Skip to content

Conselho de Educação de Piracicaba pretende envolver comunidade escolar na elaboração de plano municipal

março 3, 2015

O Conselho Municipal de Educação (CME) de Piracicaba apresentou, em sua última reunião, no dia 12 de fevereiro, um projeto de trabalho para a elaboração do plano municipal de educação (PME). De acordo com cronograma, a próxima etapa consiste no debate do texto com a comunidade escolar.

No site do CME/Piracicaba, é possível encontrar o documento com “Proposta de Mobilização para Criação do PME”, em que diversas organizações são convocadas a participar da elaboração conjunta do Plano, como as secretarias de Educação, Assistência Social, Saúde; a Diretoria Regional de Ensino; os conselhos do Fundeb, do Direito da Criança e do Adolescente, da Alimentação Escolar; vereadores da Câmara Municipal; o Ministério Público; instituições de ensino; associações de bairro e pastorais; e a sociedade civil organizada de modo geral.

O documento coloca também  uma sugestão de passo-a-passo para o processo de elaboração do Plano, que leva em conta as discussões prévias, a elaboração de um diagnóstico local, a mobilização da sociedade para participação, a formação de grupos de trabalho, a votação em plenária e a realização de assembleia para apresentação da proposta de Plano. Há ainda proposta de convocação de uma comissão, de três em três anos, para o monitoramento do Plano, após aprovado.

A proposta anterior de plano de educação no município chegou a tramitar há cerca de dez anos. Segundo Carlos Henrique Tretel, colaborar do De Olho nos Conselhos, sua aprovação foi “inviável porque se fazia necessária à época uma alteração na Lei Orgânica do Município que não foi feita”.

Segundo relato de Carlos, o vereador Paulo Roberto de Campos (PROS), da Comissão de Educação (CE) da Câmara de Vereadores de Piracicaba, compareceu à reunião, tendo declarado que deseja estreitar as relações com o Conselho, no contexto de elaboração do PME. No site da Câmara, contudo, não há informações acerca do Plano.

“O melhor horizonte é aquele em que pudéssemos acompanhar as atividades de todo e qualquer colegiado através de sites generosos, regularmente alimentados, que disponibilizassem notícias, documentos, estudos, pesquisas, encaminhamentos, vídeos”, defendeu Carlos.

Encontro Estadual da UNCME

Na reunião foi informado também que o Encontro Estadual da União Nacional dos Conselheiros Municipais de Educação (UNCME) deverá ser realizado em Piracicaba neste ano. A conselheira Dagmar de Paula Queluz pleiteou a possibilidade de as mesas do encontro preverem momentos de intervenção da plateia, ao que os demais conselheiros não concordaram.

Veja o relato completo enviado por Carlos Henrique Tretel

Anúncios
28 Comentários leave one →
  1. Carlos Henrique Tretel permalink
    março 3, 2015 12:33 pm

    A fim de que apuremos o olhar no tocante à utilização, ou melhor, à sub-utilização do Portal dos Conselhos, caro colaborador do De Olho nos Conselhos, sugiro que recuperemos a razão de ser dessa interessantíssima ferramenta de controle social à luz da Consocial. Recuperando a razão de ser desse potencial Portal de Cidadania?

    1ª. Conferência Municipal sobre Transparência e Controle Social – Propostas Aprovadas
    http://www.observatoriopiracicaba.org.br/share/comConferenciasItensValores/Consocial%20-%20Propostas%20Aprovadas14-10-13-15-40-51.pdf
    http://www.piracicaba.sp.gov.br/goto/store/textos.aspx?SID=Piracicaba&id=17644

    Documento do 1º. Encontro Municipal de Conselheiros é divulgado
    http://www.piracicaba.sp.gov.br/documento-do-1o-encontro-municipal-de-conselheiros-e-divulgado/20878

    Secretaria de Governo lança Portal dos Conselhos de Piracicaba
    http://www.piracicaba.sp.gov.br/secretaria-de-governo-lanca-portal-dos-conselhos-de-piracicaba/22012

    Prefeitura Apresenta Respostas do Município às propostas do Consocial
    http://www.piracicaba.sp.gov.br/prefeitura-apresenta-respostas-do-municipio-as-propostas-do-consocial/21504

  2. Carlos Henrique Tretel permalink
    março 4, 2015 11:17 pm

    Embutida na análise que fez sobre a evolução da taxa de juros no Brasil (em que fala também da disposição de seu partido em defender intransigentemente o mandado da presidente Dilma e a ampliação do combate à corrupção, sobre o que forçosamente há também que se discutir em outro momento ou em outras redes sociais) a senadora Vanessa Grazziotin (vanessa.grazziotin@senadora.leg.br) fez importante manifestação ontem em Brasília de interesse para o cumprimento das metas do novo Plano Nacional de Educação, o PNE-2, razão pela qual recomendo que estudemos a denúncia que ela fez de que a oposição pretende acabar com o regime de partilha dos recursos/rendimentos provenientes das atividades da Petrobrás (pré-sal e royalties) necessários, bem sabemos, para que atinjamos em 10 anos a destinação dos 10% do PIB para a educação.
    Acesse, pois, caro colaborador do De Olho nos Conselhos, http://www.deolhonosconselhos.wordpress.com, o pronunciamento em plenário da senadora na data de ontem, 04, em
    http://www.senado.leg.br/noticias/TV/plenarioComissoes2.asp?IND_ACESSO=S&cod_midia=393874&cod_video=395266 .
    Gostaria muito que os vereadores aqui de Piracicaba, aos quais encaminho cópia desta mensagem por e-mail, se manifestassem, até porque depois de aprovarmos o Plano de Educação de Piracicaba não adiantará em nada ficarmos nos lamentando quanto à falta de recursos para a implantação dessa ou daquela meta que se estabeleça. O momento de pressionar o Congresso Nacional para a aprovação de orçamentos maiores para a área da educação e para a manutenção dos recursos, tais como o do pré-sal e dos royalties, garantidos (em tese) para a área é agora.
    Vejo hoje no Brasil dois partidos, os PROS e os CONTRAS. Dizem que temos 39 mas só vejo esses dois. Os que são favoráveis a mais recursos para a educação, esforçando-se por garantir recursos necessários à educação, e os que matreiramente se dizem simpatizantes da causa, subtraindo-lhe recursos no entanto.
    Fiquemos, pois, de olho. De Olho neles !

  3. Carlos Henrique Tretel permalink
    março 6, 2015 12:43 am

    Como falávamos, caro colaborador do De Olho nos Conselhos, para que até 2024 tenhamos alguma chance de que sejam alcançadas as metas do novo Plano Nacional de Educação, PNE-2, necessitamos de políticos que elaborem orçamentos para a área da educação gradativamente maiores a partir de agora. Não nos enganemos imaginando que a meta dos 10% do PIB para a educação, por exemplo, será alcançada de uma hora para a outra lá pelo final do prazo de vigência do PNE-2. Para que essa e as outras metas sejam alcançadas concorrerão o mandato da presidente Dilma, de 4 anos, o mandato do próximo presidente, de mais 4 anos, e mais 2 anos do mandato do presidente que elegermos na sequência. Ou seja, o PNE é um projeto de Estado, não de Governo, que exige, obvia e obrigatoriamente, a participação dos que se encontrem de plantão na gestão das 3 esferas de governo pelo prazo de 10 anos. Espaço de tempo em que se qualquer dos gestores não fizer a sua parte veremos comprometido o sonho de todos, educação de excelente qualidade para todos.
    Uma vez que hoje para cada R$ 1,00 investido em educação, os municípios colaboram com R$ 0,42, os estados com R$ 0,40 e a união com R$ 0,18, não há dúvida de que quem tem que botar mais a mão no bolso desde já será o Governo Federal. Para o que, necessariamente, concorrerá a participação de políticos comprometidos com a educação lá em Brasília.
    Certo é que somente um ou dois políticos semelhantes ao Cristovam Buarque não bastará.
    Preocupante a situação. Pois sobram em Brasília, temos mesmo aos montes, políticos financiados para defender interesses particulares. A reforma política, pois, é, de fato, a reforma das reformas. Inclusive para a da educação.
    Não é possível, pois, que no gabinete do ministro do STF dormite em berço esplendido parte da solução.
    Apelemos à sensibilidade do Excelentíssimo ministro.
    Gritando, posto que ao que parece seu sono é muito pesado, mui respeitosamente:
    Devolve, Gilmar!

    NOTA PÚBLICA: DEVOLVE GILMAR!

    Data da notícia:
    03/03/2015
    Reunida no dia 2 de março de 2015 em São Paulo, a Secretaria Operativa Nacional da campanha do Plebiscito Constituinte resolveu declarar o que segue.
    No dia 2 de abril de 2014, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, pediu vistas do processo de julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4650, apresentada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que proíbe o financiamento empresarial de campanhas eleitorais e partidos políticos. Na prática, a ADI contribui enormemente à democracia e ao combate à corrupção, pois proibindo que empresas financiem a política esta iniciativa retira o principal ponto de contato entre corruptos e corruptores. Além disso, retira a influência do poder econômico das eleições, favorecendo a igualdade de condições das candidaturas e evitando distorções de representatividade de segmentos sociais.

    No STF, a ADI já havia obtido 6 (seis) votos favoráveis e apenas 1 (um) contrário quando Gilmar Mendes pediu vistas, na tentativa de engavetar a proposta. Trata-se de uma ação articulada com os setores conservadores do Congresso Nacional, liderados pelo deputado Eduardo Cunha. Impedem a votação da ADI até conseguirem aprovar o Projeto de Emenda Constitucional (PEC) 352/13 e, assim, constitucionalizar o financiamento empresarial.
    Hoje completam-se 11 meses desde que o ministro do Supremo pediu vistas do processo. Conclamamos a todos e todas a reivindicar conosco: “Devolve, Gilmar!” A democracia precisa e o povo brasileiro deseja um sistema político livre da influência do poder econômico, dos corruptores e dos corruptos.
    Devolve, Gilmar!
    Constituinte já!
    São Paulo, 2 de março de 2015
    Secretaria Operativa Nacional da Campanha do Plebiscito Constituint
    http://www.plebiscitoconstituinte.org.br/noticia/nota-p%C3%BAblica-devolve-gilmar

  4. Carlos Henrique Tretel permalink
    março 9, 2015 1:45 am

    A partir de agora, gente, sou articulista (em formação) do projeto “Pensar a Educação, Pensar o Brasil – 1822/1922”, em que foi publicado um texto meu na sexta-feira passada, na edição de nº 72 de 06.03.2015, intitulado CAQi HÁ, MINISTRO, http://www.pensaraeducacaoempauta.com/#!carlos-henrique-6mar/c11u6 , uma mensagem, a bem da verdade, que enviei ao gabinetedoministro@mec.gov.br.

    Se você também acha de fundamental importância para o destino da educação pública de nosso país que o Governo Federal cumpra a parte que lhe cabe para que vejamos cumpridas as metas do novo Plano Nacional de Educação (sancionado pela presidente Dilma em junho do ano passado, Lei Federal 13.005/2014) mande (por que não?) você também um e-mail para ele.

    Afinal, como diria uma amiga minha aqui de Piracicaba “ governo é qui neim feijão… só fica bão na base da pressão…“

  5. Carlos Henrique Tretel permalink
    março 10, 2015 9:14 pm

    Gente amiga, acabo de receber um e-mail do Conselho de Educação de Toledo-PR, com o qual compartilho por vezes comunicações, em que ele divulga matéria de interesse público, vide http://www.jornaldooeste.com.br/cidade/2015/03/alunos-com-problema-de-peso-evidenciam-necessidade-de-acoes-resolutivas/1284690/
    Em razão disso, enviei-lhes e-mail em resposta e agradecimento que compartilho com vocês, reproduzindo-o a seguir.

    “Grato, povo de Toledo, por compartilhar o que de bom vocês tem. Admiro especialmente o modo de trabalhar de seu Conselho Municipal de Educação, referência nacional, aliás, cujo trabalho para quem se interessar se dá a conhecer através de sua página eletrônica (http://www.toledo.pr.gov.br/?q=pagina/conselho-municipal-de-educacao ) em que tudo se encontra disposto de maneira organizada e de fácil acesso. Espaço em que fica fácil conhecer os assuntos sobre os quais vocês procuram (e encontram) entendimento. E encaminham soluções.
    Lembro-me de ter ficado boquiaberto com o profissionalismo demonstrado por vocês por ocasião do lançamento do Plano Municipal para Implantação dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental de 9 anos em Toledo (http://www.toledo.pr.gov.br/sites/default/files/DELIBERACAO_005-06%20CME.pdf ). Exemplar.
    E bons exemplos não param de vir daí. Uma rápida pesquisa que se faça nas páginas do CME-Toledo nos dá a conhecer novas demonstrações de seriedade e profissionalismo neste momento em que no Brasil inteiro somos chamados a levar a sério a questão do planejamento. Até porque (convenhamos) chega de amadorismo entre nós. Até porque também já se faz consenso entre nós de que não é porque é público que pode ser feito de qualquer jeito ou ao gosto do gestor de plantão. Ao contrário, porque é de todos, pode e deve ser muito bem planejado, uma vez que as experiências exitosas não prescindem de bom planejamento, seja na iniciativa privada ou pública.
    E na esfera pública vocês de Toledo são campeões no tocante ao planejamento. E à divulgação do que se planeja . Fiquei impressionado, por exemplo, com o evento realizado no último dia 12 de fevereiro, reunião conjunta do CME-Toledo e a Comissão de Educação da Câmara de Vereadores de Toledo, http://www.toledo.pr.gov.br/sites/default/files/ata_ndeg_02_de_12_de_fevereiro_de_2015.pdf .
    Tudo se encontra exposto em ata de redação clara e detalhada, em que se pode saber o que cada um disse, o que defendeu, e o que pensa. Parabéns a todos.
    Mas minha surpresa não ficou por aí somente não, gente de Toledo e caros colaboradores do De Olho nos Conselhos e do Pensar a Educação, Pensar o Brasil. Pesquisando o site da Câmara de Vereadores de Toledo, verifiquei que a sua Comissão de Educação e Cultura (CEC) começou a disponibilizar desde o ano passado os áudios de suas reuniões. Uala! Mais um bom exemplo para o Brasil, uma vez que, grosso modo, as Comissões de Educação são constituídas, para falar a verdade, só para inglês ver, já que sobre o que elas pensam e fazem (se é que pensam e fazem) não ficamos sabendo, tal como acontece (infelizmente) aqui na cidade em que moro, Piracicaba – SP.
    Da parte de vocês, o último áudio disponibilizado pela CEC da Câmara de Vereadores de Toledo é aquele registrado em outubro passado em
    https://www.youtube.com/playlist?list=PLxE3peMLYwtiKwDGznANeum2dqNoVMV6h .

    Vocês saberiam nos informar quando estará disponível o áudio da reunião conjunta realizada no último dia 12 de fevereiro?
    (…)
    Mas as boas notícias não param de nos chegar de Toledo. Encontrei nessa rápida navegada que hoje faço pelas páginas de Toledo mais belezuras. Se encontra registrado, por exemplo, na ata da reunião realizada no dia 09 de fevereiro (http://www.toledo.pr.gov.br/sites/default/files/ata_ndeg_01_de_9_de_fevereiro_de_2015.pdf ) que a conselheira Veralice Moreira e o conselheiro Flávio Scherer foram à Rádio Integração de Toledo neste início de ano para falar sobre o Plano de Educação de Toledo. Procurei no Google a gravação dessa entrevista mas não a localizei. Vocês poderiam compartilhar conosco também, se possível, o link em que se encontra gravada esse entrevista para que possamos ouví-la?
    Grato, CME-Toledo, de todo modo, por nos inspirar o caminho para a gestão que queremos, democrática, dando-nos bons exemplos de como se faz. Aguardamos novas notícias, especialmente sobre o link da página inicial da Prefeitura de Toledo que se propõe dar a conhecer as ações desenvolvidas para a elaboração do Plano Municipal de Educação de Toledo, http://www.toledo.pr.gov.br/pagina/plano-municipal-da-educacao . Até porque desatualizado.
    Um grande abraço,
    Carlos Henrique Tretel,
    Voluntário do blog intitulado De Olho nos Conselhos e
    do projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil – 1822/2022.”

  6. Carlos Henrique Tretel permalink
    março 11, 2015 6:47 pm

    Caros colaboradores

    do De Olho nos Conselhos, https://deolhonosconselhos.wordpress.com/2015/03/03/conselho-de-educacao-de-piracicaba-pretende-envolver-comunidade-escolar-na-elaboracao-de-plano-municipal/#comments .

    do Pensar a Educação, Pensar o Brasil, 1822-2022
    http://www.pensaraeducacao.com.br,

    e da Rede Social Conae, http://redesocialconae.mec.gov.br/index.php/groups/viewdiscussion/9394-conselho-de-educacao-de-piracicaba-convocacao-para-reuniao-ordinaria-que-realizar-se-a-hoje-12-03-15?groupid=9937 ,

    Acabo de receber por e-mail a pauta da reunião ordinária deste mês de março do Conselho de Educação de Piracicaba, a quem deixo registrado meus (nossos) agradecimentos. Compartilho-a, pois, com vocês.

    CONSELHO DE EDUCAÇÃO DE PIRACICABA – SP
    Rua Cristiano Cleopath, 1902, Bairro dos Alemães, Piracicaba – SP

    CONVOCAÇÃO REUNIÃO ORDINÁRIA

    Convocamos os Membros Titulares e Suplentes do Conselho Municipal de Educação, a comparecerem no dia 12/03/15 (quinta-feira), às 18h00, para Reunião Ordinária, que será realizada na Sala de Reuniões (Antigo NAA), que fica ao lado da sala do Conselho Municipal de Educação, no térreo do prédio anexo, com entrada pela Rua Cristiano Cleopath, 1902 – Bairro dos Alemães.

    Pauta:

    1. Expediente

    • Verificação de quórum;

    • Aprovação da Ata da Reunião anterior;

    • Justificativas de falta;

    2. Ordem do Dia

    • Registro CME

    • Contas

    • Conferência / PME

    • Encontro Estadual – Piracicaba

    • Plano de Ação

    • Informes.

    Contamos com sua presença.

    Atenciosamente

    Sandra Helena Perina
    Presidente do CME

  7. Carlos Henrique Tretel permalink
    março 13, 2015 11:45 pm

    Informativo semanal do projeto “Pensar a Educação, Pensar o Brasil – 1822/1922”
    Ano III – Edição 073 / sexta-feira, 13 de março de 2015

    EDITORIAL
    Do PNE ao PME
    Um dos assuntos mais controversos que estiveram presentes nos debates que antecederam a aprovação do Plano Nacional de Educação foi o da necessidade de constituição, entre nós, de um sistema nacional unificado(!) de educação. Essa é uma aspiração há muito defendida por nossos principais educadores e que ainda está por ser realizada. A aprovação do PNE e sua transformação em lei em meados do ano passado foram passos importantes na consecução desse objetivo. Acontece, no entanto, que ainda há pouco consenso sobre o significado mesmo de um Sistema Nacional de Educação. Continue lendo…

    NAS ONDAS DA EDUCAÇÃO
    Fique atento às atrações do programa de rádio “Pensar a Educação, Pensar o Brasil” do dia 16 de março de 2015
    No próximo programa receberemos a Coordenadora Geral do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), Beatriz Cerqueira, para falar um pouco sobre este ano que começa, além de fazer um balanço sobre a educação mineira em 2014. Segunda-feira também tem Reportagem Especial sobre o seminário “Ensino médio no Brasil: sujeitos, tempos, espaços e saberes” realizado pelo Observatório da Juventude da UFMG, a Agenda da Educação com os eventos que agitam o mundo da educação na semana, e o professor Marcus Taborda em dose dupla: com a coluna Educação em Pauta e com a Seção Especial Educação e literatura, falando um pouco sobre o primeiro romance escrito por Fernanda Torres: FIM.

    Todas as segundas-feiras, das 20h00 às 22h00, o programa Pensar a Educação Pensar o Brasil vai ao ar pela rádio UFMG Educativa 104,5FM.

    ENTREVISTA DA SEMANA
    Por uma construção coletiva do Plano Municipal de Educação de Belo Horizonte – Analise da Silva – EXCLUSIVO
    No programa Pensar a Educação, Pensar o Brasil do dia 09 de março, recebemos a professora da Faculdade de Educação da UFMG, Analise da Silva, para falar sobre o Movimento Pró-forum de Educação de BH. O movimento, que conta com a participação de diversas entidades ligadas à educação da cidade, procura estar junto com a Prefeitura na discussão de um Plano Municipal de Educação em BH.

    CONVITE À LEITURA
    O Mulato, de Aluísio de Azevedo – Alessandra Frota Martinez de Schueler – EXCLUSIVO
    Atualmente, ao reler o romance azevediano, para além do prazer da leitura, como historiadora e pesquisadora em História da Educação, tenho me interessado, particularmente, pelo contexto de produção da obra e o embate de ideias nela contida sobre as reformas sociais em pauta.

    EDUCAÇÃO EM DEBATE
    Ensino híbrido ou ensino franqueado? – Katya Braghini – EXCLUSIVO
    A educação pensada como uma utopia é uma associação entre a sociedade existente e aquela que está sendo criada de forma imaginária, na tentativa de discernir sobre, criticar ou até mesmo condenar a realidade vivida.

    Sinistro Cid no MEC – Juca Gil – EXCLUSIVO
    No engatinhar de nossa democracia já contabilizamos 15 (número cabalístico?) ministros da educação, desde março de 1985 – descontei quem ficou menos de um mês na cadeira… Em si, não é nada alentadora a média de 2 anos por ocupante do cargo, ao contrário, demonstra que a instabilidade reinou no período.

    Crise universitária e a penalização de mulheres e crianças: o caso das creches da USP – Ana Luiza Jesus da Costa – EXCLUSIVO
    BIGODE: Há poucas semanas, profissionais das creches da Universidade de São Paulo, pais e mães de crianças lá acolhidas, estudantes, funcionários e professores foram surpreendidos com o cancelamento das vagas de ingresso para novas crianças.

    A educação é a única solução – Isaac Roitman – EXCLUSIVO
    Temos ainda um grande desafio que é não darmos oportunidades a cada criança e jovem de terem uma educação básica de qualidade, principalmente nos segmentos mais empobrecidos da nossa população.

    Crise Universitária e a penalização de mulheres e crianças: o caso das creches da USP – Ana Luiza Jesus da Costa – EXCLUSIVO
    Há poucas semanas, profissionais das creches da Universidade de São Paulo, pais e mães de crianças lá acolhidas, estudantes, funcionários e professores foram surpreendidos com o cancelamento das vagas de ingresso para novas crianças.

    A questão de gênero nas escolas – Educação em Pauta – Marcus Taborda
    Na semana que antecedeu o Dia internacional da Mulher, a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte lançou um material sobre relações de gênero que distribuído nas escolas da rede municipal. O jornalista Vinicius Luiz conversou com o professor Marcus Taborda sobre o papel da escola na discussão sobre a questão de gênero e também as relações de gênero no dia a dia das escolas.

    Leia mais…

    CIÊNCIA E TECNOLOGIA
    Ciência(s) e mal-estar nas Humanidades – Alexandre Fernandez Vaz – EXCLUSIVO
    As Humanidades estão no corner do ringue da Universidade e do sistema de ciência e tecnologia. São questionadas, por um lado, porque apresentariam um déficit de cientificidade; por outro, porque sua eficácia em relação ao “mundo real” seria, para dizer o mínimo, limitada.

    Entrevista com professor Romualdo Portela, representante da área de Educação na Capes – Jornal da Ciência
    “É preciso rever procedimentos que aperfeiçoem o processo de avaliação de forma que a mola mestra não seja pura e simplesmente o aumento quantitativo do números de produtos no período base de avaliação dos programas de pós-graduação”.

    Pós-graduação brasileira aceita 201 revistas ‘predatórias’ – Folha de São Paulo
    Acusados no exterior de publicarem artigos científicos sem o rigor e o cuidado dos publishers tradicionais, 11 editores acadêmicos estrangeiros têm juntos pelo menos 201 periódicos cadastrados na mais recente avaliação trienal(2010-2012) da pós-graduação brasileira, realizada em 2013 pela Capes(Coodenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), órgão do MEC (Ministério da Educação).

    Leia mais notícias…

    EDUCAÇÃO PELO BRASIL
    Igualdade de oportunidade e educação inclusiva – Jornal de Hoje
    Universalizar o atendimento escolar aos portadores de deficiência na rede regular de ensino, é garantido pelo art. 208, III da CF e pela meta 4 do Plano Nacional de Educação (PNE), para que essas pessoas superem suas limitações e se sintam amparadas/assistidas na escola.

    Leia mais notícias…

    AMÉRICA LATINA
    Un lazo académico a través del océano (Página 12, Argentina)
    Entre la gente que se apura por el Boulevard Saint-Michel, a pasos de La Sorbona, esa universidad que ya no es una sino unas cuantas, todas arropadas por el prestigio del nombre, ella deja la bicicleta y le dice a alguien “excusez-moi” con un eco que suena a “perdóname”.

    Leia mais notícias…

    PESQUISA EDUCACIONAL
    RISTOFF, Dilvo. O novo perfil do campus brasileiro: uma análise do perfil socioeconômico do estudante de graduação. Avaliação (Campinas) [online]. 2014, vol.19, n.3, pp. 723-747. ISSN 1414-4077.
    O texto discute até que ponto políticas como o Prouni, o Proies, o REUNI, o Sisu, o FIES, a Lei das Cotas nas Instituições Federais, o PNAES, a criação de novas universidades e novos campi das universidades federais, a política de interiorização e a criação dos Institutos Federais de Educação, entre outras, começam a alterar o perfil socioeconômico do estudante de graduação do campus brasileiro.

    LIVRE EXPRESSÃO
    Vandalismo – Amanda Martins Batista – EXCLUSIVO
    Ela foi vandalizada quando disseram que seus cabelos crespos e volumosos eram ruins e errados; quando disseram que seu corpo, cheio de cicatrizes e marcado pela infância travessa, não era como deveria ser o corpo de uma moça.

    PENSAR INDICA
    O blog “Notas Vermelhas” foi criado pra discutir educação. Uma de suas prioridades é tratar de políticas educacionais, mas não apenas! O blog traz, também, “causos, vivências e caraminholas sobre ensinar e aprender”.

    INDICAÇÃO DO LEITOR
    Seminário Produtivismo Acadêmico e Qualidade da Pesquisa – Fundação Carlos Chagas – Indicado por Moyses K. Junior

    Participe do nosso boletim enviando sua indicação para o e-mail boletimpepb@gmail.com

    CONVITE AO LEITOR

    Carta-convite aos Professores e Alunos da Pós Graduação em Educação

    Gostaríamos de convidá-l@ a ler e a colaborar com o boletim Pensar a Educação em Pauta. Uma forma de colaborar com o boletim é indicando notícias, textos de opinião e pesquisas sobre educação que merecem ser divulgados. Outro tipo de colaboração é a produção de textos de divulgação de pesquisa ou de opinião sobre educação. Nessa última modalidade, as colaborações podem ser ocasionais ou, o que muito nos alegraria, de forma sistemática. Neste caso você passaria a participar do nossa equipe de articulistas, ao lado de outros colegas do Brasil e de outros países da América Latina. Leia mais…

    OPINIÃO DO LEITOR
    Participe do nosso boletim enviando sua opinião ou comentário para o e-mail boletimpepb@gmail.com

    É permitida a reprodução dos textos exclusivos, desde que seja citada a fonte.

    Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil 1822/2022
    Coordenação Geral – Luciano Mendes de Faria Filho e Tarcísio Mauro Vago

    Pensar a Educação em Pauta
    Coordenação Geral – Priscilla Bahiense e Luciano Mendes
    Coordenação de Pesquisa e Diagramação: Sandra Ribas

    Av. Antônio Carlos, 6627 – Belo Horizonte – MG – CEP: 31270-901
    E-mail: boletimpepb@gmail.com – Telefone: (31) 3409-5313

  8. Carlos Henrique Tretel permalink
    março 21, 2015 12:15 am

    Informativo semanal do projeto “Pensar a Educação, Pensar o Brasil – 1822/2022”
    Ano III – Edição 074 / sexta-feira, 20 de março de 2015

    EDITORIAL

    Da Escola Normal à Pós Graduação: 180 anos de formação de professores no Brasil
    Apesar de se considerando, ainda hoje, um dos mais candentes desafios postos à elevação da qualidade da escola básica no Brasil, a formação de professores é um problema que preocupa as autoridades públicas e a população brasileira há quase 200 anos. Continue lendo…

    NAS ONDAS DA EDUCAÇÃO
    Fique atento às atrações do programa de rádio “Pensar a Educação, Pensar o Brasil” do dia 23 de março de 2015
    No próximo programa receberemos a o presidente do Sindicato dos Professores de Minas Gerais, o vereador Gilson Reis. Vamos conversar sobre os rumos da educação no estado. Segunda-feira também tem Reportagem Especial, a Agenda da Educação com eventos acadêmicos e culturais, o professor Marcus Taborda com a coluna Educação em Pauta e com a Seção Especial Sons e Literatura no Ar.

    Todas as segundas-feiras, das 20h00 às 22h00, o programa Pensar a Educação Pensar o Brasil vai ao ar pela rádio UFMG Educativa 104,5FM.

    ENTREVISTA DA SEMANA
    A luta sindical por uma educação de qualidade – Beatriz Cerqueira – EXCLUSIVO
    Na segunda feira, dia 16 o Programa Pensar a Educação, Pensar o Brasil recebeu a coordenadora geral do Sind-UTE MG e presidenta da CUT MG, Beatriz Cerqueira. A professora contou um pouco sobre a luta sindical e a relação com o governo do estado na busca por melhores condições para os alunos e os profissionais da educação.

    CONVITE À LEITURA
    Educação e Direito à Educação no Brasil: um histórico pelas Constituições de Carlos Roberto Jamil Cury – Henrique de Oliveira Fonseca – EXCLUSIVO
    O tema educacional tem sido foco de diversos debates, muitos estão à procura de informações sobre as metas, sobre condições de aplicação do plano, enfim, de subsídios que possibilitem a compreensão do cenário educacional atual.

    EDUCAÇÃO EM DEBATE
    A propósito das manifestações do dia 15 de março. Uma leitura desde Argentina- Eduardo Galak – EXCLUSIVO
    Apesar de a distância em que me encontro do Brasil, por morar na Argentina, me impedir de olhar o que acontece “na rua”, posso perceber que ainda não há, efetivamente, o perigo de intervencionismo militar, mas o terreno discursivo transforma as mensagens simbólicas em materiais.

    Parabéns, JP. Belo editorial. Insuficiente, no entanto – Carlos Henrique Tretel – EXCLUSIVO
    Se é verdade que um editorial por si não faz revolução, verdade também é que bem pode ser o seu início. Assim sendo, sobreveio em mim a necessidade de convidá-la para que se empenhe também em descortinar a verdade dos atos e dos fatos aprovados ou em discussão nos fóruns e conselhos de educação, ainda que (ou até por isso?) atividade a ser exercida em terrenos instáveis pela própria natureza democrática que os constituem espaços de negociação de sentidos.

    As Especificidades da Coordenação Pedagógica da e na Educação Infantil – Sandro V. S. dos Santos – EXCLUSIVO
    A profissão de coordenador pedagógico da e na Educação Infantil é um oficio relativamente novo no campo da educação. Desse modo, fica difícil precisar uma definição de suas atribuições, uma vez que, tal tarefa – ou função como se vê em algumas redes públicas de ensino – tem evoluído de modos distintos em contextos sociais, culturais e históricos diversos.

    “Circuitos de Faz-de-Conta”: soluções para a aprendizagem de crianças – Tiago Tristão Artero – EXCLUSIVO
    Afinal, qual criança ou adolescente não se encantaria ao fingir ser um cientista, um inventor, atuar (assumindo papéis sociais), interagir com os colegas, utilizar equipamentos e propor possibilidades em diferentes níveis, de acordo com as relações estabelecidas?

    No basta sólo el recuerdo – Felipe Zurita Garrido – EXCLUSIVO
    Ciertamente, nada asegura que no pueda volver a ocurrir un proceso de Golpe de Estado y Dictadura Militar en cualquier país de América del Sur con experiencias autoritarias recientes. No obstante, quizás, sí es oportuno insistir en la necesaria participación en la llamada batalla por la memoria que implica el abordaje histórico y multidisciplinar de estos procesos.

    Paulo Freire: por um movimento a favor de um diálogo amoroso! – Conceição Clarete Xavier Travalha e Mácio Antônio da Silva – EXCLUSIVO
    Paulo Freire certamente estaria na fileira das lutas daqueles que de forma honesta e sincera buscam uma transformação na sociedade que a torne mais justa, não entre aqueles que apenas estão ocupados em espalhar gritos carregados de ódio e revanchismo pela perda de privilégios…

    O que te leva para a rua? – Educação em Pauta – Marcus Taborda
    Com a crise que atinge o Brasil, uma serie de manifestações ocupam as ruas do país, como as que aconteceram na sexta feira, dia 13, e no domingo, dia 15. Mas que pautas são estas? São democráticas? Ouça a análise do professor Marcus Taborda ca conversa com o jornalista Vinicius Luiz

    Manifesto ANPEd – De que Ministra(o) a “Pátria Educadora” precisa?
    A diretoria da ANPEd vem a público manifestar sua preocupação com os rumos do Ministério da Educação, que desde o início de 2015 evidencia um descompasso entre sua agenda política e o fortalecimento da educação pública, laica, gratuita, democrática e de qualidade socialmente referenciada.
    O Manifesto está disponível no site da ANPEd. Clique aqui para acessar o documento

    CIÊNCIA E TECNOLOGIA
    Por uma “Ciência” Humana. Ou: quando a distância é respeito – Carmen Rial – EXCLUSIVO
    Evidentemente que não faz nenhum sentido escolher as Ciências como inimigas. Mas gostaria de refletir sobre a sua tese central: as ciências humanas não tem se voltado como deviam para as Ciências. E sobre sua tese secundária: é preciso dar mais “ciência” (e menos humanidades?) ao “andar de baixo”.

    Fapemig lança projeto de intercâmbio Internacional para Ciências Humanas, Sociais e Educação – Yolanda Assunção – EXCLUSIVO
    No dia 10 de março, o Conselho Curador da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais, FAPEMIG, aprovou um pioneiro projeto de Internacionalização das Ciências Humanas, Sociais e Educação.

    Educação e C&TI na Contemporaneidade – Luciano Mendes de Faria Filho
    O professor da UFMG e coordenador do Projeto Pensar a Educação Pensar o Brasil – 1822/2022, participou do Café Científico do Museu Itinerante Ponto UFMG, na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de 2014 e, agora, o vídeo da exposição e dos debates foi disponibilizado no YouTube.

    Fernando Pimentel autoriza R$ 456 milhões para ciência e tecnologia – FAPEMIG
    O governador Fernando Pimentel participou nesta terça-feira (17/3) da solenidade de assinatura de termo que autoriza a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) renovar convênios com 86 instituições públicas e privadas para a concessão de bolsas voltadas à área de ciência e tecnologia. Leia mais notícias…

    EDUCAÇÃO PELO BRASIL
    Seminário Anual do Projeto Pensar a Educação Pensar o Brasil – 1822/2022 discute a formação de professores.
    No dia 26 de março, quinta-feira, começa o 9º seminário anual do projeto Pensar a Educação que tem como tema ““Das escolas normais à pós-graduação: 180 anos de formação de professores no Brasil””. A conferencista convidada é a Professora Bernardete Gatti. “Conferência: configuração histórica, cenário atual e perspectivas para a formação de professores”. O seminário acontece a partir das 19h, no auditório Neidson Rodrigues da Faculdade de Educação da UFMG, no Campus Pampulha. Outras opções para acompanhar o seminário serão a transmissão pela rádio Web FaE, acessando o link a seguir e seguindo às instruções descritas na página: http://www.radio.fae.ufmg.br/ ou, ainda, a transmissão ao vivo por áudio e vídeo pelo canal do Projeto Pensar a Educação Pensar o Brasil – 1822/2022: http://www.youtube/PensarEdu. A entrada é gratuita e a participação dará direito a certificado. Clique aqui e veja a programação completa.

    II Encontro de Pesquisadores Mineiros: Pesquisa e Reflexão na Educação Básica CAPES/FAPEMIG – Universidade Federal de Uberlândia – Campus Santa Mônica
    O II Encontro de Pesquisadores Mineiros: Pesquisa e Reflexão na Educação Básica CAPES/FAPEMIG – Edital 13/2012 é um evento que objetiva o acompanhamento e avaliação dos projetos aprovados por meio do referido edital bem como a integração entre os membros das equipes executoras e a socialização dos resultados, das dificuldades e das potencialidades identificadas durante o desenvolvimento das pesquisas.

    Às sombras da educação – Carta na Escola
    Projeto de reforma do ensino médio pede o fim do turno da noite para quem tem menos de 18 anos. Leia mais notícias…

    AMÉRICA LATINA
    El derecho a la educación inclusiva (La Nación, Argentina)
    La educación de niños y jóvenes que tienen algún tipo de discapacidad constituye una cuestión compleja, a la cual en el pasado y todavía hoy se le han dado soluciones injustas. Leia mais notícias…

    PESQUISA EDUCACIONAL
    Maria Celi Chaves Vasconcelos, José Carlos Bernardino Carvalho Morgado, Desafios à escolarização obrigatória: a inserção do homeschooling na legislação educacional no Brasil e em Portugal Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, v. 30, n. 1 (2014)
    O objetivo central deste estudo é a investigação comparativa acerca da escolaridade obrigatória em Portugal e no Brasil, bem como as novas tendências de desescolarização presentes no cenário educativo mundial e as consequências deste movimento na legislação para os dois países.

    PENSAR INDICA
    A proposta do e-Democracia é, por meio da Internet, incentivar a participação da sociedade no debate de temas importantes para o país. Desenvolvido pela Câmara dos Deputados, o portal é dividido em dois grandes espaços de participação: as Comunidades Legislativas e o Espaço Livre. Essas Comunidades oferecem diferentes instrumentos de participação e, ainda, orientações quanto ao andamento da matéria no Congresso Nacional. Já no Espaço Livre, você mesmo pode definir o tema da discussão e ser o grande motivador dela. Os parlamentares envolvidos com a matéria acompanham as discussões e as consideram para auxiliar suas decisões.

    INDICAÇÃO DO LEITOR
    Isabella Brandão – Lançamento do filme Ouço Passos no Passadiço.
    Será lançado no dia 04 de abril de 2015, em Diamantina, o documentário “Ouço Passos no Passadiço”, de Isabella Brandão e Leandro Wenceslau. O filme aborda o imaginário social em torno do principal patrimônio histórico da cidade de Diamantina – O Passadiço da Casa da Glória – e ainda conta a história da educação ofertada pelo colégio católico Nossa Senhor das Dores, que funcionou no mesmo prédio. Mais informações, acesse a página do facebook: http://www.facebook.com/oucopassosnopassadico

    Vera Lucia Nogueira – Seminário sobre o Plano Municipal de Educação – Belo Horizonte

    João Valdir – Colóquio Formação Docente para a Educação Básica: Como Avançar?

    Pedro Geraldo de Pádua – Meninos são superados por meninas na escola, aponta OCDE – Estadão

    Cristina Gouvea – convite para a “quarta na pós”- dia 25 de março, às 14 hs no Auditório Neidson Rodrigues, quando a Prof. Heloisa Starling irá proferir a conferência: A repressão às populações indígenas e do campo durante a Ditadura Militar.

    Participe do nosso boletim enviando sua indicação para o e-mail boletimpepb@gmail.com

    OPINIÃO DO LEITOR
    Nelson M Vaz em 13/03/2015 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 073 – 13/03/2015 – Ciência(s) e mal-estar nas Humanidades/Alexandre Fernandez Vaz)
    À “Equipe do Pensar a Educação em Pauta”
    Humanidades e Ciência(s): Impossível desencantar o mundo
    O excelente artigo de Alexandre Fernandez Vaz (Educação, UFSC), assim como o de João Moreira Sales na Folha de São Paulo (06/06/2010), que Fernandez Vaz comenta, descrevem as relações entre Humanidades e Ciência(s) de uma forma inusitada, para mim, que sou (fui) cientista (imunologista. UFF, UFMG). Continue lendo…

    Francisco Carbonari em 13/03/2015 (EDITORIAL – Edição 073 – 13/03/2015 – Do PNE ao PME)
    Temos uma tradição de imaginar que os problemas complexos que enfrentamos podem ser resolvidos apenas com a edição de uma lei. Assim como a vontade de Deus, imaginamos que a norma criaria o Éden. A lei não integra uma política pública mais ampla. Ela tem o fim em si mesma. Aconteceu com o PNE, mobilização de alguns setores para aprová-lo e pronto. Já temos um plano nacional. Tudo resolvido, vamos tocar a vida. Continue lendo…

    Luna Matos em 15/03/2015 (EDITORIAL- Edição 073 – 13/03/2015 – Do PNE ao PME)
    A mídia como um todo, ao invés de ficar hostilizando políticos , governo e agradando o mercado, deveria se empenhar em informar o cidadão da importância elementar da sua participação na proposição e elaboração de propostas efetivas para a consolidação de uma política que garantisse a aprovação de um plano unificado de educação em todo Brasil. Essa é a condição essencial para que a democracia seja compreendida no seu sentido pleno. Cidadão educado é cidadão consciente política e socialmente e se assim fosse, não veríamos o descalabro da ignorância e do oportunismo retirando o sagrado direito à uma cidadania plena, propositiva e atuante.

    Mina Regen em 15/03/2015 (EDUCAÇÃO EM DEBATE- Edição 073 – 13/03/2015 – A educação é a única solução/Isaac Roitman)
    Excelente o seu texto, como sempre! Mas por enquanto não estamos vendo a valorização dos professores do ensino básico, principalmente nas creches, como também o apoio a famílias consideradas de risco social! As escolas em geral não sabem como lidar com as famílias e procuram mantê-las à distância, infelizmente! Um abraço

    Participe do nosso boletim enviando sua opinião ou comentário para o e-mail boletimpepb@gmail.com

  9. Carlos Henrique Tretel permalink
    março 27, 2015 11:00 pm

    Informativo semanal do projeto “Pensar a Educação, Pensar o Brasil – 1822/2022”
    Ano III – Edição 075 / sexta-feira, 27 de março de 2015

    EDITORIAL

    A disputa pelo MEC e a educação no espaço público

    No final do ano passado, neste mesmo espaço chamávamos a atenção para o fato de que os movimentos sociais, inclusive aqueles ligados à educação, que foram grandes aliados da candidata Dilma no momento da eleição, haviam lhe dado carta branca para a escolha do ministério. Erro dos mais triviais em política, mas ao qual já estamos bastante acostumados, acabou possibilitando à Presidente eleita uma grande tranqüilidade na escolha do ex-Governado do Ceará, Cid Gomes, para o cargo. A escolha de um ministro muito pouco afeito às lides educacionais foi, no entanto, seguida de um anúncio que repercutiu fundo na imprensa: a escolha do lema “Pátria Educadora” como símbolo do novo mandato!

    NAS ONDAS DA EDUCAÇÃO
    Fique atento às atrações do programa de rádio “Pensar a Educação, Pensar o Brasil” do dia 30 de março de 2015
    Para fechar o mês de março, recebemos a professora do Departamento de Ciência Política Mara Telles. Ela vai conversar um pouco sobre a nova configuração política do país e de Minas Gerais, a organização da direita, a crise e a organização popular.

    Segunda-feira também tem Reportagem Especial sobre a primeira conferencia do Seminário “DAS ESCOLAS NORMAIS Á PÓS-GRADUAÇÃO: 180 anos de formação de professores no Brasil” do pensar a Educação Pensar o Brasil e também sobre o I Encontro de Estudantes do Doutorado Latino-Americano em Educação. Também tem a Agenda da Educação com eventos acadêmicos e culturais, o professor Marcus Taborda com a coluna Educação em Pauta e a Seção Especial Educação e Mídias com o professor Luciano Mendes.

    Todas as segundas-feiras, das 20h00 às 22h00, o programa Pensar a Educação Pensar o Brasil vai ao ar pela rádio UFMG Educativa 104,5FM.

    ENTREVISTA DA SEMANA
    Pela valorização da educação e dos professores – Gilson Reis – EXCLUSIVO
    Na segunda feira, dia 23 de março, o Programa Pensar a Educação, Pensar o Brasil recebeu o vereador de Belo Horizonte e presidente do Simpro Minas o professor Gilson Reis. O professor falou sobre a estrutura da educação no Brasil e no estado, a valorização da carreira de professor tanto da rede particular, quanto da rede privada e também sobre como o governo conduz o ensino.

    CONVITE À LEITURA
    Memórias da escola 1 – Cleide Maciel – EXCLUSIVO
    Na mão esquerda, o caderno de plano de aula; na direita, o giz: estou de frente para o quadro negro transcrevendo um exercício. Gastara um bom tempo nessa preparação! Tratava-se da minha primeira turma, meu “primeiro emprego”! Precisava impressionar a diretora, a inspetora técnica, minhas colegas professoras no Grupo Escolar, todas já nomeadas!

    EDUCAÇÃO EM DEBATE
    A Pátria Educadora de Olavo Bilac – Wojciech Andrzej Kulesza – EXCLUSIVO
    Se a pátria de Bilac levasse em consideração as transformações naquele tempo em direção a uma economia industrial certamente se curvaria ao mercado incluindo em suas prescrições dirigidas ao professor a preparação para o trabalho, menos pelo seu caráter edificante do que pelo seu potencial crítico.

    “Eu tenho CREF”: o debate sobre o profissional em Educação Física nas redes sociais – Renata Simões – EXCLUSIVO
    Nas redes sociais, as disputas por mercado de trabalho e as acusações trocadas entre profissionais reforçam a fragmentação da categoria e desconsideram as questões concretas que permeiam ambos os campos de atuação, tanto os formais quanto os não-formais.

    Problemas educacionais advindos da concepção de ser humano fragmentado – Tiago Tristão Artero – EXCLUSIVO
    Olhando em termos educacionais e, até mesmo de políticas públicas, como podemos imaginar um ser humano fragmentado? Os impactos são enormes. O embasamento lógico para imaginarmos que um aluno que frequenta a aula de matemática está desenvolvendo uma atividade intelectual ou um aluno que está na aula de Educação Física está desenvolvendo uma atividade corporal, é incoerente.

    Infantilização dos estudantes – Alexandre Fernandez Vaz – EXCLUSIVO
    A infantilização é, portanto, poderosa arma de dominação porque tira do outro a posição de interlocutor para outorgar-lhe a de menoridade. Disfarçada de proteção e compreensão da fragilidade alheia, ela apazigua o significante, tranquilizando-o da angústia que é manter sua posição superior.

    Limpeza Total: ação formativa popular, história e educação vistas de baixo -Marcus Vinicius Corrêa Carvalho – EXCLUSIVO
    Meu interesse de intervenção no diálogo crítico promovido neste espaço privilegiado de debate educacional é por em foco e destaque a noção de ação formativa popular, pensada como uma ampla gama de atividades responsáveis pelo fomento de valorização e de construção de saberes que institucionalizados, ou não, favoreçam exercícios de cidadania cultural e experiências de cidadania ativa.

    O que esperar do novo MEC – Educação em Pauta – Marcus Taborda
    No dia 18 de março, numa reunião do Congresso Federal, o então Ministro da Educação, Cid Gomes, bateu boca com deputados. No fim do mesmo dia, ele não era mais responsável pela pasta da Educação. Em poucos meses de ministério se envolveu em declarações polêmicas e ficou no centro da discussão sobre o que a presidenta Dilma chamou de Pátria Educadora. Na coluna Educação em Pauta desta semana o Jornalista Vinicius Luiz conversou com o professor Marcus Taborda sobre a sucessão do ministério.

    “O Inep que a sociedade precisa”: entrevista a Dermeval Saviani – Blog do INEP
    Nesta entrevista, Saviani retoma suas reflexões publicadas na Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos e estabelece uma relação entre as transformações institucionais do Inep, o redimensionamento da pesquisa e a adoção de um modelo de avaliação baseado em instrumentos internacionais focados na mensuração de resultados.

    Por um Ipea para a educação – Luciano Mendes de Faria Filho (reedição)
    Sabemos que a existência de conhecimentos que subsidiem as decisões a respeito das políticas de Estado sobre a educação não garante que as decisões os levarão em conta. No entanto, a inexistência dos mesmos, é uma certeza de que os tais decisões continuarão sendo tomadas de forma amadora e excessivamente ideologizada, não permitindo que possamos fazer planejamentos minimamente consistentes e de médio e longo prazos como demanda este complexo e importante serviço público.

    Erros da Dilma (Artigo) – Cristovam Buarque – Correio Braziliense
    Independentemente do campeonato entre os dias 13 e 15 para saber se houve mais manifestantes a favor ou contra o governo, é óbvio que há grande, e previsível, descontentamento com o atual governo, e com todos os políticos e seus partidos, e que não vamos superar a situação se não entendermos os erros que foram cometidos pelo atual governo, no mandato anterior.
    Leia mais …

    CIÊNCIA E TECNOLOGIA
    A educação científica no Brasil – Isaac Roitman – EXCLUSIVO
    Feiras de ciências, clubes de ciência, museus, olímpiadas e a introdução da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia representam avanços na educação e na divulgação científica estabelecendo pontes com um público mais amplo.

    Discurso de posse do Prof. Hernan Chaimovich na Presidência do CNPq
    O ethos do CNPq, sua cultura e o seu objetivo de promover o bem comum do país foi estabelecido desde a sua fundação. O princípio basilar desta instituição é promover e estimular o desenvolvimento da pesquisa científica básica e tecnológica em qualquer domínio do conhecimento.

    GT Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas do CNPq convova reunião com Instituições Científicas da Grande Área
    Uma demanda mais imediata das associações de pesquisadores em CHSSA dirige-se diretamente às agências responsáveis pelo fomento da pesquisa científica no país, dentre as quais o CNPq tem papel central.
    Leia mais notícias…

    EDUCAÇÃO PELO BRASIL
    Bernadete Gatti abre seminário sobre formação de professores – Pensar a Educação Pensar o Brasil 1822- 2022
    No dia 26 de março, começou o 9º seminário anual do Pensar a Educação, Pensar o Brasil. Com o tema “Das Escolas Normais á Pós-Graduação: 180 anos de formação de professores no Brasil”, quem abriu a série de conferencias foi a pedagoga e pesquisadora da Fundação Carlos Chagas no Departamento de Pesquisas Educacionais, Bernadete Gatti.

    Educação é o caminho para promover a inclusão e combater a discriminação racial – Portal MEC
    Com metade de sua população formada por negros – cerca de 100 milhões de pessoas – o Brasil investe em leis para combater a discriminação e promover a inclusão.
    Leia mais noticias…

    AMÉRICA LATINA
    Un premio a la mejor docente del mundo (Página 12, Argentina)
    El escenario parece montado para recibir a una megaestrella de rock. A un astro de fútbol. O un Roger Federer.
    Leia mais notícias…

    PESQUISA EDUCACIONAL
    ROSEMBERG, Fúlvia. Educação infantil e relações raciais: a tensão entre igualdade e diversidade. Cad. Pesqui. [online]. 2014. 2014, vol.44, n.153, pp. 742-759. INSS 0100-1574.
    Este artigo tem por objetivo tensionar as implicações epistemológicas e políticas dos conceitos de igualdade/desigualdade e diversidade. Para tanto, focaliza as implicações de cada um deles no campo da educação infantil brasileira.

    PENSAR INDICA
    A AVANTE – Educação e Mobilização Social busca contribuir para a formação do cidadão, pela educação e o desenvolvimento de tecnologias de intervenção social, visando à garantia dos direitos sociais básicos e ao fortalecimento da sociedade civil.

    INDICAÇÃO DO LEITOR
    Vitor Henrique Paro – Lançamento do livro: Diretor Escolar: educador ou gerente?

    Participe do nosso boletim enviando sua indicação para o e-mail boletimpepb@gmail.com

    OPINIÃO DO LEITOR
    Maria Amélia Santoro Franco em 20/03/2015 (EDITORIAL – Edição 074 – 20/03/2015 – Da Escola Normal à Pós Graduação: 180 anos de formação de professores no Brasil)
    A proposta deste seminário é bem importante: será interessante notar que a extinção abrupta dos antigos cursos normais e a não incorporação crítica das práticas de formação acumuladas por décadas pelos cursos de pedagogia, faz-nos padecer com a crescente descaracterização da cultura de formação de docentes.

    Mariana Carolina Sosa Escudero em 21/03/2015 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 074 – 20/03/2015 – A propósito das manifestações do dia 15 de março. Uma leitura desde Argentina/Eduardo Galak)
    Acho que chegou a hora, neste momento em que as discussões políticas estão sobre a mesa, de repensar nossos contextos como países entrelaçados, histórica e politicamente, deixando de lado os poderosos discursos que nos convidam a participar do mundo como dominados, e começar a pensar-nos como atores principais da nossa história.
    E aí que, finalmente, pensar a educação seja pensar a Grande Pátria.

    Marisilda Sancevero em 22/03/2015 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 074 – 20/03/2015 – As Especificidades da Coordenação Pedagógica da e na Educação Infantil/Sandro V. S. dos Santos)
    Texto bem elaborado trazendo um discussão oportuna sobre essa lacuna na Educação Infantil. Parabéns!!

    Ale Shueler em 25/03/2015 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 074 – 20/03/2015 – No basta sólo el recuerdo/Felipe Zurita Garrido)
    Excelente e urgente reflexão!

    Participe do nosso boletim enviando sua opinião ou comentário para o e-mail boletimpepb@gmail.com

    Facebook

    Twitter

    Website

    Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil 1822/2022
    Coordenação Geral – Luciano Mendes de Faria Filho e Tarcísio Mauro Vago

    Pensar a Educação em Pauta
    Coordenação Geral – Priscilla Bahiense e Luciano Mendes
    Coordenação de Pesquisa e Diagramação: Sandra Ribas

    Av. Antônio Carlos, 6627 – Belo Horizonte – MG – CEP: 31270-901
    E-mail: boletimpepb@gmail.com – Telefone: (31) 3409-5313

    EXPEDIENTE
    Equipe Pensar a Educação em Pauta

    É permitida a reprodução dos textos exclusivos, desde que seja citada a fonte.

  10. Letícia Vidor de Sousa Reis permalink
    abril 2, 2015 6:11 am

    Bom dia, colegas

    O meu nome é Letícia Vidor de Sousa Reis e trabalho na Diretoria de Ensino – Região de Piracicaba, como Professora Coordenadora de História do Núcleo Pedagógico. Envio a seguir a Programação do Ciclo de Debates Escravidão e Cultura, que acontecerá no Sesc de Piracicaba entre os dias 06 e 09 de maio de 2015.
    Sesc de Piracicaba
    Ciclo de Palestras Escravidão e Cultura
    (maio de 2015)

    Organizadora: Profa Dra Letícia Vidor de Sousa Reis. Professora Coordenadora de História do Núcleo Pedagógico da Diretoria de Ensino – Região de Piracicaba. Graduada em História com Licenciatura Plena pela Universidade de São Paulo (USP), Mestre em Antropologia Social e Doutora em Antropologia Social pela mesma Universidade.

    Dia: 06 (quarta-feira)
    Local: Teatro
    Horário: 19h30 às 22h00
    Abertura
    Horário: 19h30 às 20h00
    – Professor Fábio Augusto Negreiros. Dirigente de Ensino da Diretoria de Ensino – Região de Piracicaba.
    – Professora Angela Maria Cassavia Jorge Corrêa. Secretária Municipal de Educação de Piracicaba.

    Horário: 20h00 às 21h00
    Título da palestra: A importância da palavra na África e a tradição oral africana.
    Palestrante:
    – Mestre em Educação Antonio Filogênio de Paula Junior. Funcionário da Biblioteca Pública Municipal “Ricardo Ferraz de Arruda Pinto” e membro da Comissão Organizadora do Prêmio Escriba de Poesias. Mestre em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep).
    Horário: 21h00 às 22h00

    Título da palestra: Da escravidão ao pós-Abolição: dimensão econômica, jurídica e histórico-social das relações étnico-raciais no Brasil.
    Palestrante:
    – Profa Dra Marilda Soares
    – Doutora em História pela Universidade de São Paulo (USP) e Pós-Doutoranda em Educação (USP). Assessora do Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de Piracicaba (Conepir).

    Dia: 07 (quinta-feira)
    Local: Teatro
    Horário: 19h30 às 20h45
    Título da aula-espetáculo: A capoeira: o mundo de pernas para o ar.
    Palestrantes:
    – Profa Dra Letícia Vidor de Sousa Reis. Professora Coordenadora de História do Núcleo Pedagógico da Diretoria de Ensino – Região de Piracicaba. Graduada em História com Licenciatura Plena pela Universidade de São Paulo (USP), Mestre em Antropologia Social e Doutora em Antropologia Social pela mesma Universidade.
    – Mestre Zequinha (José de Almeida Filho). Mestre de capoeira desde 2001, título recebido pelo mestre baiano Boca Rica. Praticante de capoeira há 30 anos, tem a Escola de Capoeira Raiz de Angola, em Piracicaba. Responsável pela organização de eventos culturais de capoeira e de samba de roda, entre outros, no Sesc de Piracicaba e em outras instituições.

    Oficina de Maculelê
    Horário: 21h00 às 22h00
    Local: Sala de Expressão Corporal ou Ginásio
    Responsáveis pela Oficina de Maculelê:
    – Profa Mestre Priscila Lima Pedrassani
    Professora Coordenadora da área de Educação Física na rede municipal de Ensino de Piracicaba. Graduada em Educação Física pela Universidade Metodista de Piracicaba – UNIMEP, Mestre em Educação Física pela mesma Universidade. Praticante e professora de capoeira infantil. Conselheira do Centro de Documentação, Cultura e Política Negra (CDCPN). Atualmente é integrante do Grupo de Estudos do Laboratório de Estudos Pedagógicos em Educação Física Escolar (LETPEF) na UNESP, Rio Claro e desenvolve Oficinas e Workshops, relacionados às temáticas dos ritmos afro-brasileiros em cursos de formação de professores.
    – Prof. Sérgio Augusto Pedrassani
    Professor de Capoeira, título recebido pelo Mestre Joguinho, vinculado ao Grupo Cordão de Ouro Campinas. Praticante de capoeira há 18 anos, Professor do Grupo de Capoeira Cordão de Ouro na Afesalq/Esalq – Piracicaba para crianças, jovens e adultos. Atualmente desenvolve oficinas e Workshops, relacionados à Capoeira e ao Maculelê e participa de cursos de formação para professores.

    Dia: 08 (sexta-feira)
    Local: Teatro
    Horário: 19h30 às 21h00
    Conferência: As teorias raciais do século XIX e a mestiçagem.
    Palestrante:
    – Profa Dra Lilia Moritz Schwarcz. Professora Titular do Departamento de Antropologia da Universidade de São Paulo (USP). Global Professor em Princeton (EUA).

    Horário: 21:00 às 22h00
    Local: Comedoria
    Coquetel de lançamento e noite de Autógrafos de dois livros escritos pela Profa Dra Lilia Moritz Schwarcz: Nem preto, nem branco muito pelo contrário. São Paulo: Companhia das Letras, 2015 (Coleção claro enigma) e Brasil: uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

    Dia: 09 (sábado)
    Local: Teatro
    Horário: 9h30 às 10h15
    Título da Palestra: A formação dos professores da rede pública estadual na Diretoria de Ensino de Piracicaba: aplicabilidade da Lei 10.639/03 e 11.645/08
    Palestrante: Profª Mestre Elayne Batista Siqueira Brancalion. Supervisora de Ensino da Diretoria de Ensino de Piracicaba – Região de Piracicaba. Graduada em História com Licenciatura Plena pela Faculdade de Ciências Humanas do Sul Paulista de Itapeva, Especialização em História e Cultura – Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP), Mestre em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (USFCAR) e Professora da Faculdade Salesiano Dom Bosco de Piracicaba.

    Horário: 10h15 às 11h00
    Título da palestra: O candomblé: a recriação da religiosidade do africano no Brasil.
    Palestrante:
    – Profa Dra Ivete Previtalli. Graduada em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo, Mestre em Ciências Sociais e Doutora em Antropologia pela mesma instituição.
    Debate sobre as palestras.
    Horário: 11h00 às 11h30

    Intervalo: café

    Título da palestra: O acervo da Câmara de Vereadores de Piracicaba para a pesquisa e o estudo da escravidão em Piracicaba.
    Horário: 11h30 às 12h15
    Palestrante:
    – Mestre em História Fábio Bragança. Historiador da Câmara de Vereadores de Piracicaba.

    Título da palestra: “O espaço interativo como instrumento pedagógico: um case sobre o Memorial do Empreendedorismo da Acipi”.
    Horário: 12h15 às 13h30
    Palestrante: Lucas Magioli. Licenciado em História pela Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep), é funcionário efetivo da Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba), um dos organizadores do Memorial do Empreendedorismo da Acipi e do Blog do Memorial, na qualidade de historiador responsável.

    Debate sobre as palestras.

    Contamos com a sua valiosa presença neste evento.
    Obrigada.
    Cordialmente.
    Letícia Vidor

    • Carlos Henrique Tretel permalink
      abril 8, 2015 1:48 am

      Tenho a acrescentar por ora, Letícia, que foram prorrogadas até a próxima segunda-feira, dia 13 de abril, as inscrições para o 7º Prêmio Educar para a Igualdade Racial e de Gênero, http://www.ceert.org.br/premio_educar/ .
      No mais, aguardo que você publique por aqui, como você havia se comprometido, o último relato da Comissão Geral Organizadora do Plano de Educação de Piracicaba de que você faz parte. Reitero o que disse para você em ambiente restrito: o relato ficou tão bom que tem que se fazer presente a ambientes de discussão abertos como este do De Olho nos Conselhos, a fim de que nos seja possível ampliar os debates, inclusive sobre como se encontra dimensionado no PME o enfrentamento do desafio de se educar para a igualdade racial e de gênero.
      Aliás, na sua opinião, o ciclo de debates no SESC (ainda que previsto somente para o mês que vem) poderá de alguma forma influenciar a consulta pública que se planeja sobre o PME? Ou talvez só influencie a discussão que sobre o PME se fará na Câmara de Vereadores em breve?

    • Carlos Henrique Tretel permalink
      abril 8, 2015 10:37 pm

      Acordei agora há pouco e tive a felicidade, Letícia, de assistir pela TV ESCOLA ao vídeo A Voz dos Quilombos, https://www.youtube.com/watch?v=Pf11eZ55ecg . Imperdível. Recomendo.

  11. Carlos Henrique Tretel permalink
    abril 4, 2015 1:33 am

    Informativo semanal do projeto “Pensar a Educação, Pensar o Brasil – 1822/2022”
    Ano III – Edição 076 / quinta-feira, 2 de abril de 2015

    EDITORIAL
    Educação Brasileira: os desafios do novo Ministro

    A escolha do prof. Renato Janine Ribeiro para comandar o Ministério da Educação foi uma grata surpresa que ultrapassa em muito o campo educacional. Observador arguto da realidade brasileira, teórico refinado e de reconhecida erudição, Renato Janine transfere ao ministério Dilma certa aura de idoneidade e permite pensar que a época da balcanização da educação pode ter sido superada neste governo. Continue lendo…

    NAS ONDAS DA EDUCAÇÃO
    Fique atento às atrações do programa de rádio “Pensar a Educação, Pensar o Brasil” do dia 06 de abril de 2015
    A primeira segunda feira de março é dia de tese do mês. Bateremos um papo com a Barbara Carvalho sua tese de doutorado “Atividades lúdicas em Ciências no ensino fundamental II na temática do controle da dengue”.

    Segunda-feira também tem Educação em Pauta com o professor Marcus Taborda, Reportagem Especial sobre o ensino no Sistema Socioeducativo, a Agenda da Educação com eventos acadêmicos e culturais, além do professor Eugênio Magno com a Seção Especial Cinema Falado.

    Todas as segundas-feiras, das 20h00 às 22h00, o programa Pensar a Educação Pensar o Brasil vai ao ar pela rádio UFMG Educativa 104,5FM.

    ENTREVISTA DA SEMANA
    Manifestações populares, consciência política e cidadania – Professora Mara Telles – EXCLUSIVO
    Na segunda feira, dia 30 de março, o Programa Pensar a Educação, Pensar o Brasil recebeu a professora do Departamento de Ciência Política da UFMG, Mara Telles. Na pauta de discussão a atual configuração política do Brasil e as manifestações.

    CONVITE À LEITURA
    Autobiografia de todo mundo, uma inspiradora leitura de contexto – Vera Lúcia Gaspar- EXCLUSIVO
    Ainda que muitas vezes não seja possível destrinchar o emaranhado de situações e detalhes que envolvem a construção textual e teórica, o exercício continua válido. Nesta tarefa temos alguns aliados e aqui destaco um livro singular, escrito por Gertrude Stein (1874-1946) cujo título já é uma provocação “Autobiografia de todo mundo”.

    EDUCAÇÃO EM DEBATE
    Basta de Paulo Freire y la barbarie / Chega de Paulo Freire e da barbárie (versão portuguesa – tradução Felipe Zurita Garrido) – Mariano Narodowski – EXCLUSIVO
    Basta de Freire. Basta de un pedagogo es basta de todo pedagogo. Basta de pedagogía: es la dilución de la educación a un acto irreflexivo, la automatización divorciada de todo pensamiento. En síntesis, basta de Paula Freire es la barbarie.

    Tecnologia Digital e a Educação: do choque à esperança – Aleluia Heringuer Lisboa – EXCLUSIVO
    O professor não é mais fonte de informação, ou pelo menos a única. Então é preciso compreender o contexto. Não ter a informação não é a mesma coisa de não ter o critério.

    O programa Primeira Escola e as transformações ao longo de sua existência- Sandro Vinicius Sales dos Santos – EXCLUSIVO
    A construção das Unidades Municipais de Educação Infantil (UMEIs) tem se configurado como um projeto pioneiro que, indubitavelmente, marca historicamente a educação do município, pois, pela primeira vez são edificadas instituições educacionais concebidas a partir das necessidades de desenvolvimento das crianças de até cinco anos e oito meses.

    A violência no contexto escolar e o corpo que fala – Tiago Tristão Artero – EXCLUSIVO
    Há, impregnado nos movimentos, nas atitudes humanas corporais, a cultura de determinada nação, dos indivíduos. A linguagem do corpo baseia-se no desenvolvimento filogenético e ontogenético e é facilmente observada na natureza. A razão, a emoção, a carga de linguagem presente nos gestos e movimentos, ali está o ser social: nos movimentos.

    Aprendizagem de pessoas com deficiência: assunto tabu nas discussões sobre inclusão – Romerito Costa Nascimento – EXCLUSIVO
    Nos últimos doze anos, a educação de pessoas com deficiência vem tomando grande destaque nos diversos espaços voltados ao atendimento deste público. Sabemos que são diversas as contribuições neste sentido e que ainda há muita coisa a ser discutida.

    Leia mais…

    ESPECIAL UFMG
    A UFMG em questão – Luciano Mendes de Faria Filho – EXCLUSIVO
    A publicação de uma série de reportagens do jornal Estado de Minas sobre as questões que o próprio jornal identifica por tráfico de drogas, por insegurança e por vandalismo nas dependências da UFMG, notadamente na Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas – FAFICH, tem mobilizado a comunidade universitária numa rara reflexão sobre a situação e sobre os rumos da maior universidade federal de Minas e uma das mais importantes do país.

    Inclusão sim, preconceito não – Amanda Soares – EXCLUSIVO
    Devemos falar sobre o racismo que infelizmente ainda é tão presente em nossas vidas, é preciso derrubar esse estereótipo de que a Universidade não é lugar para os negros, é essencial combater o discurso de que existe uma hierarquia de raças, afinal em diversos momentos cotidianos as pessoas assumem uma postura racista e fortemente preconceituosa.

    Afinal, o que é o D.A. da FaFICH? – Igor Rocha – EXCLUSIVO
    A questão mais problemática, que me estarrece quando eu penso na FaFiCH que eu fiz e faço parte e também pensando em sua tradição política é uma enorme indiferença reinante e disseminada diante do fato de que a sala do mesmo diretório acadêmico que, em vários momentos da história, foi um símbolo de resistência política, está (ao menos institucionalmente, segundo medidas anunciadas pela FaFiCH) fechada.

    Serie de matérias do jornal Estado de Minas denuncia o tráfico de drogas dentro da UFMG
    A denuncia feita pelo jornal da capital mineira destaca o comercio de entorpecentes dentro do Campus Pampulha da UFMG. A serie que inclui matérias escritas e vídeo reportagens destaca o envolvimento de adolescentes e o uso dos espaços universitários.

    Nota da Reunião dos Estudantes de História (27/03) aberta à adesão da comunidade da Fafich
    Nesse momento, é importante falar sobre a questão do tráfico e do uso de drogas dentro da universidade. Essa não é recente, não é exclusividade da FAFICH, e não foi trazida para a UFMG pela juventude negra. Ela perpassa a atual política antidrogas brasileira, que se fundamenta na repressão e proibição, e faz parte da nossa realidade social e, principalmente, desses jovens.

    CIÊNCIA E TECNOLOGIA
    Elaboração de modelos anatômicos com material de baixo custo financeiro: os desafios do Laboratório de Anatomia da Universidade de Pernambuco – Campus Petrolina – Paulo Adriano Schwingel – EXCLUSIVO
    O fato do Laboratório de Anatomia da UPE Campus Petrolina contar com poucas peças anatômicas e apenas um cadáver em seu acervo, fomentou a proposta de um projeto de pesquisa que objetiva avaliar o processo de ensino e aprendizagem da disciplina de anatomia humana a partir da elaboração de modelos anatômicos com material de baixo custo financeiro.

    Comissão da ALMG aprova indicação de presidente da FAPEMIG ​ – FAPEMIG
    A indicação de Evaldo Ferreira Vilela à FAPEMIG foi analisada e aprovada, na semana passada, pelos deputados da Comissão Especial da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

    FAPESP integra Plataforma Transatlântica para Ciências Sociais e Humanas -Agência FAPESP
    A Plataforma Transatlântica para Ciências Sociais e Humanas (T-AP, na sigla em inglês), formada pela FAPESP e outras 11 agências de fomento das Américas e da Europa, deu início em janeiro a uma série de workshops para identificar oportunidades de cooperação entre os continentes e novas direções para projetos multilaterais.

    Acervo aberto – Boletim da UFMG
    Digitalizada, coleção da escritora Carolina Maria de Jesus já pode ser consultada por pesquisadores.

    Leia mais…

    EDUCAÇÃO PELO BRASIL
    Governo detalha pagamento do Piso Salarial e propõe Adicional de Valorização da Educação Básica – Secretaria da Educação de Minas Gerais
    Iniciando o processo de valorização da carreira do magistério, o governo também apresentou como proposta a criação do Adicional de Valorização da Educação Básica, que consiste em um aumento de 5% a cada cinco anos completos de efetivo exercício na carreira, contados a partir de janeiro de 2012.

    Sind-UTE/MG realiza Assembleia Estadual e define Calendário de Luta – Sind-UTE- MG
    Os trabalhadores em educação discutiram as propostas apresentadas pelo governo do Estado em relação ao Piso Salarial e Carreira e avaliaram que a proposta do governo não os atende

    Leia mais notícias…

    AMÉRICA LATINA
    Un ocultamiento que lesiona el derecho a la educación (Clarín, Argentina)
    Los resultados del Operativo Nacional de Evaluación (ONE) publicados por el Diario Clarín despertaron un debate por los magros resultados obtenidos y, también, una serie de objeciones respecto a su implementación técnica. Lo que no podemos obviar es que la sociedad toma conocimiento de los mismos por un hallazgo periodístico de un medio de comunicación y no a través de un anuncio oficial.

    Leia mais notícias…

    PESQUISA EDUCACIONAL
    ALVES, L.; BATISTA. A. A. G.; RIBEIRO, V. M.; ÉRNICA, M. Seleção velada em escolas públicas: práticas, processos e princípios geradores. Educação e Pesquisa, v. 41, n.1 (2015)
    No quadro dos estudos a respeito das relações de interdependência competitiva entre escolas, este artigo apresenta os resultados de uma investigação de natureza exploratória cujos objetivos foram apreender processos e práticas utilizados por escolas comuns públicas – estaduais e municipais –, localizadas em regiões predominantemente periféricas e no contexto de um modo de regulação que inibe tanto a escolha de estabelecimentos de ensino pelas famílias como processos de seleção pelas escolas.

    Leia a seguir uma resenha desse artigo escrita por Natália Gil, editora desta Coluna
    A intensificação, nos últimos tempos, dos debates sobre a inclusão de portadores de necessidades educativas especiais e a circulação da afirmação de que o problema atual da educação no país é a baixa qualidade do ensino não nos deve impedir de ver que a exclusão social ainda é uma questão mal resolvida na escola brasileira. Continue lendo…

    PENSAR INDICA
    Conheça o Projeto Território Brincar, um trabalho de escuta, intercâmbio de saberes, registro e difusão da cultura infantil.Criado pelos documentaristas Renata Meireles e David Reeks que, a partir de visitas á comunidades rurais, indígenas, quilombolas, grandes metrópoles, sertão e litoral, fizeram registros em filmes, fotos, textos e áudios com o objetivo de revelar o país através dos olhos das crianças.

    INDICAÇÃO DO LEITOR
    Walter Ude – Simpósio de Pós-Graduação do V Congresso Internacional de Pedagogia Social
    Os trabalhos selecionados para apresentação no Simpósio de Pós-Graduação do V Congresso Internacional de Pedagogia Social serão classificados em três categorias: a. Comunicação oral; b. Poster; c. Oficinas.

    Heber Pereira Neves – Convite: Road Show iTec – Belo Horizonte – 10 de abril
    O iTEC é uma iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação – SETEC, do Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação – MCTI, que visa ao desenvolvimento da inovação aberta com transferência de tecnologia entre as instituições de pesquisa e os setores empresariais,
    com a geração de novos negócios.

    Carlos Tretel – Encontram abertas as inscrições para o 7º Prêmio Educar para a Igualdade Racial e de Gênero. Inscrições e acesso aos materiais norteadores pelo http://www.ceert.org.br/premio_educar/

    Participe do nosso boletim enviando sua indicação para o e-mail boletimpepb@gmail.com

    OPINIÃO DO LEITOR
    Comentários pelo Facebook:
    Aderbal Xisto em 28/03/2015 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 075 – 27/03/2015 -A Pátria Educadora de Olavo Bilac/Wojciech Andrzej Kulesza)
    Ótimo. Eu já estava amadurecendo uma ideia: Olavo Bilac e Cecilia Meireles na Educação brasileira. Já entendendo que a trajetória da segunda é inconfundível em relação ao “príncipe”

    Celo M Cord em 30/03/2015 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 075 – 27/03/2015 -Limpeza Total: ação formativa popular, história e educação vistas de baixo/Marcus Vinicius Corrêa Carvalho)
    Obrigado pela divulgação e pela generosidade da análise!

    Ana Paula Palamartchuk em 31/03/2015 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 075 – 27/03/2015 – Limpeza Total: ação formativa popular, história e educação vistas de baixo/Marcus Vinicius Corrêa Carvalho)
    Texto massa, Marcão!!!! Veja o texto do Álvaro… acho que eles conversam!!! 😉 Acho que vcs conversam… A gente conversa!!!
    https://www.academia.edu/11721374/Mil_horas_para_quê_A_prática_como_componente_curricular_na_Licenciatura_em_História

    Participe do nosso boletim enviando sua opinião ou comentário para o e-mail boletimpepb@gmail.com

    Facebook
    Facebook
    Twitter
    Twitter
    Website
    Website
    Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil 1822/2022
    Coordenação Geral – Luciano Mendes de Faria Filho e Tarcísio Mauro Vago

    Pensar a Educação em Pauta
    Coordenação Geral – Priscilla Bahiense e Luciano Mendes
    Coordenação de Pesquisa e Diagramação: Sandra Ribas

    Av. Antônio Carlos, 6627 – Belo Horizonte – MG – CEP: 31270-901
    E-mail: boletimpepb@gmail.com – Telefone: (31) 3409-5313

    EXPEDIENTE
    Equipe Pensar a Educação em Pauta

    É permitida a reprodução dos textos exclusivos, desde que seja citada a fonte.

    O conteúdo dos textos publicados pelo Pensar a Educação em Pauta é de inteira responsabilidade de seus respectivos autores e não expressa necessariamente as opiniões de seus editores.
    Você está recebendo este e-mail porque se cadastrou ou tem relacionamento com o Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil 1822/2022 através do endereço eletrônico: boletimpepb@gmail.com. Se você não deseja mais receber nossos e-mails, cancele seu recebimento AQUI. Se preferir, entre em contato pelo telefone: (31) 3409 6167.

  12. Carlos Henrique Tretel permalink
    abril 7, 2015 12:47 am

    Carta Aberta por ocasião da posse de Renato Janine Ribeiro como Ministro da Educação
    Brasil, 06 de abril de 2015
    Brasil, 06 de abril de 2015.
    O Comitê Diretivo e a Coordenação Geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação – maior e mais plural rede em defesa dos direitos educacionais no Brasil – parabenizam e desejam sucesso ao Prof. Renato Janine Ribeiro como novo Ministro da Educação.
    A expectativa de nossa rede, presente em todo o país, é a de que o MEC seja um ministério aberto à participação social e dedicado ao cumprimento irrestrito da Lei 13.005/2014, responsável por estabelecer o Plano Nacional de Educação 2014-2024 (PNE).
    Ademais, a rede da Campanha Nacional pelo Direito à Educação reforça a necessidade do MEC fazer jus às deliberações da Conae-2014 (Conferência Nacional de Educação), especialmente no que se refere ao CAQi (Custo Aluno-Qualidade Inicial). Conforme aprovado por unanimidade e fruto de um acordo com o próprio órgão, cabe ao Ministério da Educação estabelecer um grupo de trabalho que envolva a Campanha Nacional pelo Direito à Educação, o Conselho Nacional de Educação (CNE), o Fórum Nacional de Educação (FNE) e outras entidades interessadas para a devida regulamentação do CAQi. Inclusive pelo fato de que esse mecanismo deve entrar em vigor até 24 de junho de 2016, conforme reza a Estratégia 20.6 do novo PNE.
    Afora o CAQi, solicitamos o compromisso do Ministro Renato Janine Ribeiro no cumprimento de cada um dos prazos do PNE, sempre em diálogo e articulação com as entidades da sociedade civil, especialmente aquelas que se dedicaram à tramitação do plano.
    Após o incansável trabalho de incidência política da sociedade civil, a vantagem do Brasil ter um PNE aprovado, em respeito ao artigo 214 da Constituição Federal, é que nenhum titular do MEC necessitará “reinventar a roda”. O único caminho possível e recomendável é o cumprimento dedicado e pleno da Lei.
    Dito isso, colocamo-nos à disposição para colaborar com sua gestão que se inicia hoje, dia 06 de abril de 2015, expressando votos de respeito e consideração.
    ASSINA O COMITÊ DIRETIVO DA CAMPANHA NACIONAL PELO DIREITO À EDUCAÇÃO:
    Ação Educativa, ActionAid Brasil, CCLF (Centro de Cultura Luiz Freire), Cedeca-CE (Centro de Defesa da Criança e do Adolescente do Ceará), CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), Fineduca (Associação Nacional de Pesquisa em Financiamento da Educação), Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança e do Adolescente, Mieib (Movimento Interfóruns de Educação Infantil do Brasil), MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), Uncme (União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação) e Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação).
    Fonte: Campanha Nacional pelo Direito à Educação
    http://www.campanhaeducacao.org.br/?idn=1419

  13. Carlos Henrique Tretel permalink
    abril 11, 2015 3:45 am

    Parabéns, organizadores do Boletim desta semana do Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil, 1822-2022, que reproduzo (3) aos amigos do De Olho nos Conselhos logo mais abaixo, em que (na minha opinião) se destaca, entre tantos e importantes assuntos, o apelo radiofônico do professor Marcus Taborda para que combatamos publicamente a ideia da redução da idade penal em nosso país. Bom tema (pensando bem) para um de meus futuros textos, para o qual imagino cair bem, adianto-lhes desde já, o título CRIANÇA ESPERANÇA – FASE II. SUGESTÃO QUE SE FAZ.
    Uma vez que vemos que o UNICEF, um dos principais parceiros da Rede Globo no projeto, tem se manifestado publicamente (1) sobre a absurda situação da infância e juventude brasileira, parece-me ( concordam comigo?) tal disposição um bom gancho para que escrevamos e publiquemos textos (deixo aqui a sugestão nesse sentido) em que busquemos sensibilizar a Rede Globo para a necessidade de campanhas mais corajosas em defesa dos direitos das crianças, em especial ao direito de todas elas a uma escola de qualidade, forma amorosa eficiente, se levado a efeito esse direito pelo poder público logicamente, para que não as tenhamos que corrigir (2) logo mais adiante, na adolescência e juventude.
    Sem prejuízo da continuidade da arrecadação de recursos para os projetos educacionais do projeto CRIANÇA ESPERANÇA, a TV Globo (até porque também, por ora em tese é bem verdade, AMIGA DA ESCOLA) bem que pode (você também concorda?) colaborar para sensibilização da opinião pública para a necessidade de que vejamos cumpridas todas as metas do novo PNE até o fim de sua vigência, 2024. Já imaginaram que interessante seria se no Domingão à tarde meta por meta do novo PNE fosse explicada à nação brasileira? Político algum poderia se desculpar com seus eleitores por não conhecê-las… Ou fingir que não existem !!!

    (1) A título de videografia básica inicial, sugiro, até porque (e por que não?) esse texto bem que poderia ser feito (você topa?) a várias mãos:
    1.1- Programa Cidadania de 31/10/2014 – Cidadania dos Adolescentes
    http://www.senado.leg.br/noticias/tv/programaListaPadrao.asp?ind_click=0&txt_titulo_menu=Cidadania&IND_ACESSO=S&IND_PROGRAMA=S&COD_PROGRAMA=7&COD_VIDEO=373446&ORDEM=0&QUERY=&pagina=1
    1.2- Programa Ponto de Vista da TV Câmara de 02/04/2015 – CONSULTOR DO UNICEF É CONTRA REDUÇÃO DA IDADE PENAL
    http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/tv/materias/PONTO-DE-VISTA/484204-CONSULTOR-DO-UNICEF-E-CONTRA-REDUCAO-DA-MAIORIDADE-PENAL.html

    (2) Ainda quando assim tenhamos que agir (para o que aponta, por sinal e exemplo, proposta de alteração do ECA feita pelo Governador Geraldo Alckmin) é importante que, se me permitem a observação da imprensa, tenhamos sempre presente o pensamento de filósofos como o Fernando Sabaté, com o qual o jornalista Alberto Dines abriu a entrevista com o professor Renato Janine Ribeiro, segundo o qual “o mundo de hoje precisa de mais professores do que filósofos”. Que o momento atual brasileiro nos dê coragem por disputar a opinião pública para que entendamos todos (ou ao menos a maioria) por aqui que o Brasil precisa de mais professores e filósofos do que carcereiros.

    (3) O BOLETIM
    Informativo semanal do projeto “Pensar a Educação, Pensar o Brasil – 1822/2022”
    Ano III – Edição 077 / sexta-feira, 10 de abril de 2015

    EDITORIAL
    Maioridade penal e projeto societário

    As crianças não pedem para nascer; a natalidade é uma responsabilidade dos adultos que devem criar as condições para a vida digna das novas gerações que trazemos ao nosso mundo. Esta dimensão de qualquer projeto societário, por mais óbvia que pareça, precisa ser lembrada no momento em que, mais uma vez, um grupo expressivo de adultos quer imputar aos próprios adolescentes e jovens brasileiros a responsabilidade pelos desacertos de nossa sociedade. Continue lendo…

    NAS ONDAS DA EDUCAÇÃO
    Fique atento às atrações do programa de rádio “Pensar a Educação, Pensar o Brasil” do dia 13 de abril de 2015
    O programa de rádio “Pensar a Educação, Pensar o Brasil” do dia 13 de abril de 2015 faz a sua primeira visita do ano à uma escola. Nós vamos transmitir diretamente da Escola Municipal Zilda Arns, no bairro Visconde de Rio Branco. Nesta edição especial, os alunos e professores fazem o programa com a gente, participando da entrevista, programação musical e muito mais.

    Todas as segundas-feiras, das 20h00 às 22h00, o programa Pensar a Educação Pensar o Brasil vai ao ar pela rádio UFMG Educativa 104,5 FM.

    ENTREVISTA DA SEMANA
    Dissertação do Mês: “Atividades lúdicas em Ciências no ensino fundamental II na temática do controle da dengue” – Bárbara Carvalho – EXCLUSIVO
    A primeira edição da Tese do Mês de 2015 foi com o trabalho de conclusão de mestrado em educação de Bárbara Carvalho. O objetivo da pesquisa foi investigar como as atividades lúdicas sobre a dengue estão recontextualizadas pelos livros didáticos de ciências do Ensino Fundamental II. A mestre que atua como professora de ciências na rde municipal de Contagem delimita um conceito de atividades lúdicas e discute os resultados de sua análise.

    CONVITE À LEITURA
    Leitura: modo de usar IV – Eliane Marta Teixeira Lopes – EXCLUSIVO
    Vou ao tradutor do Google (pronto, falei!), que por sinal está muito bem estruturado, e acho, KINDLE: acender; entusiasmar; arder; estimular; excitar; incendiar etc. Nada mal, hein? Atendendo às recomendações de UE conferi com o Webster: tudo corretíssimo!

    EDUCAÇÃO EM DEBATE
    Cotas como pretexto (1) – Juca Gil – EXCLUSIVO
    Então, apesar de não ter o poder magnânimo de equacionar nenhum dos problemas citados, me parece que as ações afirmativas têm potencial de incidir sobre todos eles, e servem de pretexto para repensarmos vários assuntos essenciais dos mesmos.

    A indisciplina no contexto escolar e a prática docente – Tiago Tristão Artero – EXCLUSIVO
    Em relatos de professores diversos em relação à mesma turma, notaremos que um se refere a uma turma indisciplinada e outro poderá apontar uma turma possuidora de energia incrível, bem como uma ótima capacidade de criação.

    Antônio Cândido elogia nomeação de Janine para Educação – Brasileiros
    No vídeo, Cândido explica historicamente a importância da convergência entre o Ministério e o titular da pasta desde que ela foi fundada, em 1930, pouco depois da vitória do movimento armado que colocou Getúlio Vargas no poder.

    A redução da mairoridade penal – Educação em Pauta – Marcus Taborda
    Na ultima semana, a comissão de Constituição e Justiça aprovou a formação de uma comissão para discutir o Projeto de Emenda Constitucional 171. O projeto passa a maioridade penal de 18 para 16 anos. Na coluna Educação em Pauta o professor Marcus Taborda conversou com o jornalista Vinicius Luiz sobre esta primeira faze do projeto e o que significa a mudança da idade mínima para imputar criminalmente os adolescentes.

    Leia mais…

    CIÊNCIA E TECNOLOGIA
    GT do CNPq solicita propostas para elaboração de política de CT&I em Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas – Jornal da Ciência
    O grupo de trabalho é composto por Carmen Rial, coordenadora do GT do CNPq. Pelos pesquisadores Eduardo Morettin (relator); Fernanda Sobral; José Gondra; José Ricardo Ramalho (em substituição a Gustavo Lins Ribeiro); Luciano Mendes (relator). Também compõem o grupo Maria Ângela Cunico; Selma Leitão Santos e Virginia Pontual.

    Leia mais notícias…

    EDUCAÇÃO PELO BRASIL
    Entrevista com Renato Janine Ribeiro – Observatório da Imprensa
    Alberto Dines entrevista o ministro da educação, Renato Janine Ribeiro. No programa, Janine falou sobre as suas expectativas em relação ao Ministério da Educação e fez uma reflexão sobre as recentes manifestações e a polarização política no país.

    A íntegra da carta aberta da presidente da Apeoesp a Reinaldo Azevedo – Diário do Centro do Mundo
    Da presidenta do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Maria Izabel de Azevedo Noronha, para o blogueiro da Veja Reinaldo Azevedo.

    PUC-Campinas vai apurar episódio de racismo em curso de Direito – Diário do Centro do Mundo
    A Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas) vai investigar o caso de um estudante do 1º ano de Direito que teria sofrido ofensas racistas no Facebook, na página “Direito Puc Campinas”, administrada por alunos.

    Leia mais notícias…

    AMÉRICA LATINA
    Sin evaluación no mejorará el sistema de educación (Clarín, Argentina)
    La nota del 26 de marzo del diario Clarín sobre el Operativo Nacional de Educación (ONE) 2013 nos muestra una realidad de nuestro país que causa indignación.

    Leia mais notícias…

    PESQUISA EDUCACIONAL
    DAVIS, Nicholas. A fiscalização das contas da educação pelos Tribunais de Contas do Ceará. Revista de Educação Pública, n.55(2015)
    O artigo examinou procedimentos do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e do Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE) para contabilizar a receita e despesa vinculada à educação, constatando equívocos e inconsistências.

    PENSAR INDICA
    A Biblioteca Nacional possui um acervo com mais de 10 milhões de itens, por isso foi considerada pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) como a sétima maior biblioteca nacional do mundo e, também, a maior biblioteca da América Latina. Além do conteúdo que pode ser consultado pessoalmente, muitas obras são disponibilizadas on-line. Além disso, é disponível aos usuários fazer pesquisas documentais utilizando o site da BN.

    INDICAÇÃO DO LEITOR
    Eliane Marta Teixeira Lopes – Convite para o lançamento do livro Santo Antônio, de Eliane Marta Teixeira Lopes, da coleção BH. A cidade de cada um.

    Participe do nosso boletim enviando sua indicação para o e-mail boletimpepb@gmail.com

    OPINIÃO DO LEITOR
    R. Fábio – Oi bom dia prof. Luciano,
    Excelente matéria sobre os desafios do novo Ministro da Educação, prof. Renato Ribeiro….. A educação deve ser pensada em todo o conjunto, da Educação Básica as Universidades, bem lembrado os repasses para a rede particular sem a cobrança da qualidade no ensino, por exemplo, temos alguns casos de escolas técnicas que ao oferecer curso em parceria com o Estado, apresente a falta de módulos extremamente essenciais para a conclusão do curso, como pode? Enfim são os desafios da Educação…. Que o novo Ministro tenha sabedoria para equacionar estes graves problemas. Parabéns pelo Pensar a Educação. Abçs.

    Comentários pelo Facebook:
    Aleluia Heringer em 02/04/2015 (EDITORIAL – Edição 076 – 02/04/2015 – Educação Brasileira: os desafios do novo Ministro)
    Como brasileira desejo ao novo Ministro Renato Janine, sabedoria e o discernimento. Como exposto acima, os desafios não são poucos.

    Clélia Aurélio Silva em 03/04/2015 (EDITORIAL – Edição 076 – 02/04/2015 – Educação Brasileira: os desafios do novo Ministro)
    “Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma, todo o universo conspira a seu favor.”(Goethe) Por favor Ministro Renato Janine Ribeiro, priorize os programas da educação básica, pois vejo como prioridade os recursos do Fies, até na propaganda da Presidente e do MEC, julgo que antes de investir na educação superior privada, penso antes na educação básica , esta muito mais importante. Vejo congressistas agindo pelo lobby das escolar particular e quem fará lobby pelas publicas?

    Maria Beatriz Luce em 03/04/2015 (EDITORIAL – Edição 076 – 02/04/2015 – Educação Brasileira: os desafios do novo Ministro)
    Subscrevo inteiramente, com confiança na disposição do Professor Renato Janine Ribeiro para prestigiar o diálogo com os professores, os dirigentes de órgãos de Estado e os movimentos sociais comprometidos com a qualidade da escola pública como direito de todo/as e fundamento da democracia.

    Sonia Soares em 06/04/2015 (EDITORIAL – Edição 076 – 02/04/2015 – Educação Brasileira: os desafios do novo Ministro)
    Escola pública de qualidade como um direito social…a carreira única das professoras e dos professores da educação básica fazem parte de uma escola publica de qualidade. Espero que o professor Renato Janine Ribeiro perceba essa importância de garantir esse direito social de uma escola publica de qualidade

    Otávio Henrique em 02/04/2015 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 076 – 02/04/2015 – O programa Primeira Escola e as transformações ao longo de sua existência/Sandro Vinicius Sales dos Santos)
    Realmente se ter escolas de educação infantil com 450 crianças é um grande exagero, acredito que a pressão pela demanda de vagas é um pressuposto para haver nos projetos tamanha grandeza física de escola. Uma unidade de educação infantil com três ou quatro andares não entraria em conflito com as diretrizes da educação infantil? Será que as propostas pedagógicas destas Umeis contemplam está verticalidade física dos prédios escolares?

    Lívia Tripoli em 03/04/2015 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 076 – 02/04/2015 – A violência no contexto escolar e o corpo que fala/Tiago Tristão Artero)
    Super válidas suas colocações, difícil conciliar o que a sociedade de fato espera do aprendizado escolar.

    Ana Tereza Landolfi Toledo em 04/04/2015 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 076 – 02/04/2015 – Afinal, o que é o D.A. da FaFICH?/Igor Rocha)
    Ótimo texto, traduz muito a atmosfera da fafich atual, além de apontar caminhos que realmente podem trazer significativas mudanças, como: diálogo e respeito

    Participe do nosso boletim enviando sua opinião ou comentário para o e-mail boletimpepb@gmail.com

  14. Carlos Henrique Tretel permalink
    abril 17, 2015 12:04 am

    CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO (DESPRESTIGIADO) PROMOVE CONSULTA PÚBLICA DO PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

    Divido com você, caro colaborador do De Olho nos Conselhos, https://deolhonosconselhos.wordpress.com/2015/03/03/conselho-de-educacao-de-piracicaba-pretende-envolver-comunidade-escolar-na-elaboracao-de-plano-municipal/#comments , e do Pensar a Educação, Pensar o Brasil, 1822-2022, http://www.pensaraeducacaoempauta.com/ link de acesso para a primeira versão do Plano de Educação de Piracicaba que se encontrará disponível para consulta e sugestões até o próximo dia 28 de abril. A chamada para a consulta pública se encontra nos sites da Secretaria Municipal de Educação (http://www.educacao.piracicaba.sp.gov.br/site/todas-as-noticias/1584-2015-04-14-18-36-27.html ) e da Diretoria Regional de Ensino (http://www.derpiracicaba.com.br/ ) .
    Pela página eletrônica do Conselho Municipal de Educação, http://conselhos.piracicaba.sp.gov.br/cme/ , como se tem falado nas últimas reuniões desse colegiado, continua (ao que parece) nada se conseguindo divulgar, o que, na minha opinião, se configura uma espécie de boicote à divulgação do pensamento e das ações desse importantíssimo órgão. Sendo o CME-Piracicaba (ao menos como se afirma formalmente) um dos parceiros da tríade organizadora do Plano Municipal de Educação (SME X DIRETORIA DE ENSINO X CME) muito estranho se mostra essa impossibilidade de se divulgar por sua página eletrônica o motivo de sua existência, até para que se cumpra uma de suas funções fundamentais de hoje, qual seja, de mobilizar a cidade para a discussão dos problemas e para a elaboração e o controle das soluções que se planejem.
    Estranho, muito estranho de fato, a cheirar boicote (você concorda?) essa impossibilidade (causada por motivos incertos e não sabidos) de se divulgar, ou melhor, de se promover comunicação social pelo Portal dos Conselhos, imaginado, por paradoxal que seja, para esse exato fim.
    Meno male, no entanto, que ao menos os sites dos dois outros parceiros, da SME e da Diretoria de Ensino, não se encontrem boicotados. Aproveitemos, pois, para apreciar a primeira versão do PME. E apresentar sugestões. Até o próximo dia 28, não se esqueça. Até já.

  15. Carlos Henrique Tretel permalink
    abril 17, 2015 9:57 pm

    Ilmos. Representantes do MPEduc, Dr. Sérgio Pinel e Dras. Renata Cossati e Cristina Manella, aos quais rogo, a quem possa, se faça chegar esta mensagem. Venho pelo, mui respeitosamente, passar-lhes às mãos o último boletim (1) do Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil – 1822/2022, em que se encontra publicado artigo de minha autoria com o título Ao mpeduc@mpf.mp.br. Sugestão que se faz.
    Permito-me acrescentar, até ordem em contrário, o endereço eletrônico do Projeto MPEduc de que participam V. Exas. à lista de e-mails de pessoas e entidades com quem fomento a interação sobre assuntos de interesse da educação, pública notadamente. Caso não mais desejem que figure na referida lista esse endereço eletrônico, basta que a exclusão seja, por gentileza, solicitada.
    Peço-lhes, se me permitem ainda, uma gentileza adicional: em caso de resposta ou manifestação acerca do texto que ora se publica no Boletim Pensar a Educação em Pauta, seja ela endereçada não ao meu e-mail pessoal mas ao espaço destinado no próprio boletim para a opinião do leitor, http://www.pensaraeducacaoempauta.com/#!opinio-do-leitor/c23ap , ilustres leitores, aliás, com que imaginamos contar (e interagir) a partir de agora.
    Peço-lhes, por fim, que se leia no artigo publicado o devido link de acesso ao vídeo comemorativo em torno do qual produzi o meu texto, qual seja, https://www.youtube.com/watch?v=qI73Xl3mnyQ&index=6&list=PLbbVbiVtNJf0c3DZ7TrKjdCNrW76aDkzf , uma vez que incorreto o veiculado.
    Antecipadamente grato por eventual ( quiçá continuada) interação, despeço-me.
    Atenciosamente,
    Carlos Henrique Tretel
    (voluntário do blog intitulado De Olho nos Conselhos de Educação e do projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil – 1822/2022)

    (1)

    BOLETIM PENSAR A EDUCAÇÃO EM PAUTA
    Ano III – Edição 078 / sexta-feira, 17 de abril de 2015

    EDITORIAL

    Por que falar de educação?

    Vivemos tempos difíceis. São tempos em que estão em questão as garantias democráticas arduamente conquistadas pela população brasileira que se revoltou contra o arbítrio autoritário e se dispôs a construir um país em que o estado de direito, a valorização da igualdade e o respeito à dignidade humana não são valores e práticas contrárias ao reconhecimento às diferenças e à valorização de nossa diversidade. Leia mais…

    NAS ONDAS DA EDUCAÇÃO
    Fique atento às atrações do programa de rádio “Pensar a Educação, Pensar o Brasil” do dia 27 de abril de 2015

    Na véspera do Dia de Tiradentes, reprisamos a entrevista com a professora Thais Nivia de Lima e Fonseca, do dia 21 de abril de 2008, falando sobre a construção do mito de Tiradentes. Também tem reportagem Especial sobre a forma como as escolas celebram as datas cívicas, Educação em Pauta, A Agenda da Educação com os principais eventos da semana e a Seção Especial Sons e Literatura no Ar.

    Todas as segundas-feiras, das 20h00 às 22h00, o programa Pensar a Educação Pensar o Brasil vai ao ar pela rádio UFMG Educativa 104,5FM.

    ENTREVISTAS
    A vida na escola – Personagens da Escola Municipal Zilda Arns
    Na segunda feira, dia 13 de abril, o Programa Pensar a Educação, Pensar o Brasil fez a primeira visita à uma escola em 2015. O programa foi transmitido ao vivo direto da Escola Municipal Zilda Arns no bairro Piratininga, regional de Nova Lima. Conversamos com a direção da escola, representantes da comunidade e dos pais dos alunos e coordenadores para conhecer a história da escola, construída a partir de recursos do Orçamento Participativo. Também conhecemos vários projetos das escolas conversando com professores, alunos e funcionários.

    Série de entrevistas: “O Inep que a sociedade precisa”
    Iniciamos um diálogo com diferentes representantes da comunidade acadêmico-científica, do mundo da escola, da gestão pública e da sociedade em geral para discutirmos a missão do Inep, sua atuação no campo da pesquisa educacional, seu papel na implementação do Plano Nacional de Educação etc.

    CONVITE À LEITURA
    As universidades e o regime militar. Cultura política brasileira e a modernização autoritária, de Rodrigo Patto Sá Motta – Alessandra Schueler – EXCLUSIVO
    O principal propósito do livro é o de compreender como se combinaram e/ou se chocaram as reformas modernizadoras do ensino superior e as políticas autoritárias e conservadoras, que caracterizaram os governos militares nas suas conjunturas diversas entre os anos de 1964 e os anos iniciais da década de 1980, período marcado pela gradual distensão e as medidas de “abertura democrática”.

    EDUCAÇÃO EM DEBATE
    Ao mpeduc@mpf.mp.br. Sugestão que se faz – Carlos Henrique Tretel – EXCLUSIVO
    Que o MPEduc se faça presente, pois, às reuniões de todos os conselhos de educação, é a sugestão que respeitosamente apresento. Condição necessária para que vejamos se acelerar o processo de qualificação desse essencial serviço público para o presente e o futuro de nossa nação.

    Universidade e formação (I) – Alexandre Fernandez Vaz – EXCLUSIVO
    A fragmentação da pesquisa parece exigir uma atrofia da capacidade de pensar sobre o movimento de sua constituição e desenvolvimento, uma renúncia do fazer-se cientista, mantendo-se na condição de realizador de tarefas particularistas. Se isso é algo mais visível nas Ciências Naturais e em Tecnologia, também pode ser observado, cada vez mais, em Humanidades.

    Inovações Tecnologias e Inovações Pedagógicas: Texto I – Henrique de O. Fonseca – EXCLUSIVO
    Nessas circunstâncias surgiu, enfim, um questionamento que, ao invés de estremecer minhas estruturas, me estimulou: que tal abordar sobre temas relacionados às inovações tecnologias e inovações pedagógicas?

    O lugar dos homens e da profissionalização na Educação Infantil – uma questão para o debate – Sandro V. S. dos Santos e Joaquim Ramos – EXCLUSIVO
    Esses profissionais sofreram discriminação e preconceitos de diversas formas: ora por representarem perigo para as crianças (principalmente para os bebês, para as crianças menores e, em especial, para as meninas); em outras ocasiões não eram considerados “homens de verdade” por estarem numa profissão associada à figura feminina e maternal.

    Leia mais notícias…

    CIÊNCIA E TECNOLOGIA
    Pós Graduação e Pesquisa no Brasil: as faces perversas de um projeto exitoso – Luciano Mendes de Faria Filho – EXCLUSIVO
    O atual regramento da pós-graduação torna difícil a pesquisa inovadora e inviabiliza arranjos acadêmicos e institucionais que deem suporte ao desenvolvimento científico contemporâneo. Estamos, hoje, tentando responder a desafios novos em todas as áreas do conhecimento com base numa estrutura antiga, que mais engessa do que promove a pesquisa.

    Presidenta da UNE convida ministro Aldo para congresso da entidade – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação
    O ministro recebeu a titular da União Nacional dos Estudantes, Vic Barros, com quem tratou dos desafios do ensino superior. Ela ressaltou que o debate sobre ciência e tecnologia passa pela universidade.

    Leia mais notícias…

    EDUCAÇÃO PELO BRASIL
    1 em cada 3 professores tem problemas para lidar com alunos, indica levantamento – Último Segundo
    Ainda que qualificados, os professores revelam não se sentirem preparados para o cotidiano da sala de aula. Em um levantamento feito pelo grupo de educação MindGroup, 68% dos docentes dizem ter alguma dificuldade de vínculo com seus alunos e 1 em cada 3 professores afirmam ter alto nível de dificuldade nessa relação.

    Leia mais notícias…

    AMÉRICA LATINA
    Adolescencia y sexualidad: el papel de los servicios de salud y de la educación (Clarín, Argentina)
    En la adolescencia se experimentan cambios corporales, emocionales y sensoriales que generan gran efervescencia e inestabilidad.

    Leia mais notícias…

    PESQUISA EDUCACIONAL
    LEMOS, Flávia Cristina Silveira. A medicalização da educação e da resistência no presente: disciplina, biopolítica e segurança. Revista de Psicologia Escolar e Educacional, v.18, n.3, 2014.
    Este artigo visa colocar em debate a medicalização intensiva da existência verificada na atualidade, sobretudo quando esta ocorre pelo silenciamento da resistência, seja pelas disciplinas, seja pelas biopolíticas seja ainda pelas estratégias de segurança.

    PENSAR INDICA
    A Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), existente desde 1986, é fruto da organização do Movimento Nacional de Pós-Graduandos (MNPG). Atuante como a ponta de uma rede de representação formada pelas Associações de Pós-Graduandos (APGs) espalhadas pelo país, a ANPG realiza diversas atividades que tem por objetivo debater a política nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação e as dificuldades do cotidiano do pós-graduando.

    INDICAÇÃO DO LEITOR
    Luciola Lícinio de Castro Santos – Seminário Internacional – Repensando a educação: o local, o (inter)nacional e o global, em Curitiba, 28 e 29 de maio próximos. Leia mais em: http://www.cedhap.com.br/seminariointernacional

    Participe do nosso boletim enviando sua indicação para o e-mail boletimpepb@gmail.com

    OPINIÃO DO LEITOR
    Esmeralda de Oliveira Vieira em 16/04/2015 (EDITORIAL – Edição 077 – 10/04/2015 – Maioridade penal e projeto societário)
    Sou assinante do Boletim “Pensar a Educação, Pensar o Brasil – 1822/2022” por perceber que está é uma forma de ter acesso a informações importantes através das reportagens e proposições de leitura que este nos apresenta.
    E, especificamente na Edição 077 da última sexta-feira, 10 de abril de 2015, a reportagem sobre a maioridade Penal me chamou a atenção, por se tratar de uma decisão que está na pauta, mas que não esta levando em consideração outros fatores relacionados à criminalidade. Como se a criança/adolescente fosse o único sujeito responsável por esta violência que atinge a sociedade.
    Neste sentido, tanto a referida reportagem como a entrevista concedida pelo Professor Marcus Taborda no programa “Educação em Pauta”, que foi ao ar no programa da rádio UFMG do dia 06/04/2015, nos faz refletir sobre o que realmente queremos para nossa juventude, se a melhor saída é a aprovação da Lei sobre a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos, ou se estamos, mais uma vez, promovendo a exclusão de uma parcela da sociedade através da punição e não apresentando propostas que lhes proporcionem oportunidades.

    Participe do nosso boletim enviando sua opinião ou comentário para o e-mail boletimpepb@gmail.com

  16. Carlos Henrique Tretel permalink
    abril 26, 2015 11:38 pm

    BOLETIM PENSAR A EDUCAÇÃO EM PAUTA
    Ano III – Edição 079 / sexta-feira, 24 de abril de 2015

    EDITORIAL

    Pesquisa em educação: as sínteses necessárias

    Todos os indicadores utilizados para avaliar a pesquisa em educação no país atestam que, na última década, houve um expressivo crescimento da produção do conhecimento na área. O número de programas de pós-graduação mais que dobrou na última década, chegando a quase 200 atualmente; a área de educação é a maior área acadêmica do sistema nacional de ciência e tecnologia, somando, em 2010, mais de 14 mil pesquisadores, excluídos os estudantes, inscritos no diretório de pesquisa do CNPq; temos mais de uma centena de revistas acadêmicas, centenas de encontros acadêmicos anuais e dezenas de editoras especializadas em todo o Brasil. Continue lendo…

    NAS ONDAS DA EDUCAÇÃO
    Fique atento às atrações do programa de rádio “Pensar a Educação, Pensar o Brasil” do dia 27 de abril de 2015

    No programa de rádio “Pensar a Educação, Pensar o Brasil” do dia 27 de abril, transmitiremos uma entrevista com Magda Becker Soares, professora emérita da Faculdade de Educação da UFMG . A professora, que é referencia no ensino de línguas e nas discussões sobre alfabetização e letramento, fala sobre sua trajetória, sobre o que significa ser professora e sobre sua relação com o conhecimento. No Programa haverá, também, a Reportagem Especial, a agenda da educação com os principais eventos da semana e a coluna Educação em Pauta.

    Todas as segundas-feiras, das 20h00 às 22h00, o programa Pensar a Educação Pensar o Brasil vai ao ar pela rádio UFMG Educativa 104,5FM.

    ENTREVISTA
    “Tiradentes, a Construção do Mito” – Thais Nivia de Lima e Fonseca
    No dia 20 de abril o Pensar a Educação, Pensar o Brasil reprisou a entrevista com a professora Thais Nivia de Lima e Fonseca, que foi ao ar no dia 21 de abril de 2008. A professora fala de como foi formado o mito de Tiradentes celebrado hoje em dia.

    CONVITE À LEITURA
    Memórias da Escola 2 – Cleide Maria Maciel de Melo – EXCLUSIVO
    Se as atividades e materiais para ensinar/aprender a leitura não se colocavam para mim como um problema, não posso dizer a mesma coisa da escrita. Não me esqueço do esforço do sô João para escrever.

    EDUCAÇÃO EM DEBATE
    Concepções de gestão escolar e as consequências no processo de ensino-aprendizagem – Tiago Tristão Artero – EXCLUSIVO
    As conduções que o processo de gestão provoca nas mediações existentes, devem ser analisadas desde a elaboração do projeto político da escola, até a repercussão desse projeto no trato com o aluno e na relação docente/dicente.

    Diálogos entre Universidade e Escola Básica: aproximação entre espaços de atuação – Elaine Teixeira Pereira – EXCLUSIVO
    As inúmeras demandas do cotidiano escolar, na maioria das vezes, não permitem que reservemos um tempo para estudos e aprofundamentos, tão caros ao trabalho docente. Isso se agrava se estiverem em pauta os conhecimentos advindos das ciências que embasam a educação, como é o caso da História e da Sociologia.

    Eduardo Galeano y América Latina – Felipe Zurita Garrido – EXCLUSIVO
    Eduardo Galeano, aquel entrañable periodista y escritor uruguayo, se nos fue el pasado.

    Rodas de Conversa: interesse público, acolhimento ético, ação formativa – Marcus Vinícius Carvalho – EXCLUSIVO
    Ações e discursos políticos, na medida em que permaneçam fora da esfera da violência, são realizados por meio de palavras, constituindo ação decisiva o ato de encontrar as palavras certas no momento certo a fim de que tudo possa ser decidido mediante palavras e persuasão, e não por força e violência.

    Ensinar arte para quê? – Iriana Nunes Vezzani – EXCLUSIVO
    A palavra mediador significa “entre”, “entre as coisas”. Entre a arte e o aprendiz é possível um encontro rico, instigante e sensível. Mediação é encontro de repertórios, é ir além dos conteúdos, é reflexão, é experiência, é aproximação, é polimento! E se polimento é uma estranha transação entre o sujeito e o objeto, entre aluno e professor é um desafio!

    Carta aberta: educadores se opõem aos ataques contra Paulo Freire – change.org
    Suas ideias foram consideradas “perigosas”, no Brasil, durante a ditadura militar, porque desafiavam o autoritarismo. Hoje elas continuam a incomodar e fustigar grupos que, equivocada e deliberadamente, buscam impor e legitimar propostas autoritárias e conservadoras.

    Os desafios da Nova presidência da CAPES – Educação em Pauta – Luciano Mendes de Faria Filho
    No dia 15 de abril o Ministro da Educação, professor Renato Janine convidou o professor e pesquisador Carlos Nobre para assumir a presidência da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, a Capes. O órgão é responsável pela expansão e consolidação da pós-graduação pelo país e pelo programa de intercâmbio Ciência sem Fronteiras. Na coluna educação em Pauta de Segunda feira o professor Luciano mendes conversou com o jornalista Vinicius Luiz sobre os desafios que o professor enfrenta à frente do coordenadoria.

    Leia mais notícias…

    CIÊNCIA E TECNOLOGIA
    Fazer educação no Amazonas é um desafio”, diz reitor do Ifam, Antônio Venâncio – Jornal da Ciência
    Servidor público por mais de 20 anos, egresso da extinta Escola Técnica Federal do Amazonas (Etfam) e professor, o recém-empossado reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam), Antônio Venâncio, expos à Agência FAPEAM quais serão as metas e os principais desafios ao longo da gestão pelos próximos quatro anos.

    O papel das universidades nos sistemas nacionais de inovação
    Em consórcio internacional com participação da UFMG, especialistas analisam papel das universidades na construção dos sistemas nacionais de inovação.

    Leia mais notícias…

    EDUCAÇÃO PELO BRASIL
    Seminário Anual do Projeto Pensar a Educação Pensar o Brasil – 1822/2022 discute a formação de professores.
    No dia 30 de abril, quinta-feira, para dar continuidade ao tema de 2015 “Das escolas normais à pós-graduação: 180 anos de formação de professores no Brasil”, a pesquisadora e professora emérita da UFMG e atualmente professora visitante da Universidade Federal de Ouro Preto, Eliane Marta Lopes, trará a conferência intitulada Eu,Escola Normal. O seminário acontece a partir das 19h, no auditório Neidson Rodrigues da Faculdade de Educação da UFMG, no Campus Pampulha. Outras opções para acompanhar o seminário serão a transmissão pela rádio Web FaE, acessando o link a seguir e seguindo às instruções descritas na página: http://www.radio.fae.ufmg.br/ ou, ainda, a transmissão ao vivo por áudio e vídeo pelo canal do Projeto Pensar a Educação Pensar o Brasil – 1822/2022: http://www.youtube/PensarEdu. A entrada é gratuita e a participação dará direito a certificado. Clique aqui e veja a programação completa.

    Educadores no debate – Boletim UFMG
    “O boletim é a ação mais recente. Vai ao ar toda sexta-feira à tarde em nosso site, contemplando a divulgação científica na área de educação. É também um espaço de disputa de opiniões repercutido por vários órgãos de pesquisa e publicações do país. Embora tenha começado na UFMG, o projeto ultrapassa as fronteiras da Universidade”, destaca Luciano Mendes.

    Leia mais notícias…

    AMÉRICA LATINA
    Mitos sobre la percepción social de los docentes (Página 12, Argentina)
    Hace algunos días, una importante consultora publicó una encuesta que revela, entre otras cosas, el nivel de confianza que los argentinos tienen en las instituciones.

    Leia mais notícias…

    PESQUISA EDUCACIONAL
    FILGUEIRAS, Juliana Miranda. As políticas para o livro didático durante a ditadura militar: a COLTED e a FENAME. História da Educação, v.19, n.45, 2015.
    Neste artigo se analisa a constituição e realizações da Comissão do Livro Técnico e do Livro Didático e da Fundação Nacional do Material Escolar. Os dois órgãos foram criados pelo MEC nos anos 1960, mas possuíam diretrizes diferentes para os livros didáticos. Enquanto a Colted tinha o objetivo de estimular a expansão da indústria do livro, a Fename deveria produzir materiais didáticos para distribuição ou venda a preço de custo.

    PENSAR INDICA
    O TEIA: Territórios, Educação Integral e Cidadania, criado em 2008, na Faculdade de Educação da UFMG, busca ser um núcleo de articulação entre várias ações de pesquisa, ensino e extensão no campo da educação integral e cidadania. Configura-se como um espaço de reflexão e intervenção voltado para a garantia da educação como um direito individual e coletivo, necessária para a construção de uma sociedade democrática e inclusiva.

    INDICAÇÃO DO LEITOR
    Raumar Rodríguez Giménez – Gubernamentalidad y educación (Revista Pedagógica/ UdelaR)

    Participe do nosso boletim enviando sua indicação para o e-mail boletimpepb@gmail.com

    OPINIÃO DO LEITOR
    Comentários pelo Facebook
    Ale Shueler em 17/04/2015 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 078 – 17/04/2015 – O lugar dos homens e da profissionalização na Educação Infantil – uma questão para o debate/Sandro V. S. dos Santos e Joaquim Ramos)
    Muito bom!!!!

    Ale Shueler em 17/04/2015 (CIÊNCIA E TECNOLOGIA – Edição 078 – 17/04/2015 – Pós Graduação e Pesquisa no Brasil: as faces perversas de um projeto exitoso/Luciano Mendes de Faria Filho)
    “É preciso libertar a pesquisa da pós-graduação!” Reflexão urgente!

    Valter Bracht em 18/04/2015 (CIÊNCIA E TECNOLOGIA – Edição 078 – 17/04/2015 – Pós Graduação e Pesquisa no Brasil: as faces perversas de um projeto exitoso/Luciano Mendes de Faria Filho)
    Luciano, parabéns pela reflexão. Tocou em pontos importantíssimos e que são meio tabu no plano da pós-graduação. Gostaria de reforçar a suspeita de que pode vir resistência forte do próprio meio acadêmico, refiro-me aos docentes e pesquisadores da educação, para as necessárias mudanças, principalmente no tocante a mudar a relação da produção acadêmica com a intervenção (superar o academicismo que parece tomar conta da área da educação (e da Educação Física que é a minha praia). Mais uma vez parabéns pela qualidade da reflexão e pela coragem!

    Participe do nosso boletim enviando sua opinião ou comentário para o e-mail boletimpepb@gmail.com

    Facebook
    Facebook
    Twitter
    Twitter
    Website
    Website
    Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil 1822/2022
    Coordenação Geral – Luciano Mendes de Faria Filho e Tarcísio Mauro Vago

    Pensar a Educação em Pauta
    Coordenação Geral – Priscilla Bahiense e Luciano Mendes
    Coordenação de Pesquisa e Diagramação: Sandra Ribas

    Av. Antônio Carlos, 6627 – Belo Horizonte – MG – CEP: 31270-901
    E-mail: boletimpepb@gmail.com – Telefone: (31) 3409-5313

  17. Carlos Henrique Tretel permalink
    abril 27, 2015 8:05 pm

    Rebeca Otero. Prazer em conhece-la. Celular na escola?
    Estou a procurar no YouTube, sem sucesso até o momento, o programa Cidadania da TV Senado levado ao ar ontem (27) pela manhã, em que foi entrevistada a representante do programa Educação para Todos da Unesco no Brasil, Rebeca Otero.
    Encontrei, no entanto, uma interessantíssima entrevista concedida à Univesp (https://www.youtube.com/watch?v=ShqN-XOWCuQ ) sobre a proposta de se incentivar (aceitável até porque não há como se lutar contra isso?) o uso dos celulares na escola mas de maneira, entretanto, intencional e mediada pelos professores. E até porque a entrevista da professora Magda Soares levada ao ar pela Educativa UFMG 104,5Mhz no dia de ontem também (que por enquanto, infelizmente, ainda não tive a oportunidade de ouvir) com certeza fala sobre alfabetização e letramento, parece-nos providencial que nos aproximemos deste vídeo da Univesp TV, forma já de inserirmos em nossas conversas a Rebeca Otero, conhecendo-a um pouco de início. Desde já, se nos permite, prezada Rebeca Otero, a quem encaminho cópia desta através do e-mail brasilia@unesco.org, seja bem-vinda à nossa roda de conversa. Até ordem em contrário, mantenho o endereço eletrônico da Unesco em nossas terras em minha/nossa lista de discussão.
    Prazer em conhece-la.
    Devo confessar que na entrevista concedida ao programa Cidadania o seu discurso me deixou um tanto quanto preocupado à medida em que não se atreveu a investigar, ao que parece, a questão complicadíssima que se apresenta no Brasil que é o do cumprimento das metas de nosso novo PNE, o PNE-2, embora tenha ido ao programa, ao que parece ainda, para falar das metas do programa Educação para Todos da Unesco, http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/about-this-office/single-view/news/only_a_third_of_countries_reached_global_education_goals/#.VT8MeNLF-E4 , salvo melhor juízo. Não tendo assistido ao programa em sua íntegra (comecei a assisti-lo quando se encontrava lá pela metade) não posso afirmar que tenha durante toda a entrevista se afastado intencionalmente de fazer um paralelo (necessário até a meu ver) entre as metas do PNE-2 e as metas da Unesco para o Educação para Todos. Assim que possível, ou melhor, disponível no YouTube, pois, assistirei ao programa Cidadania de ontem em sua integra, compartilhando-o (se me permite, cara Rebeca) com os leitores do De Olho nos Conselhos e do Pensar a Educação, Pensar o Brasil com quem compartilho assuntos de interesse da educação.
    Por ora, uma boa dica é assistirmos todos (abrindo roda de conversa na sequência?) a esse vídeo da Univesp TV de que você (se me permite chama-la assim) participa. Fique à vontade para interagir conosco, prezada Rebeca Otero. Até já.
    Até já a todos(as) os(as) demais também.

  18. Carlos Henrique Tretel permalink
    abril 29, 2015 12:51 am

    Prezada Rebeca Otero e prezado Beto Almeida, tendo assistido ao programa Cidadania (http://www.senado.leg.br/noticias/tv/programaListaPadrao.asp?ind_click=1&txt_titulo_menu=Cidadania&IND_ACESSO=S&IND_PROGRAMA=S&COD_PROGRAMA=7&COD_VIDEO=404846&ORDEM=0&QUERY=&pagina=1 )exibido pela TV Senado na data de ontem (28), venho pelo presente parabenizar a Representação da Unesco no Brasil e a TV Senado (representadas, respectivamente, por cada qual) pela interessantíssima entrevista. Permitam-me, no entanto, sugerir-lhes que eventuais novas entrevistas acerca das metas da Unesco para o Educação para Todos façam um paralelo (possível, felizmente, no caso do nosso país) entre o cumprimento das metas tanto da Unesco quanto do Plano Nacional de Educação, o PNE-2. Quando na entrevista de ontem, por exemplo, se aproximaram do desafio da qualidade da educação ofertada para as crianças e jovens de nosso país, perdeu-se uma ótima oportunidade, na minha opinião, para que tanto o entrevistador quanto a entrevistada se referissem à necessidade de que o MEC até o próximo mês homologue o parecer CEB/CNE/08/2010 para que o Custo Aluno Qualidade Inicial (CAQi) seja implementado dentro do prazo estabelecido no PNE-2, de acordo, inclusive, com o que se acertou com o MEC na Conferência Nacional de Educação realizada no final do ano passado. Tento explicar melhor essa situação (se me permitem indica-lo leitura útil) em mensagem (vide http://www.pensaraeducacaoempauta.com/#!carlos-henrique-6mar/c11u6 ) que encaminhei ao sr. Ministro da Educação em passado recente. De todo modo, repito, parabéns.
    E tendo assistido ontem também (dia da educação) a outra grande produção para o entendimento do desafio da qualificação de nossa educação pública, http://www.senado.leg.br/noticias/tv/programaListaPadrao.asp?ind_click=&txt_titulo_menu=Cidadania&IND_ACESSO=S&IND_PROGRAMA=S&COD_PROGRAMA=7&ORDEM=0&QUERY=&pagina=1 , em que a Renata de Paula entrevistou a consultora legislativa Tatiana Britto, parabenizo-as também. E faço-lhes a mesma sugestão. Até porque (se me permite, Renata) parte da sua preocupação quanto à necessidade de que definamos o que é uma educação de qualidade só se encontrará um dia dissolvida se homologado esse parecer que trata do CAQi. Pendente de homologação por parte do MEC por meia década. De todo modo também, repito, parabéns.

    Carlos Henrique Tretel – Voluntário do blog intitulado De Olho nos Conselhos de Educação e do projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil – 1822/2022.

  19. Carlos Henrique Tretel permalink
    abril 29, 2015 11:46 pm

    PARABÉNS, COMISSÃO DE EDUCAÇÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, PELO RELEVANTE SERVIÇO PRESTADO.

    Hoje gostaria de compartilhar com você, caro leitor do De Olho nos Conselhos e do Pensar a Educação em Pauta, o momento por que passa o Fórum Nacional de Educação, em que as suas comissões discutem os planos de educação. O dia da educação (28) se mostrou agitado para/pelo FNE lá em Brasília, como podemos ver em http://fne.mec.gov.br/noticias/813-planos-de-educacao-pautam-dia-de-debate-de-comissoes-do-fne . Nos dois períodos com a participação do FNE: pela manhã, protagonizando reunião no MEC; à tarde, participando de audiência pública realizada pela Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, http://fne.mec.gov.br/noticias/812-fne-marca-presenca-em-audiencia-que-debate-pne-na-camara .
    Analise, no entretanto, comigo:
    A- Fiquei surpreso com o fato de não haver referência ao prazo final (se é que queremos ainda que o CAQi seja implementado até 2016 como determinado no PNE-2 e ajustado com o MEC na Conae 2014) para que o MEC homologue o parecer CEB/CNE/08/2010, conforme nos alertou a própria Campanha Nacional pelo Direito à Educação logo após o encerramento da referida Conae.
    ( Aos que ainda não tiveram a oportunidade de assistir, recomendo o vídeo explicativo disponível em https://www.youtube.com/watch?v=oRmFkhsrWqM ).
    B- Preocupante o fato de que a própria Campanha Nacional pelo Direito à Educação (participante também dos agitos desse dia) não tenha se manifestado a respeito do assunto em suas páginas, http://www.campanhaeducacao.org.br , em que se encontra algo a respeito registrado apenas em uma tímida, singela mesmo notinha de 03.12.2014 intitulada CNE REITERA APOIO AO CAQi. De lá para cá, estranhamente, não voltou a Campanha a falar sobre o prazo final para que o MEC homologue o parecer 08/2010. Estranhamente. Se, logicamente, ainda queremos que as metas do PNE-2 sejam alcançadas… Logicamente.
    C- Como eu acredito (e acredito que a Campanha ainda acredite, desde que não nos esqueçamos de que governo – como diria uma amiga minha aqui de Piracicaba – é que nem feijão, só fica bão na base da pressão) compartilho com você, caro leitor, essas notícias recentes de Brasília, preocupantes, a meu ver, repito, posto não se ver em nenhum momento o assunto CAQi sendo discutido com profundidade e, principalmente, transparência. Aliás (concorda comigo?) o momento é tão importante que reuniões do FNE, do CNE e das Comissões de Educação do Senado e da Câmara dos Deputados deveriam ser transmitidas ao vivo e gravadas para posteriores (e anunciadas) reapresentações. Por ora, somente a Comissão de Educação do Senado tem se preocupado em fazer isso. Melhor do que nada, convenhamos. Mas ainda pouco frente ao desafio que se nos apresenta, de defender o PNE-2, mobilizando-nos para que os recursos financeiros necessários à sua execução se apresentem em tempos oportunos, assim considerados porque acertados na Conferência Nacional de Educação, na Conae nossa de quatro em quatro anos. E para mudar o que foi acertado em uma Conae, só mesmo (convenhamos…) o plenário de uma outra Conae ! Ou não???
    E o primeiro momento oportuno que se aproxima, porque acertado assim na Conae 2014, é o mês de maio que bate às portas. Por que, no entanto, pouco se fala sobre esse momento tão importante que se aproxima?
    Objetivando responder essa pergunta, após ler as últimas notícias no site do FNE dirigi-me ao site da Câmara dos Deputados, à procura de notícias sobre a audiência pública realizada na tarde da última terça-feira (28). E para minha surpresa encontrei o que queria, ou melhor, mais até do que imaginava existir, qual seja, a gravação da reunião realizada no dia 28 à tarde. Parabéns também, pois, à Comissão de Educação da Câmara dos Deputados (na pessoa de seu presidente, Exmo Deputado Saraiva Felipe, a quem encaminho cópia desta através de seu e-mail dep.saraivafelipe@camara.leg.br ) pelo relevante serviço público que presta ao tornar transparente as discussões sobre a implementação do PNE-2. Faça chegar, por gentileza, Sr. Presidente, aos demais membros dessa Comissão de Educação minhas felicitações.
    Sendo a gravação, http://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/ce/videoArquivo?codSessao=52131&codReuniao=38554#videoTitulo , no entanto, um tanto quanto longa, mais de 3 horas, aproveitarei parte do feriado de amanhã para assisti-la. Havendo referência nela a respeito da homologação que se faz necessária por parte do MEC do parecer CEB/CNE/08/2010, voltarei ao assunto. Até já.

    P.S.:
    1- Se possível (isso caso você consiga assistir ao vídeo, caro leitor) não se esqueça de ajudar-me, por gentileza, uma vez que ao clicar em “Reproduzir Selecionados” recebo a mensagem de que “Estou tendo problemas para assistir ao vídeo”. E estou mesmo. Alguém tem alguma dica para ajudar-me? Seguindo a orientação de ajuda oferecida pelo sistema, tento atualizar a versão do Windows Media Player de meu computador pelo link indicado mas ao acessá-lo abre-se uma infinidade de opções no Download Center , http://www.microsoft.com/pt-br/download/search.aspx?q=windows%20media . E a partir daí eu não sei o que fazer. Qual dos download eu posso (ou devo) escolher?
    2- Cabe ainda, por fim, gente que pensa a educação deste nosso país, e a defende, uma observação final. Uma esperança por fim. Observei que entre os participantes do FNE que se mobilizaram em Brasília se encontrava presente Analise de Jesus da Silva – mestre e doutora em educação, coordenadora do fórum mineiro de Eja e articulista do Pensar a Educação, Pensar o Brasil – 1822/2022. Que tal analisar conosco o momento por que passamos, Analise?

  20. Carlos Henrique Tretel permalink
    maio 1, 2015 11:27 am

    De: Carlos Henrique Tretel

    Para: dep.saraivafelipe@camara.leg.br, dep.aliceportugal@camara.leg.br, dep.glauberbraga@camara.leg.br, dep.leodebrito@camara.leg.br, dep.professoradorinhaseabrarezende@camara.leg.br, dep.angelim@camara.leg.br, dep.mosesrodrigues@camara.leg.br, dep.pedrouczai@camara.leg.br,
    sasegab@mec.gov.br, rossieli@seduc.am.gov.br, undimenacional@undime.org.br, contato@fenep.org.br, cnte@cnte.org.br, contee@contee.org.br, ubespresidencia@gmail.com, coordenacao@campanhaeducacao.org.br .

    Assunto: OBSERVATÓRIO PNE-BRASIL. Como será isso?

    Prezado(a) Senhor(a),
    Saraiva Felipe, Alice Portugal, Glauber Braga, Léo de Brito, Professora Dorinha Seabra Rezende, Angelin, Moses Rodrigues e Pedro Uczai, Deputados(as) Federais; Binho Marques, Secretário de Articulação com os Sistemas de Ensino (SASE) do Ministério da Educação; Rossieli Soares da Silva, Secretário de Estado da Educação e da Qualidade do Ensino do Amazonas; Cleuza Repulho, Presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais da Educação – Undime; Elizabeth Guedes, Representante da Federação Nacional das Escolas Particulares – FENEP; Roberto Franklin de Leão, Presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE; Madalena Guasco Peixoto, Coordenadora Geral da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino – CNTEE; Bárbara Melo, Presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas – UBES; e Daniel Tojeira Cara, Coordenador Geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação,
    Tendo ouvido em sua íntegra a gravação http://imagem.camara.leg.br/internet/audio/Resultado.asp?txtCodigo=52131 da audiência pública realizada em Brasília-DF aos 28.04.2015 de que V.Sa. participou, cujo tema foi REGULAMENTAÇÃO DO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO E A CRIAÇÃO DO OBSERVATÓRIO PNE-BRASIL, venho pelo presente parabeniza-lo por sua dedicação para com a causa da educação.
    Longe de pretender resumir a audiência a uma frase, até porque impossível, atrevo-me a destacar, feita a necessária observação, entre tantas e importantes falas a da deputada Alice Portugal emitida logo após ao primeiro pronunciamento da Bárbara Melo, Presidente da UBES. Encantada com o discernimento demonstrado pela jovem, a deputada declarou textualmente: “alguém tem dúvida sobre o nosso futuro?”
    Maravilhou-se a deputada com a fala da jovem Bárbara. Maravilhei-me também. Bárbara. E necessária à continuidade dos debates, para que não tenhamos mesmo por que duvidar de nosso futuro. A participação da moçada neste momento por que passamos é de fundamental importância. Até para que nos ajudem (por que maiores interessados) a (re)significar o Ensino Médio. Desde que observada a provocação da Professora Dorinha, Bárbara? Acho que sim. De todo modo, Bárbara, você está certa em seu pensar. O desafio do Ensino Médio é gigantesco, menor, no entanto, do que sua vontade e dos seus de vencê-lo. Fico feliz pela disposição à luta demonstrada por você(s).
    Permito-me, por fim, pedir a todos(as) a quem encaminho esta mensagem uma gentileza, de que, se possível, se manifestem sobre a posição defendida pela prezada Cleuza Repulho, Presidente da Undime, de que necessitamos de uma fonte única de informação para o monitoramento do PNE-2, posição com a qual concordo plenamente enquanto sociedade civil. A ideia original da audiência pública realizada previa a criação de um Observatório do PNE-2 que rapidamente caminhou para a ideia (melhor) da criação de uma subcomissão na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados específica para a função de observar o PNE-2. Acho, no entanto, salvo melhor juízo, que a presidente da Undime continua a entender necessário um Observatório do PNE-2 que aglutine as produções que com certeza haverão de surgir regularmente muito em breve nos sites das Comissões do Senado e da Câmara dos Deputados, bem como do CNE e do FNE.
    Se entendi corretamente o que defende Cleuza Repulho, ou que se encontra embutido em seu pensar, para que a sociedade civil acompanhe de fato o monitoramento do PNE-2 necessário se faz (ao menos assim entendo) que tenhamos uma fonte única de informação a que a sociedade possa recorrer, acessando-a de maneira fácil e ágil. Imagino, salvo melhor juízo, que a Presidente da Undime imagine de sua parte (salvo engano meu) uma espécie de superplataforma na internet para o monitoramento do PNE-2.
    O que acho mesmo necessário.
    Pois se, por um lado, é interessantíssimo que as instâncias (MEC, Comissões do Senado e da Câmara, CNE e FNE) encarregadas (por força da Lei 13.005/2014) do monitoramento do PNE-2 publiquem regularmente seus relatórios de monitoramento em seus respectivos sítios na internet, possibilitando-nos o entendimento do ponto de vista de cada uma delas, é isso também, por outro lado, um complicador para a participação e mobilização da sociedade civil, considerada por todos os presentes à audiência condição necessária para que tenhamos de fato um PNE PRÁ VALER. É certo, e necessário, que tenhamos vários olhares; um lugar apenas, no entanto, para aglutiná-los.
    Acho, assim, ao menos torço para isso, que o discurso inicial de Cleuza Repulho trouxe embutido uma ideia estruturante (ainda que não desenvolvida por ela tal como gostaria em virtude talvez do escasso tempo) sem o desenvolvimento da qual faremos caminhar menos o PNE-2. Para mim, uma superplataforma aglutinadora de todo e qualquer estudo, documento, relatório, pauta e ata, bem como de vídeo e áudio de reunião, audiência pública, palestra ou seminário, e que sirva também (porque super) de suporte para a realização de fóruns de discussão virtuais e afins é de fundamental importância, condição mesmo para que, principalmente, a sociedade civil participe. E se mobilize. O que sem dúvida será determinante para que ao final da vigência do PNE-2 cheguemos mais perto (ou não tão longe) do ideal que todos queremos, do resgate (possível) da enorme dívida social que temos para com as nossas crianças e jovens, possibilitando a todos (ou o mais próximo disso possível) educação pública integral e de qualidade socialmente referenciada.
    A dúvida que me restou ao final da audiência pública, pois, foi essa: se, sem prejuízo da criação da subcomissão específica para observar o PNE-2 entendida pelos participantes como necessária, contaremos em futuro breve com uma superplataforma que nos sirva como fonte de informação única. O(a) senhor(a) poderia ajudar a esclarecer isso? Ou ao menos tornar pública a sua opinião?
    Em caso afirmativo, peço-lhe a especial gentileza de que seu esclarecimento ou opinião seja postado (sem prejuízo da indicação de outros locais que porventura os(as) senhores(as) façam) no espaço de discussão que se encontra disponível no blog em que escrevo no momento, intitulado De Olho nos Conselhos de Educação, iniciativa da ONG Ação Educativa. Imagino que por lá, oxalá só enquanto não contemos com a superplataforma OBSERVATÓRIO PNE-BRASIL, possamos conversar em um ambiente de fácil acesso, tal como quiçá seja o sonhado por todos os que se fizeram presentes à audiência do último dia 28, brilhante em seu conjunto por sinal. E sinal de que muitas outras se aproximam. Binho Marques, por exemplo, diz querer discutir com a sociedade o CAQi? Que bom! E urgente!!! Razão por que necessitamos urgentemente também ( concorda comigo?) de um suporte virtual que confira às articulações que se sucederão em breve efetividade.
    Antecipadamente grato por eventuais esclarecimentos ou opiniões, interações, enfim, despeço-me.
    Atenciosamente,
    Carlos Henrique Tretel
    Voluntário do blog De Olho nos Conselhos de Educação e do projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil – 1822/2022.

  21. Carlos Henrique Tretel permalink
    maio 1, 2015 11:32 am

    P.S.: Caso prefiram, caros(as) participantes da audiência pública realizada pela Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, outro bom (e democrático) espaço de interação se encontra disponível em http://redesocialconae.mec.gov.br/index.php/groups/viewdiscussion/9394-conselho-de-educacao-de-piracicaba-convocacao-para-reuniao-ordinaria-que-realizar-se-a-hoje-12-03-15?groupid=9937 onde acabo de postar também a mensagem que lhes encaminhei, reproduzida logo mais acima. Fiquem à vontade para que por lá também, sem prejuízo da utilização deste espaço do De Olho nos Conselhos, possamos interagir. Enquanto logicamente não contamos com espaço próprio no Observatório do PNE-Brasil, não é mesmo?

  22. Carlos Henrique Tretel permalink
    maio 2, 2015 3:03 am

    Publiquei comentário, caro leitor do Pensar a Educação em Pauta e do De Olho nos Conselhos, ao texto do professor Luciano (A Pátria Educadora da SAE é uma Madrasta Deseducada). Imagino necessário que interajamos mais sobre o PNE-2. Fique, pois, à vontade para se manifestar também. De minha parte, acho necessário que defendamos uma superplataforma na internet para que nos seja possível acompanhar a contento a implementação do nosso PNE. O que você, acha? Quanto ao mais, um bom final de semana. Um abraço, Carlos.

    Subject: Pensar a Educação em Pauta: Ano III – Edição nº 80 de quinta-feira, 30 de abril de 2015
    From: boletimpepb@gmail.com
    To: catretel@hotmail.com
    Date: Thu, 30 Apr 2015 20:44:09 +0000

    Ano III – Edição 080 / quinta-feira, 30 de abril de 2015

    EDITORIAL
    Magda Soares, justo reconhecimento

    O CNPq anunciou nesta semana, que, por decisão do seu Conselho Deliberativo, a ganhadora do Prêmio Almirante Álvaro Alberto de 2015 é a profa. Magda Becker Soares, professora Emérita da UFMG e professora titular da Faculdade de Educação. Segundo informações do site do CNPq, “o Prêmio Almirante Álvaro Alberto para Ciência e Tecnologia, instituído em 1981, de caráter individual e indivisível, é atribuído ao pesquisador que tenha se destacado pela realização de obra científica ou tecnológica de reconhecido valor para o progresso da sua área. É concedido anualmente, em sistema de rodízio, a uma das três grandes áreas do conhecimento: a) Ciências Exatas, da Terra e Engenharias; b) Ciências Humanas e Sociais, Letras e Artes; e c) Ciências da Vida.” Continue lendo…

    NAS ONDAS DA EDUCAÇÃO
    Fique atento às atrações do programa de rádio “Pensar a Educação, Pensar o Brasil” do dia 04 de maio de 2015
    O programa de rádio “Pensar a Educação, Pensar o Brasil” transmite a segunda parte da entrevista com a professora Magda Becker Soares no dia 04 de maio. A professora emérita da Faculdade de Educação da UFMG é referência no ensino de línguas e alfabetização. Na segunda parte da entrevista ela conta mais sobre sua trajetória, o prazer de ensinar, as peculiaridades da escola publica e muito mais.

    Segunda também tem Reportagem Especial, a agenda da educação com os principais eventos da semana e o professor Marcus Taborda na coluna Educação em Pauta e na sessão especial Educação e Literatura, discutindo o romance “O Drible” de Sergio Rodrigues.

    Todas as segundas-feiras, das 20h00 às 22h00, o programa Pensar a Educação Pensar o Brasil vai ao ar pela rádio UFMG Educativa 104,5FM.

    ENTREVISTA
    “Profissão, Professora” – Professora Magda Becker Soares
    No dia 20 de abril a equipe do Pensar a Educação, Pensar o Brasil foi recebida na casa da professora emérita da Faculdade de Educação da UFMG Magda Soares. A professora, que aos 83 ainda atua como pedagoga na rede municipal de educação de Lagoa Santa, conversou com membros da equipe sobre diversos assuntos, desde sua escolha pela carreira de professora até sua aposentadoria da Universidade passando pela criação da Faculdade de educação da UFMG, o Centro de Alfabetização Leitura e Escrita da UFMG, a reforma universitária de 1968, entre outros.

    CONVITE À LEITURA
    Leitura: modo de usar V – Eliane Marta Teixeira Lopes
    Às vezes uma pessoa que pouco conhece meus hábitos e minha vida entra na minha casa e faz duas observações, já esperadas: – Puxa… deve ser difícil limpar tudo. E: – Você já leu isso tudo? À primeira pergunta respondo que sempre tive auxiliares formidáveis, zelosas, que acabam gostando dos meus livros tanto quanto eu, e eventualmente levam algum para sua leitura ou de seus meninos.

    EDUCAÇÃO EM DEBATE
    Beto Richa e a violência do estado contra os professores no Paraná: expressão do DNA da cultura política brasileira? – Marcus Aurélio Taborda de Oliveira – EXCLUSIVO
    O que se viu nas ruas de Curitiba nos últimos dias, com destaque à última quarta feira, causa asco. O inexpressivo governador do Paraná, não bastasse o mar de lama no qual seu nome se vê envolvido, assumiu claramente a sua vocação autoritária ao lançar um absurdo contingente de quase dois mil policiais contra manifestantes, na sua maioria professores da rede pública de ensino.

    A fábula fala de ti – Bruno Bontempi Jr. – EXCLUSIVO
    As políticas de governo para a educação no regime militar brasileiro resultaram, trocando em miúdos, na perda de oportunidades educacionais para a maioria da população, expressa na redução de frequência à escola elementar e no aumento da evasão.

    Está no ar uma nova revista de educação – Alexandra Lima da Silva /Evelyn Orlando – EXCLUSIVO
    Nesta edição, abrimos nosso primeiro número com a temática Intelectuais e Educação, elaborada pelo prof. Carlos Eduardo Vieira, da Universidade do Paraná e, atualmente, Vice-Presidente da Sociedade Brasileira de História da Educação.

    A Pátria Educadora da SAE é uma Madrasta Deseducada!! – Luciano Mendes de Faria Filho – EXCLUSIVO
    Intitulado Pátria Educadora: a qualificação do ensino básico como obra de construção nacional, o documento é mais uma das pérolas de insignificâncias e de ideias escabrosas saídas da Explanada (ou dos Palácios?) brasilienses nos últimos meses.

    Aprendizagem! para quem, mesmo? – Tiago Tristão Artero – EXCLUSIVO
    Não privemos nossos alunos do conhecimento estruturado, desenvolvido no decorrer do desenvolvimento da humanidade, pois o objetivo do professor é justamente o contrário.

    Universidade Administrada (III) – Alexandre Fernandez Vaz – EXCLUSIVO
    A considerar o tempo médio que muitos periódicos levam para avaliar e, se aceito, publicar um artigo, não é possível dizer que a velocidade é maior do que aquela do aparecimento de um livro. Por outro lado, se é fato que um livro é um produto de mercado, os periódicos frequentemente desenvolvem estratégias de sobrevivência (na maior parte dos casos) ou de avanço (na menor parte) que originalmente são do mundo do business.

    Leia mais notícias…

    SEÇÃO ESPECIAL – MAGDA BECKER SOARES
    Magda Soares: linhas, cores e tramas de uma grande obra educacional – Maria Aparecida Paiva – EXCLUSIVO
    Magda Soares, mineira de Belo Horizonte, reúne em sua trajetória uma pluralidade de saberes e fazeres difíceis de serem abordados isoladamente. Ela é uma das nossas maiores reservas intelectuais e éticas; uma professora ímpar, uma pesquisadora incansável, uma referência nacional reconhecida internacionalmente; uma artífice incansável, ao longo de quase seis décadas de dedicação à Educação.

    Professora, por escolha, por opção – Juliana Melo – EXCLUSIVO
    E foi assim, por estas ironias do destino, caminhando entre as prateleiras de livros – dessa vez, não mais aquelas do escritório de minha Madrinha –, que a descobri Magda Soares, em 2002. Eu procurava livros que me ajudassem a pensar a alfabetização e o letramento, buscava também livros didáticos. Foi então que encontrei vários de uma mesma autora, organizados em prateleiras específicas da Biblioteca da Faculdade de Educação da UFMG.

    Um Texto – Eliane Marta Teixeira Lopes – EXCLUSIVO
    Pela terceira vez a uma mulher, no dia cinco de maio de 2015, o CNPq entrega à Professora Doutora Magda Becker Soares o Prêmio Almirante Álvaro Alberto para Ciência e Tecnologia, instituído em 1981, que vem sendo atribuído ao pesquisador que tenha se destacado pela realização de obra científica ou tecnológica de reconhecido valor para o progresso da sua área.

    Desigualdades e a educação – Magda Soares – Entrevista – Canal Futura
    A educadora da UFMG Magda Soares fala sobre as diferenças entre as crianças quando começam na escola com conhecimentos já adquiridos ou não, e as diferenças de salário entre os professores.

    Jornal Letra A – Ceale (FaE/UFMG)
    Este número especial do Jornal Letra A presta uma justa homenagem à Profa. Magda Soares que, ao completar 80 anos, evidencia uma grande vitalidade que inspira o trabalho e as ações do Ceale.

    CIÊNCIA E TECNOLOGIA
    Entrega do Prêmio Almirante Álvaro Alberto acontece dia 5 de maio no Rio de Janeiro – Portal CNPq
    A escolha de Magda Becker Soares para receber a premiação – que teve como tema deste ano “Ciência Sociais, Humanas, Letras e Artes” – é um reconhecimento pelas décadas de trabalho da pesquisadora para o desenvolvimento da educação no Brasil, com destaque para a criação do Centro de Alfabetização, Leitura e Escrita – CEALE da Faculdade de Educação da UFMG e a autoria de diversas publicações como livros didáticos de Língua Portuguesa.

    Leia mais notícias…

    EDUCAÇÃO PELO BRASIL
    Pátria Educadora é plano da presidente, diz Mangabeira – Jornal O Globo
    A ausência do ministro Renato Janine Ribeiro (Educação) nos debates em torno do plano da “Pátria Educadora” foi criticada por entidades e especialistas durante a reunião convocada pelo governo para debater a proposta.

    Leia mais notícias…

    AMÉRICA LATINA
    Una tendencia global de la educación superior. Debates: Universidad, ¿giro a la privada? (Clarín, Argentina)
    Asumir que la educación superior será siempre provista por el Estado ya no es válido en muchos países. Hace décadas que se expande a nivel global la educación terciaria y universitaria a través de instituciones de gestión privada.

    Leia mais notícias…

    PESQUISA EDUCACIONAL
    SAPELLI, Marlene Lucia Siebert. Escola Itinerante: espaço de disputa e contradição. Educar em Revista, Curitiba, n.55, pp. 129-143, jan.-mar. 2015.
    O objetivo deste trabalho é apresentar a experiência de escola feita pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST, no Paraná, nos acampamentos, a partir de 2003, culminando com a construção da proposta dos Complexos de Estudo, implementada a partir de 2013.

    Leia a seguir uma resenha desse artigo escrita por Natália Gil, editora desta Coluna
    Devido à nossa imensa familiaridade com a escola atual temos dificuldade de pensar que o modelo escolar que tentamos manter e melhorar na atualidade não é o único existente nem, necessariamente, a melhor opção para todos os segmentos sociais. Leia mais…

    LIVRE EXPRESSÃO
    Mulheres Protagonistas de suas vidas – Grupo Ágora
    Tendo em vista os ainda elevados casos de violências contra a mulher, seja física ou psicológica e, valendo-se de informações de que tais agressões não estão concentradas apenas nas classes ‘menos favorecidas’ ou com menor poder aquisitivo, o Grupo de Estudos em Gênero, Sexualidade e Sexo na Educação – GSS/FaE, iniciou em março, mês da mulher, um trabalho que visa discutir a violência contra as mulheres e proporcionar novas visões no que tange à conquista ou redescoberta de uma consciência que promova a equidade de gênero: o projeto ÁGORA.

    PENSAR INDICA
    O AVALIAÇÃO EDUCACIONAL – Blog do Freitas destina-se à divulgação de informação sobre os temas acadêmicos ligados ao campo da avaliação educacional. Nele estão reunidos relatórios e links úteis para a pesquisa e para tomadas de decisão relativas a políticas de responsabilização na educação. Com destaque para as críticas ao documento Pátria Educadora: A qualificação do ensino básico como obra de construção nacional, elaborado pela Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), Luís Carlos de Freitas tem proporcionado aos leitores do blog um rico material para a reflexão sobre a educação brasileira.

    INDICAÇÃO DO LEITOR
    R. Fábio – “Curta com a Arte”

    Ricardo Giannetti – Convite Lançamento livro Ensaios para uma história da arte de Minas Gerais no século XIX

    Participe do nosso boletim enviando sua indicação para o e-mail boletimpepb@gmail.com

    OPINIÃO DO LEITOR
    Ildeu Moreira em 24/04/2015 (EDITORIAL – Edição 079 – 24/04/2015 -Pesquisa em educação: as sínteses necessárias)
    Parabéns pela ótima iniciativa!

    Juliana Cesário Hamdan em 24/04/2015 (EDITORIAL – Edição 079 – 24/04/2015 – Pesquisa em educação: as sínteses necessárias)
    Excelente iniciativa!

    Ilka Miglio em 28/04/2015 (EDITORIAL – Edição 079 – 24/04/2015 – Pesquisa em educação: as sínteses necessárias)
    Precisamos “Pensar” nossas pesquisas!

    Claudiana Silva em 24/04/2015 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 079 – 24/04/2015 – Concepções de gestão escolar e as consequências no processo de ensino-aprendizagem/Tiago Tristão Artero)
    ótima indicação para leitura…

    Adriana Duarte em 24/04/2015 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 079 – 24/04/2015 – Eduardo Galeano y América Latina/Felipe Zurita Garrido)
    Parabéns Felipe pelo texto!

    TIRINHAS
    Dia Mundial da Educação. Hoje, amanha… – Facebook Tiras Armandinho

    Participe do nosso boletim enviando sua opinião ou comentário para o e-mail boletimpepb@gmail.com

    É permitida a reprodução dos textos exclusivos, desde que seja citada a fonte.

    Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil 1822/2022
    Coordenação Geral – Luciano Mendes de Faria Filho e Tarcísio Mauro Vago

    Pensar a Educação em Pauta
    Coordenação Geral – Priscilla Bahiense e Luciano Mendes
    Coordenação de Pesquisa e Diagramação: Sandra Ribas

    Av. Antônio Carlos, 6627 – Belo Horizonte – MG – CEP: 31270-901
    E-mail: boletimpepb@gmail.com – Telefone: (31) 3409-5313

  23. Carlos Henrique Tretel permalink
    maio 4, 2015 8:57 pm

    Vale lembrar, neste momento importante por que passamos para o sucesso (ou não) da implementação de nosso novo PNE, o PNE-2, caro leitor do De Olho nos Conselhos, https://deolhonosconselhos.wordpress.com/2015/03/03/conselho-de-educacao-de-piracicaba-pretende-envolver-comunidade-escolar-na-elaboracao-de-plano-municipal/#comments , do Pensar a Educação, Pensar o Brasil – 1822/2022, http://www.pensaraeducacaoempauta.com/#!luciano-30abr/c1ua7 , e da Rede Social Conae, http://redesocialconae.mec.gov.br/index.php/groups/viewdiscussion/9394-conselho-de-educacao-de-piracicaba-convocacao-para-reuniao-ordinaria-que-realizar-se-a-hoje-12-03-15?groupid=9937 , que hoje, 05 de maio, a partir das 14:30 horas, a Comissão de Educação da Câmara dos Deputados promove audiência pública para debater os cortes orçamentários na educação.
    Até porque requerida (o que para mim causou espanto) por deputados do PSDB (que durante a tramitação do PNE-2 no Congresso pouco ou quase nada se manifestaram acerca do financiamento do nosso novo PNE), será de todo modo, ao que parece, um bom momento para analisarmos o discurso (ou novo discurso?) de uma fatia expressiva (numericamente com certeza) de parlamentares. Possibilidade para que cobremos (o que, grosso modo, é o que de fato nos deve importar) coerência futura TAMBÉM deles. Para maiores informações, ainda que pouco substanciosas, sugiro a leitura da matéria AUDIÊNCIA DEBATE CORTES ORÇAMENTÁRIOS NA EDUCAÇÃO (http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/EDUCACAO-E-CULTURA/487061-AUDIENCIA-DEBATE-CORTES-ORCAMENTARIOS-NA-EDUCACAO.html) .
    Acompanhemos, pois. Trocando por aqui impressões sobre esse surpreendente requerimento de audiência pública? Vale lembrar, por fim, que as gravações das audiências públicas promovidas pela Comissão de Educação da Câmara dos Deputados são disponibilizadas no site dessa Casa com relativa presteza. Amanhã ou depois talvez já possamos acessá-las. Fiquemos conectados.

  24. Carlos Henrique Tretel permalink
    setembro 9, 2015 9:52 pm

    Prezado leitor do De Olho nos Conselhos, bom dia! Compartilho com você comunicado importante divulgado no Portal dos Conselhos a respeito da reunião ordinária do Conselho Municipal de Educação local que aconteceria hoje, 10. Aproveito para, de minha parte, comunicar que o relato da reunião ordinária desse colegiado realizada no mês passado, que elaborei e enviei para a Ação Educativa, se encontra no aguardo de publicação no http://www.deolhonosconselhos.wordpress.com . Segundo informações que obtive recentemente, o pessoal da Ação Educativa enfrenta problemas no momento, o que impossibilitou a publicação desse relato até o momento. Aguardemos, pois, que a situação se normalize lá pelos lados da Ação Educativa. E, por aqui, até quinta-feira que vem. De olho nos conselhos. E nos planos de educação: amanhã compartilharei com você interessantíssima matéria elaborada pelo pessoal do De Olho nos Planos (contato@deolhonosplanos.org.br) intitulada 4 COMPROMISSOS NECESSÁRIOS APÓS A APROVAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Aguarde. De olho, no entanto.

    “CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
    Criado pela Lei Municipal nº. 4.599 de 28 de Dezembro de 1998

    COMUNICADO DE MUDANÇA DE DATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DE SETEMBRO/2015
    O CME (Conselho Municipal de Educação), comunica que, devido a Reunião de Diretoria com a UNCME-SP (União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação – São Paulo) no dia 10 de setembro de 2015, fora do município de Piracicaba, a reunião do conselho foi transferida para o dia 17 de setembro de 2015, no mesmo horário e local, tão logo a pauta, da próxima reunião esteja definida, a enviaremos, por hora pedimos desculpas, por mudança de data. Atenciosamente
    (assinado na via digitalizada)
    Sandra Helena Perina
    Presidente do CME

    Prefeitura Municipal de Piracicaba – Secretaria Municipal de Educação Rua Cristiano Cleopath, 1902 – Alemães – Piracicaba, SP – CEP: 13419-310 Fones: (19) 3417-1474 / 3426-4929 – E-mail: cme.piracicaba.sp@gmail.com
    Fonte: http://conselhos.piracicaba.sp.gov.br/cme/files/2015/09/COMUNICADO.pdf

  25. Carlos Henrique Tretel permalink
    setembro 17, 2015 1:37 am

    Então está combinado (caro leitor do De Olho nos Conselhos, do Pensar a Educação-Pensar o Brasil 1822/2022, http://www.pensaraeducacaoempauta.com e da Rede Social Conae, http://redesocialconae.mec.gov.br ): hoje, às 18 horas, acontecerá a reunião mensal ordinária do Conselho Municipal de Educação de Piracicaba. A pauta acaba de ser divulgada pelo http://conselhos.piracicaba.sp.gov.br/cme/files/2015/09/CONV-ORD-SET-2015.pdf

    Uma vez que parte da pauta se encontra reservada à participação de representante da UNE, compartilho com vocês notícia (1) do lançamento do novo site da UNE, entidade fundamental para o monitoramento a que estamos obrigados se de fato quisermos um PNE PRÁ VALER.

    Com a palavra, pois, a UNE, à qual desejo boa sorte, ou melhor, bom trabalho.

    PRÁ VALER!

  26. Carlos Henrique Tretel permalink
    setembro 17, 2015 1:39 am

    P.S.: esqueci-me de divulgar o link da notícia a que me refiro. É o http://www.une.org.br/noticias/une-lanca-site-e-abre-nova-trincheira-de-luta-na-internet/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: