apresentar uma proposta que será submetida à apreciação dos gestores públicos relacionados ao Programa, para planejamento de ações e ajustes orçamentários necessários.
    O primeiro encontro de trabalho ocorrerá em 28 de março de 2014, às 14h, no endereço Avenida Comendador Luciano Guidotti, nº 166 – bairro Higienópolis em Piracicaba (em espaço gentilmente cedido pela PASCA – Pastoral do Serviço da Caridade).
    Estão sendo convidados para a composição do GT PRINCUFA os atores governamentais e não governamentais abaixo relacionados (em ordem alfabética):
    · Conselho Municipal de Assistência Social – CMAS
    · Conselho Municipal de Educação – CME
    · Conselho Municipal de Saúde – CMS
    · Conselho Municipal Sobre Álcool e Outras Drogas – COMAD
    · Conselho Tutelar I
    · Conselho Tutelar II
    · Defensoria Pública do Estado de São Paulo
    · Departamento Regional de Saúde – Região 10 – DRS-10 (Atenção Básica e da Saúde Mental)
    · Diretoria de Ensino – D.E.
    · Diretoria Regional de Assistência e Desenvolvimento Social – DRADS
    · Empresa Municipal de Desenvolvimento Habitacional de Piracicaba – EMDHAP
    · Fórum DCA – Fórum dos Direitos da Criança e do Adolescente
    · Fórum Permanente de Saúde Mental e Combate à Dependência Química
    · Fundação CASA Piracicaba
    · Ministério Público – Promotoria da Infância
    · Ong Casvi
    · Ordem dos Advogados do Brasil – OAB
    · Projeto Recriando
    · Secretaria Municipal de Ação Cultural – SEMAC
    · Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social – SEMDES (Proteção Social Básica e Proteção Social Especial)
    · Secretaria Municipal de Educação
    · Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Atividades Motoras – SELAM
    · Secretaria Municipal de Saúde – SEMS (Atenção Básica e da Saúde Mental)
    · Secretaria Municipal de Trabalho e Renda – SEMTRE
    · Serviço Casa Lar
    · Serviço de Apoio ao Menor – SEAME
    · Serviço Família Acolhedora
    · Serviços de Acolhimento
    · Universidade Metodista de Piracicaba – UNIMEP (Saúde, Educação e Psicologia)
    · Vara da Infância e Juventude -VIJ
    Calendário Proposto:
    – 28/03 – Evento abertura e encontro inicial do GT
    – 04/04 – Encontro de Trabalho
    – 25/04 – Encontro de Trabalho
    – 16/05 – Encontro de Trabalho
    – 30/05 – Encontro de Trabalho
    – 06/06 – Encontro de Trabalho e Encerramento”

    Fonte: http://conselhos.piracicaba.sp.gov.br/cmdca/2014/03/20/reuniao-gt-princufa-280314/

    A ideia central, como vemos, é que em 3 meses O GT do PRINCUFA apresente uma proposta para ser submetida à apreciação dos gestores públicos relacionados ao programa. Não seria absurdo algum então, por exemplo, que ao navegarmos no Portal dos Conselhos pelas páginas eletrônicas do Conselho Municipal de Assistência Social, do Conselho Municipal de Educação, do Conselho Municipal de Saúde, do Conselho Municipal sobre Álcool e outras drogas, atores convidados para participar do Programa, encontrássemos registros contínuos sobre a discussão do assunto nas reuniões de cada um desses colegiados.
    Além disso, não seria exagero, antes desejável, que ao menos na página eletrônica do CMDCA encontrássemos registro das reuniões de trabalho realizadas, se realizadas de fato, no dia 28/03, 04/04, 25/04, 16/05, 30/05 e 06/06.
    Mas não há registro algum disso. Logo, o que de início se mostrou transparente e favorável à interação, ou melhor, à melhor interação possível entre todos os atores envolvidos e/ou que se queiram envolver, se encontra no momento, infelizmente, no campo do desconhecimento. Esperamos que não no campo do esquecimento.
    Como no próximo dia 30 de junho haverá reunião do Fórum Permanente dos Conselhos de Piracicaba, FOPEC, cuja pauta se encontra disponível em http://conselhos.piracicaba.sp.gov.br/fopec/2014/06/11/reuniao-do-fopec-forum-permanente-dos-conselho-municipais/, quando, entre outros assuntos, haverá discussão e planejamento das ações a serem desenvolvidas conjuntamente pelos conselhos municipais, acho boa hora de inventariarmos o uso que os diversos conselhos fazem de suas páginas eletrônicas no Portal dos Conselhos, divulgando-as inicialmente, até para que as melhores formas de se usar essa ferramenta social motivem desde já, pela merecida distinção das mesmas, os demais conselhos a produzirem melhor comunicação/interação com a sociedade, sugerindo por fim ao FOPEC que seja aventada a possibilidade de figurar entre as ações a serem desenvolvidas conjuntamente pelos conselhos municipais a de apoio mútuo no desenvolvimento de páginas eletrônicas no Portal dos Conselhos atraentes ao público em geral, de maneira que, resumidamente falando, os conselhos que sabem elaborá-las melhor ensinem isso aos demais.
    A partir de agora, então, e até o próximo dia 30 de junho, compartilharei diariamente o que vejo na página eletrônica de cada um dos conselhos no Portal dos Conselhos, sugerindo ao FOPEC então, como já disse, ao final da pesquisa que os conselhos gestores se auxiliem no desenvolvimento de páginas eletrônicas atraentes, notadamente ao público em geral. De maneira que, por exemplo, informações sobre o PRINCUPA sejam, oxalá em futuro próximo, encontradas nas páginas eletrônicas de todos os atores que dele participam, favorecendo a nós, da sociedade civil, uma melhor compreensão dos limites e possibilidades do importantíssimo Programa, uma vez oportunizado o conhecimento das reflexões e ações levadas adiante por cada um dos atores convidados ou participantes.
    Afinal de contas, convenhamos, quem tem um bom planejamento para a participação no desenvolvimento do PRINCUFA, ou no de qualquer outro grande Programa, tem que apresentá-lo à sociedade ao menos em suas páginas eletrônicas. Você não acha? Pois planejar é preciso, em diferentes dimensões. Do contrário, como se articular (bem) com o exterior sendo desarticulado internamente, não é mesmo ?
    Assim, a partir de amanhã, espero enviar-lhe o que vejo nas páginas eletrônicas do Portal dos Conselhos. Irei apresentando uma nova página por dia, acrescentando-a às do dia anterior. De maneira que, ao final, até o próximo dia 30, tenhamos uma visão de todas as páginas e possamos apresentar, espero, a melhor sugestão de pauta possível ao FOPEC, pois desenvolvida em conjunto com você.
    O que você acha? Vamos refletir sobre o assunto? E depois elaborar uma proposta de ação para a pauta de reuniões do FOPEC?
    Peço-lhe somente, se me permite, a gentileza de enviar eventuais comentários ou contribuições diretamente ao blog intitulado De Olho nos Conselhos, http://www.deolhonosconselhos.wordpress.com, onde publicarei esta reflexão inicial e as pesquisas a que me refiro. Aguardo seus comentários por lá, até porque o imagino também espaço interessante de interação em formação. Por que não desenvolvê-lo também, utilizando-o? Utilizando-o também. Por que não?
    Um abraço, Carlos (17.06.2014)”

  2. Carlos Henrique Tretel permalink
    junho 20, 2014 4:09 am

    Piracicaba-SP, 20 de junho de 2014

    Antes de mais nada, acho importante relacionarmos todos os conselhos contemplados com página eletrônica no Portal dos Conselhos. Como se pode ver em http://conselhos.piracicaba.sp.gov.br/ , são eles:
    • Álcool e Outras Drogas (COMAD)
    • Assistência Social (CMAS)
    • Cidade
    • Ciência e Tecnologia (CMCT)
    • Contribuintes
    • Criança e Adolescente (CMDCA)
    • Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de Piracicaba (CONEPIR)
    • Conselho Municipal de Regulação e Controle Social de Piracicaba (CMRCS)
    • Cultura (COMCULT)
    • Desenvolvimento Rural (COMDER)
    • Diversidade Sexual (CMADS – LGBT)
    • Educação (CME)
    • Esporte, Lazer e Atividades Motoras (CONSELAM)
    • Fórum Permanente dos Conselhos do Município (FOPEC)
    • Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB)
    • Idoso (CMI)
    • Meio Ambiente (COMDEMA)
    • Mulher (CM)
    • Orçamento Participativo (COMOP)
    • Pessoa com Deficiência (COMDEF)
    • Saúde (CMS)
    • Segurança Alimentar (COMSEA)
    Turismo (COMTURPI)

    Iniciemos, pois, a pesquisa, aproximando-nos da página eletrônica do de Álcool e Outras Drogas (COMAD), http://conselhos.piracicaba.sp.gov.br/comad/.

    Estão disponíveis as pautas das reuniões de fevereiro, março, maio, junho, julho, setembro, outubro e novembro de 2013 e de fevereiro a junho de 2014.
    Interessante ressaltar que no espaço em que, à primeira vista, estariam as pautas das reuniões realizadas no ano de 2012 se encontram dois documentos: 1- PROJETO – Apoio ao COMAD de Piracicaba para desenvolvimento do Plano Municipal de Drogas e 2 – Pedido de suporte do Grupo de Apoio “Uma Vida Melhor para Todos” do Semae.
    Estão também disponíveis as atas das reuniões de fevereiro a outro de 2012, de dezembro de 2012, de abril a outubro de 2013 e de fevereiro a abril de 2014.
    No campo “Notícias” se encontram publicadas:
    • 22/02/2013 Curso para Comunidades Terapêuticas e outros
    • 18/02/2013 Entenda o que é a internação compulsória para dependentes químicos
    • 04/12/2012 FRENTE NACIONAL DROGAS E DIREITOS HUMANOS
    • 07/11/2012 Reuniões

    Há, ainda, registro:
    . no campo “O Conselho”, da Lei 6.051 de 12 de setembro de 2007, que dispõe informações sobre o Conselho, assim como sua organização e atribuições;
    . no campo “Conselheiros”, da lista de conselheiros (titulares e suplentes) com mandato de 2014/2016;
    . no campo “Legislação”, das seguintes publicações:
    Legislação
    Lei Nº 6.051, de 12 de Setembro de 2007
    Dispõe sobre o Conselho Municipal de Álcool e Outras Drogas, revoga os arts 1º a 21 da Lei nº3.308/91 que “Dispõe sobre o Sistema Municipal de Combate ás Drogas” e dá outras providencias.
    Lei 6.051, de 12 de Setembro de 2007
    Lei Complementar Nº 221/08
    Dispõe sobre a consolidação das leis que disciplinam as atividades, os programas e as iniciativas na área da saúde e higiene pública do município de Piracicaba, bem como especifica a natureza e as funções da Secretaria Municipal da Saúde (SEMS) e suas Unidades Auxiliares na gestão da Saúde.
    Lei Nº 11.343, de 23 de Agosto de 2006
    Institui o Sistema Nacional de Poléticas Públicas sobre Drogas – Sisnad; prescreve medidas para prevenção do uso indevido, atenção e reinserção social de usuários e dependentes de drogas; estabelece normas para repressão à produção não autorizada e ao tráfico ilícito de drogas; define crimes e dá outras providências.
    Lei Nº11.343
    Decreto Nº 12.808, de 26 de Agosto de 2008
    Aprova o Regimento Interno do Conselho Municipal de Álcool e Outras Drogas – COMAD
    Decreto Nº 12.808, de 26 de Agosto de 2008

    Resolução 01/2001
    Regimento interno do Conselho Municipal sobre Álcool e Outras Drogas
    Resolução 01-2001
    Decreto Nº 14.474, de 05 de Janeiro de 2012
    Dispõe sobre nomeação dos membros do Conselho Municipal sobre Álcool e Outras Drogas – COMAD, Instituído pela Lei Complementar nº 221/08 e revoga os Decretos nº13.378/09
    Decreto Nº 14.474, de 05 de Janeiro de 2012

    . no campo “Contatos”, do e-mail do Comad, comad@piracicaba.sp.gov.br, e do endereço da Casa dos Conselhos de Piracicaba, Rua Joaquim André, 895, Bairro Paulista, e dos telefones (19)3434.0461/3434.7137;

    . no campo “Materiais Álcool e Drogas”, das seguintes publicações:
    Justiça Terapêutica 26.10.12
    Aliança de Controle do Tabagismo
    Levantamento Nacional Sobre os Padrões de Consumo do Álcool
    Álcool e Redução de Danos
    Drogas : cartilha para pais de adolescentes
    Relatório Nacional Sobre Drogas
    Relatórios Mundiais Sobre Drogas
    Glossário sobre Drogas
    Álcool e Outras Drogas – Conselho Regional de Psicologia

    . no campo “Composição Mesa Diretora”, da composição em questão.
    Não há registro de comentários, salvo melhor juízo, para qualquer uma das publicações acima relacionadas.
    Realizei pesquisa ainda na página inicial do Portal dos Conselhos, http://conselhos.piracicaba.sp.gov.br/ultimas-noticias/, quanto a eventuais publicações de notícias relacionadas ao (ou postadas pelo?) COMAD, não havendo registro, no entanto, de qualquer notícia do COMAD neste campo do Portal.

    Merece, por fim, registro (e reprodução) a ata da reunião ordinária de 14 de abril de 2014 em que se encontra registrada parte da discussão levada a efeito até agora sobre a participação do COMAD no Projeto Princufa. Vale lembrar que o assunto fez parte da pauta da reunião de 14.04.2014, http://conselhos.piracicaba.sp.gov.br/comad/files/2014/04/Abril.pdf, bem como da de 12.05.2014, http://conselhos.piracicaba.sp.gov.br/comad/files/2014/06/Maio.pdf, não estando, no entanto, disponível a ata dessa última reunião até o presente momento.

    ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA 14 DE ABRIL DE 2014 – 14h30
    Aos quatorze de abril de 2014, iniciou-se a Reunião Ordinária do COMAD – Municipal sobre Álcool e outras Drogas, com a presença dos seguintes conselheiros, Edenilton Jorge Salvador, Janete Céli Soares Sanches, Adamaris Ap. Rizzo Faustino, Carla Gonçalves Marques, Fidelis Ranali Neto, Paula Batistela, Marcelo Greggio, João Luis Biscalchim (suplente), Augenio Nere da Silva, Paula Fernanda Preeg, Maria Madalena Tritânico de Carvalho Silveira, sendo que seu suplente também compareceu, iniciando a reunião com a leitura do informes – Primeiramente a conselheira Carla falou do Projeto Princufa – Programa Intersetorial de Cuidado as Famílias que sofrem em decorrência do uso de álcool e outras drogas, informando que participou de uma reunião na Pasca, no dia 04/04/2014, para tratar do projeto Princufa, representado a SEMDES e o Conselheiro Edenilton Jorge salvador, representando o COMAD, a Conselheira Carla, esclareceu dados do projeto aos demais conselheiros e as dificuldades de definir uma proposta e colocar em pratica este projeto. Em seguida o Presidente pediu aos conselheiros se dentre esses alguém gostaria de representar o COMAD, no projeto Princufa , a conselheira Paula ficou de verificar se haveria algum conflito, uma vez que não sabe se vai participar pela ONG a qual representa, também o conselheiro Augenio se colocou a disposição caso a conselheira Paula, não possa representar o COMAD. Em seguida o Presidente leu um informe onde os conselheiros são convidados pelo vereador Gilmar Rotta, a participar da Palestra Mágica Prevenção contra as drogas. Em seguida foi lido um outro informe, onde os conselheiros também são convidados a participar do 1º Seminário sobre Drogas para Lideranças Religiosas no dia 10 de maio de 2014, na Comunidade CEIFA . O Presidente também falou sobre a contratação do NEPP – Unicamp, a conselheira Carla representante da SEMDS não tem informações a respeito. O Conselheiro Fidélis entrou em contato telefônico durante a reunião com a Maíra e obteve informação que o projeto de lei acabou de chegar e a contratação da Unicamp encontra-se em trâmite burocrático interno. Em seguida o Presidente falou da necessidade de Agendamento de visita dos membros do COMAD ao Ambulatório de Álcool e outras Drogas, sendo que os conselheiros Marcelo, João Luis, Salvador, Paula Fernanda irão fazer a visita, e a conselheira Janete e Adamaris, ficou de dar resposta. Em seguida o Presidente falou da necessidade de um responsável pelo acervo documental físico do a COMAD – o Conselheiro Marcelo Greggio se disponibilizou a manter o arquivo físico, sendo que já é responsável pelo virtual. Em seguida o Presidente falou das faltas injustificadas dos Conselheiros representantes do Poder Público, sendo que colocou a possibilidade de oficiar as respectivas secretarias das referidas faltas, sendo que no caso dos membros que faltaram mais de três vezes, a Secretaria deve ser oficiada para substituir o membro. Também esclarece que a lei deve ser cumprida, não podendo continuar as faltas injustificadas. Em seguida o conselho deliberou sobre o assunto, no sentido de que deve ser oficiada as secretarias para substituição dos membros sob pena de ofíciar as medidas cabíveis. Fazendo a verificação ficou decidido que a Secretaria com duas faltas e uma justificativa será oficiada, no caso a Saúde, da necessidade de participação do membro que a representa. As Secretarias com três faltas consecutivas, Guarda Civil, Polícia Militar, SELAM, serão oficiadas para substituir seus membros. Quanto a sociedade civil será oficiada o Sindicato dos Empregados do Comércio e o Grupo NAR ANON, que será excluída o membro, tendo em vista as três faltas sem justificativa em conformidade com o art. 14, inciso VIII, parágrafo 1º e 2º, do Regimento Interno do COMAD. Também no próprio ofício constará um questionamento para a entidade, sobre o interesse em continuar a participar do COMAD. O Presidente também falou da possibilidade de montar um grupo de trabalho para fins de estudo de direcionar os ACS – Agentes comunitários, também na mediação das drogas. A idéia foi discutida entre os conselheiros, que acharam ser uma estratégia interessante visando a prevenção das drogas, já que os agentes comunitários tem esse contato com a família e poderiam ser preparados para trabalhar com esta problemática. Após discussão o Conselho entendeu prematuro adentrar nesta questão antes da elaboração do Plano Municipal sobre Álcool e outras drogas. Também foi trazida pelo Presidente a possibilidade do COMAD, através de um grupo de estudo, fazer uma pesquisa sobre projetos implantados, seja com efeitos positivos ou negativos em outras cidades. A conselheira Carla e o Fidelis relataram que houve uma pesquisa sobre esse assunto e somente uma cidade havia feito um projeto neste sentido, ambos não sabem precisar a cidade. Sendo que os conselheiros Carla e Paula Bastitela, ficaram de elaborar a referida pesquisa. A Conselheira Paula sugeriu para a próxima reunião pauta, no sentido de haver um espaço para formação de conselheiros. A aprovação da ata da reunião anterior, no caso dia 10/03/2014, será aprovada na próxima reunião.

  3. Carlos Henrique Tretel permalink
    junho 27, 2014 12:03 am

    EXTRA! EXTRA! EXTRA!
    O SEU REPÓRTER ESSO INFORRRRMA EM EDIÇÃO EXTRAORDINÁÁÁÁRIA!!!
    E NÃO TEM NADA A VER COM LUIS SUÁREZ, O LUISITO SUÁREZ, NÃO !!!
    É QUE A REUNIÃO DO FOPEC FOI TRANSFERIDA PARA O PRÓXIMO DIA 24.07.2014

    Uma vez que imagino(amos) apresentar sugestão de pauta na próxima reunião do FOPEC, reproduzo, por extremamente oportuno e necessário, comunicado divulgado na página eletrônica do Portal dos Conselhos informando transferência da reunião do FOPEC que realizar-se-ia na segunda-feira próxima, dia 30, para o dia 24.07.2014. Até o próximo dia 24, portanto, imagino concluir a pesquisa que norteará a sugestão que apresentarei(emos) ao FOPEC. Providencial, aliás, a transferência da reunião do FOPEC para o mês que vem, para depois do encerramento da Copa do Mundo. Assim haverá tempo para uma pesquisa melhor e para elaboração da sugestão. Conto com a sua ajuda.

    “COMUNICAMOS que não irá ocorrer a reunião do dia 30 de Junho, sendo está reunião transferida para dia 24 de Julho de 2014, às 19h30, na Secretaria Municipal de Educação na Rua Cristiano Cleopath, n° 1902 – Bairro dos Alemães.
    Por José Eduardo em 25 de junho de 2014
    Assim solicitamos de vossas agendar alteração da data por motivo maior que nossa vontade.
    Att.
    José Eduardo”.

    FONTE: http://conselhos.piracicaba.sp.gov.br/fopec/2014/06/25/comunicamos-aos-coordenadorespresidentes-e-secretarios-dos-conselhos-municipais-que-ha-reuniao-do-dia-30-de-junho-esta-sendo-cancelada-sendo-transferida-para-dia-24-de-julho-se-2014-as-19h30-na-secr/

    PARA CONTATAR COORDENADOR E SECRETÁRIA DO FOPEC, BEM COMO MAIORES INFORMAÇÕES SOBRE O FOPEC (SUA CONSTITUIÇÃO, MEMBROS PARTICIPANTES, ETC…) ACESSE: http://conselhos.piracicaba.sp.gov.br/fopec/contatos/

  4. Carlos Henrique Tretel permalink
    julho 18, 2014 1:39 am

    A partir de hoje compartilharei com você, caro leitor do De Olho nos Conselhos, http://www.deolhonosconselhos.wordpress.com, publicações que eu considere interessantes em páginas virtuais criadas no Portal dos Conselhos de Piracicaba, http://conselhos.piracicaba.sp.gov.br/, para dar suporte, transparência e legitimidade ao desenvolvimento de iniciativas (isoladas ou conjuntas) dos mais diversos conselhos, bem como em página(s) criada(s) para dar também suporte, transparência e legitimidade à(s) representação(ões) nos conselhos, o que, diga-se de passagem, não é lá muito comum. Até hoje conheço apenas uma idealizada para esse fim, a página do Chandler, representante dos servidores no Conselho Consultivo Interinstitucional do TJSP, da qual colhi o texto do Doutor Dalmo de Abreu Dallari, abaixo transcrito.

    O mais comum, para o infortúnio de nossa democracia, é que, principalmente depois de eleitos ou indicados, os representantes nesse ou naquele Conselho não alimentem (ainda que, bem sabemos, por uma infinidade de motivos justificáveis) a relação com aqueles que eles representam e com os quais, no plano teórico ideal, deveriam, para de fato representá-los, manter constante interação.

    Incomum mas não utópico. Conheçamos um pouco, pois, da página do Chandler, https://www.facebook.com/PrimeiraInstanciaUnida. E imitemos (por que não?) sua iniciativa, pois a questão de fundo é a mesma para todos, comunicar-se com os representados para representá-los bem. Aliás, a única maneira, melhor dizendo, de se representar de fato.

    Você conhece outras páginas criadas por membros de conselhos para interagirem com seus representados? Compartilhe-as, então, conosco. Um bom final de semana a todos(as), Carlos.

    Democratização do Judiciário

    Dalmo de Abreu Dallari*, Jornal do Brasil
    13/03 às 06h00

    O Poder Judiciário brasileiro poderá estar dando um passo muito importante no sentido de seu enquadramento nos princípios da democracia participativa consagrada na Constituição brasileira e já aplicada aos demais poderes da República. A inovação que está em vias de ser concretizada decorre da Portaria n° 8964, de 7 de março de 2014, do presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, desembargador José Renato Nalini. Numa feliz e, pode-se dizer, corajosa iniciativa, ficou estabelecido que será instituído o Conselho Consultivo Interinstitucional do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, que deverá atuar como órgão de consulta e assessoramento para colaborar com a presidência do Tribunal quando devam ser tomadas decisões de grande impacto institucional e social.

    O Conselho será composto por dezesseis membros, incluindo um representante do Poder Executivo e outro do Poder Legislativo, havendo também um advogado indicado pela Ordem dos Advogados do Brasil, secção de São Paulo, dois representantes dos servidores do Tribunal de Justiça de São Paulo e oito cidadãos vinculados às universidades, institutos de pesquisa, imprensa, associações setoriais e movimentos sociais, todos estes indicados pelo presidente do Tribunal de Justiça. Haverá reuniões periódicas para a apresentação de propostas e a formulação de recomendações sobre temas de interesse para as decisões judiciais, selecionados pelo presidente do Tribunal de Justiça. Essa participação terá o sentido de contribuição cidadã e não será remunerada a qualquer título.

    A instituição desse Conselho virá, de certo modo, preencher uma lacuna, pois a Constituição brasileira de 1988 tem sido reconhecida como uma das mais avançadas do mundo em termos de efetivação da democracia participativa, faltando, entretanto, aplicar essa importante inovação ao Poder Judiciário, pois ela já tem sido aplicada com êxito nos âmbitos dos poderes Legislativo e Executivo. Basta lembrar que algumas leis muito importantes que hoje constam do sistema jurídico-normativo brasileiro tiveram origem em iniciativas populares, como a chamada Lei Maria da Penha para punição de violências contra a mulher e a Lei da Ficha Limpa, que já tem dado contribuição relevante para o aperfeiçoamento do sistema representativo. A par disso, por meio da atuação de Conselhos tem sido estimulada e aperfeiçoada a efetivação de direitos sociais, já tendo também grande importância na prática política brasileira a realização de audiências públicas, que dão oportunidade à cidadania para que manifeste o seu pensamento, apresente críticas e sugestões, tudo isso contribuindo para o desempenho mais eficiente e mais justo de importantes setores do governo e da administração pública.

    A Constituição de 1988 trouxe inovações importantes, mas faltou o componente da participação popular

    No tocante ao Poder Judiciário a Constituição de 1988 trouxe inovações importantes, mas faltou o componente da participação popular. Um dado muito expressivo, que é oportuno lembrar neste momento, é que em Janeiro de 2009 a Associação Nacional dos Magistrados (Anamatra), realizou um encontro nacional no estado de Santa Catarina para discussão de temas relevantes relacionados com o aperfeiçoamento do Poder Judiciário. E considerando a necessidade de refletir sobre a organização e o desempenho do novo Judiciário, que reconhece e assume seu papel político não partidário, foi incluído no temário do encontro o tema Democracia participativa, que foi apresentado e discutido com grande interesse dos magistrados ali presentes.

    Assim, pois, é muito oportuna e merecedora de todo apoio a iniciativa do presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. A ampliação das competências do Poder Judiciário, com o reconhecimento de seu papel político, é uma realidade, devendo-se observar, entretanto, que por diversas razões ou ligadas à sua formação no positivismo jurídico ou pelo temor das novas responsabilidade, muitos juízes ainda se apegam às concepções legalistas do direito. Daí a necessidade de que os juízes participem ativamente das discussões a respeito de seu papel social, procurando saber como poderão ser mais fiéis aos princípios e às normas constitucionais que dão prioridade à dignidade da pessoa humana e aos valores da cidadania. Por meio do Conselho criado pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, ouvindo representantes da cidadania, será possível conhecer, com mais precisão, o pensamento do povo a respeito de questões que envolvem seus direitos fundamentais. E assim, integrado nos preceitos da democracia participativa, o Poder Judiciário estará mais perto da cidadania e, como decorrência lógica, haverá maior possibilidade da obtenção de decisões justas.

    *Dalmo de Abreu Dallari é jurista.

    Fonte: http://m.jb.com.br/dalmo-dallari/noticias/2014/03/13/democratizacao-do-judiciario-2/

  5. Carlos Henrique Tretel permalink
    julho 25, 2014 1:50 am

    Recebi convite (1) para o lançamento do De Olho nas Metas que reproduzo a seguir. Reproduzo, depois, felicitações (2) que enviei ao idealizadores do Observatorio Cidadao de Piracicaba. Acompanhemos com especial interesse mais essa interessantíssima (posto necessária) iniciativa. Acabo de postar comentário em http://www.observatoriopiracicaba.org.br/noticias/139/-de-olho-nas-metas-vai-monitorar-compromissos-do-executivo, espaço que também se pode mostrar útil ao desenvolvimento de debates sobre os mais variados temas, muitos deles de interesse da educação. Transparencia e participação são, sem duvida, dois temas de grande interesse da educação. Razao pela qual continuaremos a acompanhar de perto o desenvolvimento das ações promovidas na cidade por conta do Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares que contara, talvez no decorrer deste ano ainda, com mais palestras derivadas da parceria Secretaria Municipal de Educaçao x Conselho de Educaçao x UFSCAR x MEC.. Acompanhemos, pois.

    (1) O CONVITE
    22/07/2014
    ”DE OLHO NAS METAS” VAI MONITORAR COMPROMISSOS DO EXECUTIVO

    O Observatório Cidadão de Piracicaba lança no próximo dia 30, quarta-feira, às 19h, no SESC (Rua Ipiranga, 155), o módulo “De Olho nas Metas”, elaborado para monitorar os compromissos assumidos pelo Prefeito junto a população durante a campanha. O novo módulo acompanhará 26 ações, nos temas: meio ambiente, saneamento, mobilidade urbana, transparência e participação.
    A partir dos compromissos eleitorais e das metas existentes, o Observatório criou indicadores e reuniu informações que permitem avaliar em que medida as ações previstas em cada tema vem sendo executadas. O Sistema, que será atualizado anualmente, será lançado junto com a avaliação do que foi realizado pelo poder público até o final de 2013.
    “Reforçando a linha de ação do Observatório oferecemos à população um novo mecanismo de transparência e controle social das ações do poder público”, explica Renato Morgado e coordenador de projetos do Imaflora.
    A cientista social e professora da Unesp Carla Martelli, que também integra o Observatório Cidadão de Piracicaba cita as promessas de campanhas dos candidatos e pergunta se quando eleitos é possível saber se , de fato, são cumpridas. E vê no “ De Olho nas Metas” um instrumento que ajuda a responder a essa questão. “ Com o lançamento desse sistema O Observatório dá um importante passo para aproximar a população da gestão pública municipal. Espero que essa inovadora iniciativa, fundamental para o aprimoramento da nossa democracia, se multiplique em outros municípios do Brasil”, enfatiza.
    No lançamento do “ De olho nas Metas” , Américo Sampaio assessor do Programa Cidades Sustentáveis, abordará o tema “ A importância das metas para a gestão pública e controle social” , antes do lançamento oficial do sistema.
    A programação, que conta com o apoio do IMAFLORA, Caterpillar, SESC e Programa Cidades Sustentáveis, está disponível abaixo:
    Programação
    19h00 – Abertura
    19h10 – A importância de metas para a gestão pública e o controle social
    Américo Sampaio – Programa Cidades Sustentáveis
    19h50 – Lançamento do “De Olho nas Metas”
    20h30 – Debate com os presentes
    21h00 – Encerramento
    Os ingressos serão distribuídos a partir das 18h00, na entrada do SESC.

    (2) MINHAS FELICITAÇOES

    No inicio deste ano, mais precisamente no dia 07.01.2014, protocolei pedido de informaçoes junto ao Serviço de Informaçao ao Cidadao (http://ci.piracicaba.sp.gov.br/sic/index2.php) que reproduzo logo mais abaixo e que por si explica a felicidade com que vejo o momento proporcionado pelo Observatorio Cidadao com o lançamento do De Olho nas Metas.

    A resposta ao meu pedido de informação (sobre a qual falei a epoca em https://deolhonosconselhos.wordpress.com/2013/12/20/piracicaba-conselho-de-educacao-participa-de-forum-dos-conselhos-da-cidade/ ) foi um daqueles ‘santinhos’ de campanha, resposta essa que causou-me grande desapontamento. Lembro-me de que fui chamado ao Gabinete da Casa Civil para receber a resposta ao meu pedido de informações e de que para la me dirigi todo entusiasmado, achando que poderia, enfim, ler um plano ou programa de governo… Mas qual o que, ledo engano, nada disso. Recebi, ao invés do esperado, um ‘santinho’, daqueles que qualquer estudante secundarista razoavelmente formado pode elaborar: a frente, grande foto estampada do candidato; ao verso, poucas e resumidas linhas de suas intenções.

    Espero melhor sorte ao pessoal do Observatorio Cidadao de Piracicaba, de maneira que tenhamos condições objetivas de monitorar as metas desse e dos futuros chefes do poder executivo local. Tendo melhor sorte, o que, a principio, já demonstrou ter alcançado o Observatorio Cidadao, sugiro, se me permitem, que, assim que obtiverem acesso a plano ou programa de governo ainda não dado ao conhecimento publico, divulgado, portanto, que o(s) torne(m) publico(s) e que, dessa maneira, inauguremos uma nova exigência aos futuros candidatos ao posto de prefeito, de divulgação previa de seu plano ou programa de governo, sem o(s) qual(is) monitoramento algum nos e possível. Aos candidatos aos demais postos semelhante exigência, ainda que desnecessário dizer, se faz também necessária.

    Acho que já passou da hora dos candidatos em geral nos respeitarem enquanto eleitores, divulgando seus planos ou programas de governo ainda antes do período de propaganda eleitoral gratuita, exigência previa para que os levemos a serio, a fim de que ela não se configure (como tem se configurado por este Brasil afora em todos os tempos) enganosa.

    A ideia de monitorar metas levara, ate para que seja ela possível, a que os candidatos elaborem e divulguem em tempo oportuno seus planos ou programas de governo. Parabens mais uma vez, assim, Observatorio Cidadao, pela iniciativa que nos possibilitara, no limite, que tenhamos em períodos de campanha eleitoral a discussão de ideias. E, no frigir dos ovos, o monitoramento da execução delas ou dos motivos que as impossibilitam de se realizarem.

    Transparencia e participação são temas transversais de interesse para o monitoramento de todos os demais temas. Sobre o tema educação não encontrei planejamento ou programa do candidato Gabriel Ferrato que merecesse ser lido, muito menos monitorado. Ou será que estará guardado em berço esplendido, digo, em alguma gaveta¿ Se desengavetado, publiquem-no, por gentileza. Afinal, transparência e exigência para participação. Convenhamos…

    Copia do Pedido de Informaçao, entao, protocolado em 07.01.2014

    De> Carlos Henrique Tretel
    Para> Secretaria de Governo, Gabinete Civil

    “Tendo acompanhado no dia de hoje, 07, a entrevista que o Prefeito Municipal, Sr. Gabriel Ferrato, concedeu ao programa “Bom dia cidade” da Rádio Educativa (http://educativafj.com.br/#/novo/prefeito-gabriel-ferrato-participou-ao-vivo-do-bom-dia-cidade/) fiquei surpreso com a resposta dada por ele à pergunta formulada pelo entrevistador sobre o que pode esperar a cidade em 2014 para a área da educação. O Sr. Prefeito afirmou (para meu espanto) que a cidade pode esperar, salvo melhor juízo, nada menos do que está previsto em seu plano de governo, plano esse que, segundo ainda o Sr. Prefeito, o levou ao cargo que ocupa no momento. Fosse verdade isso, permitam-me a franqueza, exerceríamos nossa cidadania com muito maior discernimento, quando satisfeitas as condições necessárias para a existência de uma democracia madura e consequente, o que, infelizmente, ainda não conquistamos em nossa sociedade brasileira. Não tive conhecimento antes do último pleito eleitoral de que qualquer um dos candidatos houvesse sequer redigido o seu plano de governo. Tenho, aliás, anulado meu voto para prefeito (e também para os outros cargos) nas últimas eleições justamente por não ter nenhum dos candidatos apresentado o plano de governo das coligações que lhes dão sustentação. Fiquei, assim, estarrecido com a novidade trazida pelo Sr. Prefeito no dia de hoje. De toda forma, causou-me maior espanto ainda o fato de não ter ele ao final de sua resposta remetido os ouvintes ao endereço eletrônico em que se encontra (se é que se encontra) disponível para consulta esse inusitado, misterioso mesmo, plano de governo. Maior espanto ainda causou-me o fato de não ter o entrevistador perguntado ao Sr. Prefeito maiores detalhes do tal plano, principalmente o link de acesso a ele. Assim, venho pelo presente, mui respeitosamente, solicitar-lhes:
    1- a data da formalização/finalização do plano de governo a que se referiu o Sr. Prefeito na entrevista de hoje à Rádio Educativa;
    2- a data, se realizada, da publicação desse plano nos veículos de comunicação de massa, identificando-os se possível para eventual consulta;
    3- o endereço eletrônico em que se encontra disponível esse plano de governo atualmente para consulta da população ou, em caso de não estar disponível através das modernas TIC’s, cópia dele, salva, se possível, em arquivo PDF, de fácil reprodução, uma vez que, sendo voluntário do blog intitulado De Olho nos Conselhos de Educação,http://www.deolhonosconselhos.wordpress.com, pretendo reproduzi-lo nesse blog para fins de melhor suporte ao acompanhamento que faço regularmente das reuniões do Conselho de Educação de Piracicaba, colegiado que, salvo melhor juízo, também desconhece tal plano, tendo em vista não ter seus membros se referido a ele em nenhuma das reuniões ordinárias do ano de 2013. Antecipadamente grato pelas informações, despeço-me, aproveitando o ensejo para convidá-los a conosco interagirem pelo De Olho nos Conselhos. Atenciosamente, Carlos Henrique Tretel. “

  6. Carlos Henrique Tretel permalink
    julho 28, 2014 5:38 am

    Em respeito aos leitores do De Olho nos Conselhos, reproduzo logo mais abaixo mensagem que enviei hoje, 28.07.2014, ao Conselho de Educação de Piracicaba, CME-PIRACICABA, em razão logicamente da cobertura que faço de suas reuniões ordinárias, e ao professor Flávio Caetano da Silva, da UFSCAR, http://WWW.ufscar.br, em razão do interesse pela gestão democrática da educação demonstrado em palestra decorrente do Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares que proferiu na cidade de Piracicaba em 19.03.2014, como se pode ver em https://deolhonosconselhos.wordpress.com/2014/03/15/conselho-realiza-1o-encontro-de-formacao-de-conselheiros-escolares-de-piracicaba/ .
    Em caso de eventual resposta ou, melhor ainda, envio dos materiais a que me refiro na mensagem, voltarei a me comunicar com os caros leitores sobre as reuniões do CME-Piracicaba dos dois últimos meses.

    Piracicaba, 28 de julho de 2014
    De: Carlos Henrique Tretel
    Para: 1- Conselho de Educação de Piracicaba (CME-Piracicaba)
    Aos cuidados de Renata Fedrigo
    2- UFSCAR
    Aos cuidados do professor Flávio Caetano

    Olá, Renata, bom dia!
    Tudo bem com você? Espero que sim.
    Falamos há mais ou menos 10 dias, Renata, sobre os materiais que aguardo (alguns desde o mês de junho) para ilustrar os relatos das últimas reuniões do CME-Piracicaba, razão pela qual (você bem sabe) não os encaminhei à publicação. Ainda não resolveram o problema de acesso à internet que aflige vocês do CME-Piracicaba ? Curioso notar que a internet funciona quando se destina ao uso do pessoal da SME-Piracicaba… Saiu na semana passada inclusive uma reportagem sobre a nova tentativa que a cidade faz para elaboração de seu PME… Logo (concorda comigo?) a internet está a funcionar para algumas pessoas, para outras não. Você não acha?
    Estranho, não¿ Logo agora que a cidade demanda uma maior transparência, por ocasião da referida tentativa, a internet é tirada do ar… Estranho, não ?
    Haveria alguma maneira alternativa de você me enviar esses materiais? Posso passar aí da SME-Piracicaba e pegá-los?
    Aguardo retorno, Renata, com a urgência possível, uma vez que não encaminho material à publicação há 2 meses. OK?
    Um abraço, Carlos.

    P.S. Como até o momento não obtivemos retorno do professor Flávio Caetano, da UFSCAR, sobre se ele gostaria ou não de receber os relatos que elaboro para o De Olho nos Conselhos, http://WWW.deolhonosconselhos.wordpress.com, começarei a enviar cópia de meus textos, inclusive dos encaminhados ao De Olho nos Conselhos, ao e-mail institucional da UFSCAR, flaviocaetano@ufscar.br que localizei em http://www2.ufscar.br/vidaacademica/docentes.php?procura=true&nomeD=FLAVIO+CAETANO+DA+SILVA . Tao logo você obtenha resposta do professor Flávio, repasse-me, por gentileza, a fim de que eu adeque, ou não, minha lista de e-mails. OK¿ De toda forma, agradeço antecipadamente eventuais colaborações. Suas ou do professor Flávio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: